Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

domingo, 7 de novembro de 2010

Deep Purple - Purpendicular [1996]


Por mais que alguns fãs mais nostálgicos sintam saudades até hoje, não dá para negar que a saída de Ritchie Blackmore foi mais que benéfica para o Deep Purple. Apesar de ser uma figura lendária, um dos maiores guitarristas da história do Rock and Roll, seu comportamento tornava qualquer tipo de relação pessoal insustentável dentro da banda. Sendo assim, quando os ânimos com o Ian Gillan chegaram ao ponto de onde não haveria mais retorno nem tolerância mútua (fontes próximas garantem que os dois saíram no braço, embora ambos neguem), o grupo não hesitou em optar pela manutenção do vocalista em seu posto.

O grande problema é que uma turnê pelo Japão e outra pela Europa logo na seqüência já estavam agendadas, inclusive com ingressos vendidos. O primeiro nome cogitado como substituto emergencial foi Janick Gers, do Iron Maiden e ex-companheiro do cantor em seu grupo solo. Mas os compromissos profissionais com seu emprego principal impossibilitaram a união. A salvação veio com Joe Satriani, que chegou a ser convidado para prosseguir como membro fixo, já que o público o aceitou de maneira entusiasmada. Mas o mestre dos virtuoses decidiu não abrir mão de sua carreira própria, agradecendo o convite, mas dispensando.


O guitarrista efetivo viria na figura de Steve Morse, do Dixie Dregs e ex-Kansas. Após alguns shows de aquecimento, entram em estúdio para registrar o décimo-quinto álbum de inéditas da carreira. Produzido pelos próprios músicos, Purpendicular traz uma maior diversidade, com o novo integrante procurando não seguir à risca o estilo de Blackmore, incorporando elementos que não eram estranhos a quem já conhecia sua carreira com as bandas anteriores. Nesse disco, encontra-se aquele que é o último grande clássico da carreira do grupo, a belíssima “Sometimes I Feel Like Screaming”, uma das melhores músicas sobre desespero e solidão já compostas. Presença garantida nos setlists dali pra frente.



A abertura no maior alto astral com “Vavoom: Ted the Mechanic” já mostra que o grupo estava com energia renovada, graças ao bom convívio de todas as partes. Outras que figuraram entre as mais conhecidas foram a agitada “Cascades: I'm Not Your Lover”, o baixo pulsante de “Rosa’s Cantina”, a bela performance instrumental da banda em “Hey Cisco” e a Hard Rock “Somebody Stole My Guitar”, com seu ótimo riff na introdução, além de uma das últimas grandes performances de Ian Gillan nos vocais. As acústicas “The Aviator” e “A Touch Away” servem como sopro de novidade, com a cara de Morse em seus arranjos.

Durante a turnê desse álbum, o Deep Purple visitaria o Brasil pela segunda vez em sua história. Ou primeira, para os fãs mais radicais, que simplesmente abominam a curta fase com Joe Lynn Turner nos vocais, no início da década de 1990. A excursão por terras tupiniquins seria acompanhada em sua íntegra pela MTV, que exibiria os melhores momentos no extinto (e excelente) programa MTV na Estrada, que hoje é copiada na cara dura em uma produção semelhante no Multishow, com o nome de Rock Estrada. Outros tempos do antigo melhor canal da tevê brasileira.

Ian Gillan (vocals)
Steve Morse (guitars)
Roger Glover (bass)
Jon Lord (keyboards)
Ian Paice (drums)

01. Vavoom: Ted the Mechanic
02. Loosen My Strings
03. Soon Forgotten
04. Sometimes I Feel Like Screaming
05. Cascades: I'm Not Your Lover
06. The Aviator
07. Rosa's Cantina
08. A Castle Full of Rascals
09. A Touch Away
10. Hey Cisco
11. Somebody Stole My Guitar
12. The Purpendicular Waltz

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

17 comentários:

Anônimo disse...

Deep Purple – Purpendicular [1996]

85 MB
192 kbps

http://www.mediafire.com/?u9dvqb5j4lw1y5l

odiaboeopaidometal disse...

Esse disco é SENSACIONAL!!! o melhor da banda com o Steve "código" Morse, tem canções belíssimas, mesmo...problema da resenha é que ficou muito completa, entrei só pra comentar(tenho esse cd há anos)e fiquei sem ter o que falar,hahah...só poss dar parabéns pelo post e pela resenha completíssima!

мєαиѕтяєєт disse...

"Sometimes..." é APENAS a melhor música do Deep Purple nos últimos 14 anos.

Discão!

Fábio disse...

"Reclamação" no lugar errado mas ...

O post sobre o Supersuckers foi retirado do ar?

Anônimo disse...

Esse disco foi o início de uma nova vida ao Purple.

AlBassPlayer
Curitiba

mschyss disse...

foda, baixarei :)

Diogo disse...

Deep Purple é muito bom, valeu pelo post.

Leo disse...

belo disco ! meu preferido do purple! recomendo !

jufloren disse...

Eu comprei esse CD logo que ele foi lançado, realmente é muito bom, a resenha está realmente muito completa.

ZORREIRO disse...

Esse disco é excelente, mas às vezes ouço algumas partes dele e tenho a sensação de que produção foi meio precária...
Mas as conposições são excelentes, sem dúvida.
Ah!
McCartney no Brasil... nenhum Wings na combe... alguém se habilita?

jesusbiblio disse...

Perpendicular marca uma nova fase dos caras, da um novo gás e alto astral tb pra banda, e se reflete em musicas de qualidade e com sentimento,sem perder a pegada rock and dos caras. Grande album, pra mim tb é clasico!!!

Anônimo disse...

pow,pena que está com vírus...

jantchc disse...

DP foi a melhor banda de rock dos anos 70 e com o Morse chegou perto de ser uma das melhores dos anos 90..

gostei pra caralho deste cd, especialmente da "Sometimes.."

acho esta uma das melhores musicas da historia do DP e do rock em geral...

Weschap Coverdale disse...

"Sometimes..." é APENAS a melhor música do Deep Purple nos últimos 14 anos. (2)

baita disco!

HENRIQUE disse...

APESAR DE SER UM ROQUEIRO FAZ ALGUM TEMPO, AGORA QUE ESTOU COMEÇANDO A ME FAMILIARIZAR COM OS SONS E FASES DESSA INCRÍVEL BANDA !!! AGRADEÇO MAIS UMA VEZ PELA COMBI ESTAR NOS DISPONIBILIZANDO ESSE POST E ESSA RESENHA PERFEITA !!!

lucas disse...

Como foi dito na resenha, a saída de Blackmore foi bastante benéfica pra banda, pois acabou com os conflitos que rondavam a banda.É um ótimo álbum e é o único com ausência do Blackmore que eu consigo ouvir.

junio reis disse...

melhor disco do purple com o steve morse