Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quarta-feira, 11 de agosto de 2010

LeCompt - LeCompt [1992]

O LeCompt é, mais uma vez, e não me canso de falar, mais uma grande banda que lançou um ótimo play no comeco dos anos 90, mas que sem repercurssão por conta da mídia, acabou sendo esquecido ao longo do tempo. Formado por Michael LeCompt (Tangier) no vocal e guitarra, Ritchie DeCarlo na bateria, Rick Criniti (Blackeyed Susan) nas guitarras e Billy Childs (Britny Fox) no baixo, o quarteto consegue fazer, em seis músicas, um som de alto nível, típico de se entrar para os mais altos lugares das paradas, na Mtv e nas rádios.

O disco comeca com as faixas 'All The Days Gone By' seguida de 'Here Comes Trouble', duas canções com muito quê de Aerosmith dos anos 70, instrumental tinindo e vocal que lembra em muitas vezes John Corabi. Sem exageros, a sensação de se estar ouvindo um discos made in 70's do Aerosmith é muita grande. Em seguida somos agraciados com 'Gypsy Heart', mais uma grande canção que parece ter saído diretamente de alguma Fm do comeco dos anos 90. Com a chegada de 'Love Is Lethal', ficamos de boca aberta com tamanha qualidade, uma grandiosa balada que comprova que a banda merecia muito mais reconhecimento na época. Até que chega 'Walkin' Away', uma das melhores baladas feitas no final do auge do Hard Rock. Lembrando em algumas partes o Van Halen com Sammy Hagar, esta faixa se destaca principalmente pelo vocalista, que deixa de lado todo seu timbre rasgado e foca em uma voz mais limpa, simplesmente, destruindo tudo por aqui. Por fim, 'S.S.C.P.' fecha o disco assim como comecou, lembrando e muito o Aerosmith, com direito a guitarras sujas e vocal rasgado.

Pois bem, mais uma resenha terminada, e mais um clássico esquecido para o deleite dos fãs de Hard Rock de qualidade que pegam carona nessa Kombi. Para os que baixarem, tenho a seguinte proposta: na primeira vez que ouvirem o play, esquecam que a banda é super desconhecida. Garanto a todos que terão a sensação que já ouviram essas músicas algum dia na rádio, principalmente a faixa número 05.

01. All The Days Gone By
02. Here Comes Trouble
03. Gypsy Heart
04. Love Is Lethal
05. Walkin' Away
06. S.S.C.P.

Michael LeCompt - vocal, guitarra, teclados
Rick Criniti - guitarra
Billy Childs - baixo
Ritchie DeCarlo - bateria

(Link nos comentários / Link on the comments)

Hairbanger

7 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?112hw7zd2qwejv0

Rex Niskke disse...

Belo post!!!

Vlw combe!!!!

Felipe disse...

Escutei somente a primeira musica ainda, e já tá comprovado tudo o que você escreveu, Muuito bom o Post, Estão de Parabens. Se não for pedir muito, alem do hard Rock que curto muito, pediria a vocês a postarem algumas bandas de Thrash meio perdidas da midia. Vlw!

dnlz disse...

Opaaaaaa vou baixar , valeu!!!

dnlz disse...

Opaaaaaa vou baixar , valeu!!!

Kamelot disse...

De cara já vou dizendo que o fato de "Michael LeCompt" fazer parte da banda,já é um grande atrativo,e garantia de ser coisa muito boa,afinal o TANGIER,é uma EXCELENTE banda,que pra variar não teve reconhecimento devido.
Mas voltando a este album.....Meu amigo,o que é isso pelo amor de deus?....isso é MARAVILHOSO do início ao fim...
Realmente parece que nos remetemos aos anos 70 pela sonoridade aqui apresentada em algumas faixas,mas com uma produção muito bem polida.
Destacar alguma faixa aqui,é tarefa difícil uma vez que o album é MUITO BOM,e todas as faixas sem exceção,são realmente BELISSIMAS.
Grande BANDA,Grande Album,Grandes Músicos,Excelentes Músicas......
Enfim...isso aaqui meu velho é coisa BOA,e sendo assim não tem muitoo que dizer......BAIXEM!!!.
Parabens pelo POST..."ÓTIMO",como sempre.
Ah!!..pra quem não conhece a banda TANGIER...procurem conhecer pois os caras são muito bons,e lançaram "TRÊS" excelentes albuns.
TANGIER (1985),FOUR WINDS(1989)e STRANDED(1991)...Taí a DICA.
Abraços.

Henrike disse...

Muito bom!!! A resenha não mente, discão!

Pergunta: a Combe vai voltar a aceitar material de bandas independentes?

abraços