Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 13 de agosto de 2010

Sátira - Discografia [1991-1993]


Às vezes me pergunto quantas bandas de qualidade não tem uma boa oportunidade, e infelizmente não tem a oportunidade que merecem. Enquanto algumas tosqueiras tem oportunidade de ter uma gravação profissional e atenção da mídia, bandas com talento correndo pelas veias gravam demos porcas ou em estúdios amadores e nem tem a atenção merecida. E nesta semana tive a oportunidade de por acaso descobrir uma banda espanhola que gravou dois discos no início dos anos 90, e que são desconhecidos em solo tupiniquim, mas tem o status de "cult" principalmente na Espanha, o quinteto Sátira.

Fundado em 1985 pelos irmãos Javier e Juanan San Martin, que eram baterista e tecladista respctivamente, e Josetxo Martinez no baixo, que passaram por algumas formações e anos tocando no underground, mas que começou a ganhar respeito com a adição do baterista Miguel Jaso, e Javier assumindo vocais e guitarras. Com esta formação ganharam um festival, no qual disputaram a final com duas bandas de heavy e como premiação ganharam a gravação de seu primeiro disco, "El Mundo de Los Sueños". Para esta nova fase, adicionaram o jovem e talentoso guitarrista Eduardo Zamora, que tinha como função dar mais espaço para que Javier pudesse se dedicar aos vocais.

Após o lançamento do disco, fizeram uma turnê em território espanhol, onde passar a ganhar respeito na cena hard do país e um certo nome. Mas devido não conseguir equilibrar o trabalho com a carreira de músico, Josetxo abandona a banda e dá lugar a Gorka Urzaiz, que ficou até o desaparecimento do grupo, em 1993. Gravam o segundo disco "Tiempos Duros", que infelizmente que teve uma produção que decepcionou, apesar de apresentar ótimas músicas, mostrando que o grupo tinha ótimo gosto nas composições e futuro pela frente. Mas dois meses após o lançamento do mesmo, a banda se reuniu e decidiu que o grupo acabaria, devido a problemas físicos de Javier e relações não muito boas entre os membros, sendo que Javier e Juanan montaram um estúdio de gravação, Zamora virou professor de música, Josetxo e Miguel saíram do meio musical e apenas Gorka permaneceu no meio musical.

Se prepare para escutar hard europeu de excelente qualidade e de extremo bom gosto. Duvido que você não vicie com essas duas pequenas pérolas e até tente arriscar um portunhol debaixo do chuveiro. Eu recomendo!



Sátira – El Mundo de los Sueños [1991]

Em seu primeiro disco, estes espanhóis mostraram a que vieram, com belos vocais de Javier, uma cozinha segura e extremamente competente, guitarras presentes e executadas de maneira perfeita e ainda uma camada mesmo que discreta, mas de extremo bom gosto de teclados, em que variam desde um hard um pouco mais pesado para o AOR, sem perder a pegada ou diminuir o nível em nenhum momento, gerando canções memoráveis e viciantes.

Aqui praticamente tudo é destaque, não tem nenhum momento fraco ou oscilação, mas as
que mais chamam a atenção são a faixa-título, a pesada "Desterrado", a maravilhosa "Dias de sol" e a balada "Si Estás Allí", fazendo deste um disco obrigatório para quem é fã de hard europeu, e que pode fazer você mudar de idéia caso você gosta de hard apenas cantado em inglês.

1. El Mundo De Los Suenos
2. Veinte Anos
3. Desterrado
4. Imaginacion
5. Sin Mirar Hacia Atras
6. Dias De Sol
7. El Cielo Puede Arder
8. Si Estas Alli

Javier San Martín - Vocais, Guitarra base
Eduardo Zamora - Guitarra solo
Josetxo Martinez - Baixo
Juanan San Martín - Teclados
Miguel Jaso - Bateria




Sátira – Tiempos Duros [1993]


Em seu segundo e definitivo registro, a banda abraça de vez o AOR, mas não deixando o hard de seu primeiro disco, por exemplo, na excelente faixa de abertura "La Cuenta Atras". Apesar da produção ser muito inferior ao primeiro disco, aqui Javier San Martin se destaca ainda mais nos vocais, mostrando ter amadurecido muito como vocalista, dando um show à parte nas interpretações e cativando a cada instante na audição deste disco, sem falar que o mesmo passa a apresentar mais passagens acústicas e que adicionam um lado mais sentimental nas canções.

Como destaques temos as três músicas iniciais, que remetem ao lado mais hard da banda com belos trabalhos nas guitarras, principalmente em "Todo lo Que Quieras Tu", em que Javier canta de maneira magistral e encanta a qualquer ouvinte. As baladas aqui aparecem em maior número, e as apresentadas aqui são muito bonitas, principalmente a sentimental "Bajo Las Estrellas", que é uma das mais tocantes que escutei nestes últimos tempos. Um belo trabalho e que encerra com chave de ouro a curta carreira da banda.

1- La cuenta atrás
2- Todo lo que quieras tu
3- Tiempos duros
4- Bajo las estrellas
5- Nuevos vientos
6- Seremos libres
7- Como ayer
8- Oye a los que están llorando
9- Dime donde acaba el dolor
10- Complicidad
11- Y pruebalo
12- Ojala estuvieras allí


Javier San Martín - Vocais, Violões
Eduardo Zamora - Guitarras, Violões
Gorka Urzaiz - Baixo
Juanan San Martín - Teclados
Miguel Jaso - Bateria


LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS




By Weschap Coverdale

3 comentários:

Anônimo disse...

Sátira - El Mundo de Los Sueños [1991]:

http://www.multiupload.com/TCVFNYHX29


Sátira - Tiempos Duros [1993]:

http://www.multiupload.com/TFVMOSBPUJ

Taliban Sexy Trucker disse...

Antigamente pensava que espanhol não era um bom idioma pra rock'n roll, mas a banda 037, que tbm conheci pela combe, me provou o contrário, agora com o Satira tive a certeza de que estava realmente enganado...

Kamelot disse...

Amigos,e visitantes do COMBE,me perdoem o que vou falar,e deixo bem claro que trata-se única e exclusivamente de "MINHA OPINIÃO"...bem PESSOAL mesmo.
Nunca curtí essas RÁDIOS que existem por aí,mesmo as chamadas RÁDIO ROCK,assim como nunca dei bola para criticos.
Sempre busquei conhecer BANDAS,comprar o CD,e tirar minahs próprias conclusões.
Percebo que as programações sempre foram as mesmas,as bandas são sempre as mesmas,e mesmo aquelas bandas chamadas GRANDES que um dia gravaram grandes albuns,e que hoje capegam com lançamentos medíocres,as RÁDIOS ainda assim querem enfiar goela abaixo dos "Ouvintes" dizendo se tratar de um bom produto..tsc.
Sem falar no fator BANDAS,pois com tantas coisas boas pra tocar,e com milhares de ótimas bandas,o que ouvimos?...sempre as mesmas coisas todo o tempo.
Não vou citar exemplos para não faltar com respeito a quem curte as mesmas,e tambem não é essa a intenção.
Aí você descobre uma banda como "SÁTIRA",e aí vc se pergunta: Vale à pena se ligar em programações tão ridículas,feitas por pessoas,e seus gostos pessoais?.
Sinceramente NÃO...além disso,ainda tem o lance de que "PRA SER BOM,TEM QUE CANTAR EM INGLÊS"...com todo o respeito...VAI PRO INFERNO..isso é ridículo.
Quanto à esta banda,digo apenas uma coisa...muitas bandas por aí,que cantam em INGLÊS,não chegam aos pés dessa MARAVILHA chamada..SÁTIRA.
Vale á pena conhecer....
Valeu COMBE...PARABENS por mais essa PÉROLA.
Abraços.