Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Scorpions - Love At First Sting [1984]


Muitos ficaram tristes com o anúncio do fim do Scorpions - que, aliás, está em terras tupiniquins. Mas muitos dos bons apreciadores do som dos caras compartilham do mesmo sentimento que a trupe deve ter, que é de trabalho concluído. Claro que qualquer um gostaria que os alemães continuassem, mas basta dar uma olhada na discografia e na estrada dos caras que a conclusão só pode ser uma: já fizeram até demais.

O topo dessa trajetória, ao ponto de vista de quem vos escreve, se trata desse álbum. "Love At First Sting" foi gravado durante o ano de 1983 e só teve seu lançamento efetivado em março de 1984. O grupo aproveitava do êxito comercial que o anterior "Blackout" conquistou nos Estados Unidos, maior mercado consumidor de música até então, e não foram bobos: deixaram a sonoridade ainda mais acessível.

No entanto a maior acessibilidade do material não significa que tem-se exageros pitorescos, cabelos cheios de laquê e canções que obedecem à "fórmulas do sucesso". "Love At First Sting" é Rock do início ao fim. Visceral, direto e cheio de identidade, a pérola-pepita se tornou clássica quando o papo é Hard oitentista, mesmo sem o Scorpions ser um representante do gênero purpurinado.

A cozinha do álbum gera controvérsias no que diz respeito a sua gravação. É dito que Francis Buchholz e Herman Rarebell, respectivamente baixista e baterista, estavam temporariamente fora da banda naquele momento e que as linhas foram gravadas por Jimmy Bain e Bobby Rondinelli, ambos ex-Rainbow e de currículo extenso no mundo roqueiro. A dupla foi trazida "secretamente" - daí a controvérsia, porque isso é negado pelos germânicos - e não recebeu nenhum crédito oficial pelo trabalho porque, logo após as gravações, Francis e Herman decidiram voltar.

Capa alternativa para os países que julgaram
a primeira como "caliente" demais (risos)


Mesmo assim, tudo por aqui está cheio de inspiração e parece ter sido minuciosamente pensado. A começar pelo trabalho "guitarresco" dos imponentes Matthias Jabs e Rudolf Schenker - linhas cruas, riffs históricos e solos cativantes são ítens do menu. A cozinha, seja lá quem gravou, cumpre o trabalho com sobras. Toda essa boa estrutura dá um palco e tanto para que Klaus Meine, uma das maiores vozes do estilo, dê uma de suas melhores performances em sua carreira. Vale mencionar as boas composições, que em sua maioria foram assinadas por Meine (letras) e Schenker (melodias), com exceção das duas primeiras canções, que tiveram autoria lírica adicional de Rarebell.

"Love At First Sting" maximizou o sucesso tido com seu antecessor, "Blackout", não apenas nos Estados Unidos, como também no resto do mundo. Só na terra do Tio Sam, o play atingiu a 6ª posição das paradas gerais e emplacou os hits "Rock You Like A Hurricane" e "Still Loving You" nos postos de número 25 e 64, respectivamente. Em seis meses, duas milhões de cópias foram vendidas por lá, e hoje já contam com disco triplo de platina por conta da pedrada. Isso sem contar na Alemanha e no Reino Unido, onde chegaram à 6ª e 17ª posições nos charts gerais.

Entre os destaques, vale a pena citar a porrada de abertura "Bad Boys Running Wild", a semi-balada "Coming Home", a clássica e anthêmica "Big City Nights" e as já citadas "Still Loving You", eterna e poderosa balada, e "Rock You Like A Hurricane", uma verdadeira aula de como fazer Rock de arena. Mas, da cabeça aos pés, "Love At First Sting" é digno de ouvir - e viciar!

01. Bad Boys Running Wild
02. Rock You Like A Hurricane
03. I'm Leaving You
04. Coming Home
05. The Same Thrill
06. Big City Nights
07. As Soon As The Good Times Roll
08. Crossfire
09. Still Loving You

Klaus Meine - vocal
Matthias Jabs - guitarra solo, backing vocals
Rudolf Schenker - guitarra base, backing vocals, guitarra solo em 6 e 9
Francis Buchholz - baixo, sintetizadores, backing vocals
Herman Rarebell - bateria, percussão, backing vocals

Músicos adicionais:
Jimmy Bain - baixo, backing vocals
Bobby Rondinelli - bateria, percussão

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

15 comentários:

Anônimo disse...

Love At First Sting [1984]

http://www.multiupload.com/5T4CO80TE5

Eduardo Paiva disse...

Resenha excelente! Disse tudo! Clássico do Hard Rock, um álbum matador!

Jay disse...

Lembranças e mais lembranças. Ouvir esse disco é revisitar várias épocas passadas de minha vida. E assim vejo como o Scorpions foi importante em todos os momentos.

Anônimo disse...

CLÁSSICO!

Ricardo_cd89 disse...

O Scorpions é a banda que mudou a minha vida, com as músicas deste álbum.

Os clássicos me fizeram amar ao hard rock, e não sei o que seria de mim hoje sem essas músicas.

Fui ao show no dia 18, e foi um dos dias mais felizes da minha vida, mesmo sabendo que não iria ter volta.

Viva ao Scorpions, pra mim, a melhor banda de Hard Rock!

ótimo post! claro

Weschap Coverdale disse...

CLÁSSICO!!!!!!

Anônimo disse...

Ahh os anos 80. Impossível não cair no clichê de dizer que foi a melhor época que já existiu para a cultura em geral e, principalmente no Brasil, onde as fronteiras começaram (literalmente) a se abrir às produções de fora. O Rock In Rio trouxe essa maravilhosa banda ao conhecimento de todos aqui. "Love at..." foi o primeiro play do Scorpions que escutei e o video de "Rock You Like A Hurricane" me impressionou de tal maneira (para a época) que consolidou o gosto pelo rock não só em mim, mas em quase toda uma geração. É triste, à medida que esse pessoal envelhece, se aposenta ou falece (como no caso do grande Dio), um pedaço de mim, da minha juventude se vai tb (e garanto que um pouco de cada um de todos nós também) junto com eles.
Vou sentir falta desse pessoal... triste, muito triste...

AlBassPlayer
Curitiba

Anônimo disse...

Só faltou dizer que foi com esse disco que eles vieram no primeiro Rock In Rio em 85! Um discaço!!

Isaac disse...

Este é um grande álbum. Aula de como se fazer rock n' roll! Valeu!

Anônimo disse...

Scorpions é classico...e essa postagem veio em uma otima hora...

Sou de São Luis, no Maranhão, e sexta agora ( dia 24) o Scorpions fará o Ultimo show deles em terras Brasileiras, aqui na minha cidade.... Um evento que concerteza será historico, e eu como um grande fã de Hard Rock e do Scorpions, já to com ingresso em mãos ...vai ser lindo \,,/

Sonny

Anônimo disse...

Simplesmente animal!

Anônimo disse...

Simplesmente Scorpions.

BradJr. disse...

Album tão bom que pode até fazer paraplegicos andarem,pularem e espernearem de tão Foda!

Anônimo disse...

Valeu o post, jóia rara esse album

durval lemos disse...

ME FAZ LEMBRAR O ROCK IN RIO 1.
ESPETACULAR