Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 11 de setembro de 2010

Harem Scarem - Harem Scarem [1991]


Alguns trabalhos tornam-se referência não apenas de uma banda, mas do estilo como um todo. Para mim, pensar em Melodic Rock e não lembrar a estréia do Harem Scarem é praticamente impossível. Embora alguns fãs prefiram o trabalho seguinte, Mood Swings, foi com seu primeiro disco que o quarteto canadense pavimentou o caminho para o sucesso, atingindo um êxito comercial que jamais seria alcançado novamente até o encerramento de suas atividades. Muito desse êxito aconteceu graças a uma série de TV local, chamada Degrassi Junior High, que utilizou oito das dez músicas do álbum em sua trilha sonora e no longa metragem que marcou seu final.



Humildemente, devo dizer que oito em dez para essa obra-prima é pouco, muito pouco. Aliás, até gostaria de saber quais as duas que ficaram de fora para poder destratar os produtores por tamanho pecado. Temos um trabalho que empolga os adeptos do estilo, sem deixar muito tempo para respirar. Desde a abertura com a clássica “Hard To Love”, já podemos notar que estamos diante de algo diferenciado. Seguem a sutil “Distant Memory” e a agitada “With A Little Love”, antes de chegarmos em um momento realmente emocionante. Poucas baladas têm o poder de tocar a alma como “Honestly”, um dos exemplares mais bonitos da espécie. Daquelas músicas que fazem o cidadão acompanhado puxar a moça para mais perto e aqueles que sofrem se desmanchar em lágrimas e abrir mais uma garrafa (aliás, é o que vou fazer agora, com licença).



Para dar uma aliviada, surge “Love Reaction”, com sua melodia facilmente decorável. Ela abre espaço para aquela que se tornou o grande hit-single do disco, a lindíssima “Slowly Slipping Away”, que foi longe nas paradas e ganhou um clipe simplesmente maravilhoso. Logo depois, uma de minhas favoritas. “All Over Again” traz uma mensagem muito bacana e um ritmo contagiante. Ainda hoje quando a ouço, cerro os punhos e acompanho o ritmo com os pés. “Don’t Give Your Heart Away” tem mais um daqueles refrãos que é um pênalti sem goleiro. Só rolar e correr pro abraço. Na seqüência, uma das músicas definitivas da carreira do Harem Scarem, “How Long”. Ela meio que resume a perfeição que é todo o álbum, unindo todos os elementos em uma faixa. Para fechar, “Something To Say” é outra baladaça, com uma intro de Pete Lesperance no violão de deixar o queixo caído.



Momento pessoal do post: gostaria de dizer que enquanto escutava novamente o álbum para fazer essa resenha, pensei o tempo todo na garota que amo. Obrigado por ter me tirado da escuridão que foram os últimos quatro anos da minha vida. Saiba que você é a pessoa mais importante do mundo para mim e farei o que for preciso para ficarmos juntos para sempre, mesmo que tenha que passar por cima de várias coisas e abrir mão de tantas outras. Sei que, às vezes, uso mais o coração que a razão e acabo te confundindo. Mas meus sentimentos são verdadeiros. Não consigo mais imaginar minha vida sem a sua presença. Te amo muito!

Harry Hess (vocals, guitars)
Pete Lesperance (guitars)
Mike Gionet (bass)
Darren Smith (drums)

Special Guest
Ray Coburn (keyboards)

01. Hard To Love
02. Distant Memory
03. With A Little Love
04. Honestly
05. Love Reaction
06. Slowly Slipping Away
07. All Over Again
08. Don’t Give Your Heart Away
09. How Long
10. Something To Say
11. Slowly Slipping Away (acoustic)
12. How Long (acoustic)
13. Hard To Love (acoustic)

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

18 comentários:

Anônimo disse...

Harem Scarem – Harem Scarem [1991]

72 MB
192 kbps

http://www.mediafire.com/?x9vn42cxb9gma9j

мєαиѕтяєєт disse...

Sobre o CD: Eu sou um dos muitos q preferem o Mood Swings, mas este aqui também é fundamental. "Honestly" é uma canção q me disse muito na pior fase da minha vida e, mesmo tendo superado-a, até hoje choro quando a escuto.

Sobre a declaração de amor: Não conheço a guria em questão, mas vc eu conheço bem; és um verdadeiro amigo para mim, além de ser uma pessoa íntegra, daquelas q se olha no espelho de cabeça erguida, e decidida. Cabe a ela, e somente a ela, enxergar isso e corresponder com o seu amor. Tenho certeza q se ela der razão ao sentimento, será amor para uma vida toda.

E sempre reforçando: tamo junto, Jay!

Bruno Gonzalez disse...

/\

Isso porque só criticava o Jairzão nos primeiros posts. AUHUHAUHAUHA...

Por incrível que pareça, nunca ouvi Harem Scarem, vou baixar porque a resenha me convenceu mesmo.

Abração, Jair!

мєαиѕтяєєт disse...

Nada como o passar do tempo. Hoje em dia é impossível imaginar minha vida sem as conversas diárias com o Jay no MSN.

E eu também não gostava de vc, Brunão. O único q eu sempre gostei foi o Iommi HAUHUAHAHAHA

:D

Bruno Gonzalez disse...

Não tem como não gostar do Iommi. HUAHUAHUAHUAHU...

Aproveitando, tô ouvindo o disco agora e tô curtindo bastante! *-*

мєαиѕтяєєт disse...

Esse disco é foda.

FODA.

FODA q nem Joan Jett e Y&T.

Weschap Coverdale disse...

Baita post Jay mais uma vez! Sua volta está sendo triunfal hein! Nunca mais saia daqui de novo!

Weschap Coverdale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Weschap Coverdale disse...

E assim como no caso do Mean, "Honestly" diz muito sobre a minha última fase horrível de minha vida. Ela e "Estranged" me apertam o coração toda vez que as escuto.

E parabéns pela declaração man, quando a gente desacredita desse sentimento estranho e confuso que é o amor, alguns vem e mostram de que é possível ainda acreditar no mesmo.

Mesmo sem lhe conhecer, estás ganhando minha admiração, hoje entendo porque o povo do blog gosta tanto de você! Mais uma vez, PARABÉNS!

Weschap Coverdale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jegruia disse...

que garota de sorte. rs.
eu hei de ouvir o cd.

Renato disse...

Lindo disco !

Esse é o cd, entre todos, que eu mais gosto e escuto...

Perfeito. Excelente Post.

Jay disse...

Bom, acho que é assim que surgem as maiores amizades. Muitas vezes, quando a gente simpatiza logo de cara com alguém, acaba se decepcionando mais tarde. Já quando se leva certo tempo e aos poucos a confiança vai crescendo, é quando a relação se consolida de vez. Por isso, Marcelo e Bruno, viva a nossa amizade! Foi ela o pilar de sustentação da Combe por tanto tempo. Não tivéssemos essa consideração uns pelos outros, o blog tinha ido pro espaço há muito tempo. E isso vale pra você também, Silver. Enquanto nós quatro mantivermos a união, mesmo distantes, essa idéia será eterna. Mesmo com discordâncias e alfinetadas, mas elas são sadias (risos).

Weschap, valeu pelas palavras. Saiba que pelo pouco contato que tivemos até aqui, também estás ganhando minha admiração - além de ter um gosto musical dos melhores. E eu precisava colocar tudo aquilo pra fora. Sempre fui de falar o que sentia e estou sentindo isso mais forte do que nunca. Tanto que estou disposto a coisas que jamais imaginei antes.

Jegruia, não sei se ela é uma garota de sorte. Mas com certeza é a que mais amei, nunca tinha sentido isso tão forte antes. Espero que ela saiba o quanto é importante para mim, pois tudo é verdade.

Renato, meu xará, realmente esse CD vale ouro. Cada vez que o escuto ainda sinto como se fosse a primeira.

Valeu!

Jegruia disse...

meeu, agora que eu te reconheci pelo avatar!!! hahahaha, jay! já tinha visto vc antes rsssssss

Silver disse...

"Aproveitando, tô ouvindo o disco agora e tô curtindo bastante! *-*"

Bruno, espero que 'vossa dissimuleza' não negue que curtiu esse disco no futuro. Afinal, seu histórico com Giuffria e Danger Danger não é dos mais agradáveis quando te lembramos que você já gostou dessas bandas! AISUEHAIUSEHAUSE

O Marcelo realmente tinha ciúmes do Jay no começo. Lembro que toda vez ele chegava pra mim dizendo: "porra, o Jay postou mais um que eu queria postar". Mas a amizade de todo mundo cresceu mesmo e isso é bom demais.

Sem Jay, Celo e Breno o blog é apenas bom. Com o trio, voltou a ser um dos melhores, quiçá o melhor da web. Não é a toa que ontem registramos o nosso pico de visitas desde o mês passado: 3351.

E só a gente sabe dos perrengues e dos estresses que já passamos por aqui, mas também da influência que o modelo aqui proposto exerceu sobre vários outros blogs.

Weschap é parceirão idem, assim como toda a equipe. Só faltou o Iommi, que agora decidiu virar homenzinho. (risos)

Ah sim. O disco é bom. Até eu, que não sou muito de Hard melódico, apreciei bastante.

Tiago disse...

Ouvindo o Harem Scarem pela primeira vez também!

Carlos Sugawara disse...

óh meu Deus!

mais um do Harem Scarem... grande banda!
valeu gente!

abraço e fiquem com Deus...

vocês são demais!

Lucian disse...

Muito bom...