Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

domingo, 15 de agosto de 2010

Fates Warning – A Pleasant Shade of Gray [1997]

Trabalhar no Centro do Rio tem suas vantagens. Desde que comecei no novo emprego, minha coleção de CDs vem aumentando bastante graças aos saldões e ofertas. Na última sexta-feira comprei três CDs por cinco reais cada – um deles foi este aqui, que a princípio, eu nunca havia parado pra escutar direito.

Lançado em 1997 sob o selo Metal Blade Records, A Pleasant Shade of Gray é o oitavo trabalho do Fates Warning. Trata-se de um álbum conceitual de uma única música dividida em 12 partes. O responsável por esta obra-prima não poderia ser outro se não o genial guitarrista Jim Matheos, que compôs letra e música, sozinho em sua casa, em New Hampshire, assim que a banda encerrou a turnê de 1994.

Em oposição aos comerciais Parallels (1991) e Inside Out (1994), A Pleasant Shade of Gray apresenta um Fates Warning mais amadurecido musicalmente; sem medo e a fim de experimentar. Sintetizadores predominam ao longo dos 54 minutos do play, que traz também elementos atmosféricos típicos da New Age, influências do rock progressivo dos anos 70 e inúmeras passagens que se reportam ao, na época impopular, New Metal.

As letras – ou seria a letra? – tratam de sentimentos como arrependimento, desapontamento e pesar ao mesmo tempo em que indicam na auto-reflexão uma saída. Para que a proposta seja bem assimilada, Ray Alder dá um show a parte com seu registro vocal sempre incontestável e suas interpretações dignas de botar o, na minha opinião superestimado, James LaBrie no bolso.

Outro ponto enriquecedor são as colaborações do Armored Saint, Joey Vera no baixo e do ex-Dream Theater, Kevin Moore nos teclados, trazidos para suprir as ausências de Joe DiBiase e Frank Aresti, que deixaram a banda em 1996. Vale ressaltar que a química que rolou com o baixista convidado foi tão grande que, em 2000, Vera tornou-se membro oficial do Fates Warning.

Discão em todos os aspectos, A Pleasant Shade of Gray deu início a um novo capítulo na história do Fates Warning – indiscutivelmente, um dos maiores nomes do metal progressivo mundial na atualidade. E pensar que eu paguei apenas cinco reais por este trabalho brilhante...

01. Part I
02. Part II
03. Part III
04. Part IV
05. Part V
06. Part VI
07. Part VII
08. Part VIII (Instrumental)
09. Part IX
10. Part X (Instrumental)
11. Part XI
12. Part XII

Ray Alder – Vocais
Jim Matheos – Guitarras e sintetizador
Mark Zonder – Bateria e vocais adicionais
Joey Vera – Baixo
Kevin Moore – Piano e teclados

Músicos adicionais:
Bill “shoot me” Metoyer – Vocais adicionais
Lydia Montagnese – Vocais adicionais
Terry Brown – Vocais adicionais
Lindsay Matheos – Vocais adicionais

LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS

Segundo a minha mãe: “nossa, que homem lindo!”

мєαиѕтяєєт

5 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?tja5xovstvkj47h

Andre Luiz disse...

Eu sou do Rio tbm, onde você comprou esse Cd? Valeu otima postagem.

ZORREIRO disse...

Hau hau hau
O comentário na foto tá excelente!
Minha vó diria que ele é parecido com o Fábio Jr.
Hauhuahuaha demais

GrassHoper disse...

5 reais??! o.O
Mas não foi pirata, não?? rsrs
Banda boa demais da conta!!
Ah se eu achasse todos os cds originais que eu quisesse a esse preço, eu ia me esbaldar todo! =D

Ótima postagem!

мєαиѕтяєєт disse...

Andre Luiz :: Você acha mesmo que eu vou revelar o caminho das pedras? hahaha

ZORREIRO :: HAUHUAHAHAHA FODA!

GrassHoper :: Original, nacional, de segunda mão. Encarte completo e CD sem riscos. Só tive que trocar o estojinho pq o miolo dele estava quebrado. Não compro CD pirata, e não recomendo que comprem também! PREFIRAM A COMBE! hahaha

Abraços à todos!