Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Pata - Pata [1993]


Tomoaki Ishizuka, popularmente conhecido como Pata, é o guitarrista da lendária banda X Japan. A importância da mesma já foi discutida em uma postagem anterior (confira no marcador), mas sabe-se que Pata geralmente está como guitarrista rítmico ou sola cruzadamente com o parceiro hide. Neste álbum, seu primeiro em carreira solo, a coisa muda de figura.

Lançado em novembro de 1993, meses após o excêntrico "Art Of Life" do X Japan dar as caras, o disco levou apenas o nome de Pata. Os holofotes, obviamente, se viraram para suas composições, que não tinham tanto destaque na banda que o consagrou. Vale lembrar que não se deve esperar nada semelhante ao X Japan por aqui, já que o guitarrista passeia pelo Hard Rock dos moldes norte-americanos por aqui, incrementando elementos do Heavy Metal e do Blues em alguns momentos.

O japa tratou de chamar um time competente de músicos, onde tem-se a atuação do lendário baterista Tommy Aldridge, que na época tocava no House Of Lords com o vocalista e também destaque James Christian, a voz que conduz todas as canções não-instrumentais por aqui. Outros nomes de peso estão envolvidos, como os baixistas Tim Bogert (Cactus), Mike Porcaro (Toto) e Gerald Johnson (Steve Miller), o baterista Simon Philips (Toto, Judas Priest, The Who) e o tecladista e produtor Daisuke Hinata.


Mesmo com todo essa line-up invejável, Pata não ficou atrás, se destacando incrivelmente com seus solos recheados de melodia e composições muito bem feitas. O play se divide em composições instrumentais e não-instrumentais, mas deve-se esperar ótimas instrumentais, não meras demonstrações de técnica. A escolha de James Christian foi uma jogada de mestre, por sinal, pois as canções caíram como uma luva para seu poderoso e belo vocal.

Os destaques se dividem entre as instrumentais e as não-instrumentais. Das instrumentais, são as de maior ênfase a poderosa "East Bound", a melódica "So Far" e a paulada "5 O'Clock". Daquelas que contam com Christian nos microfones, são de maior destaque a hardíssima "All The Way", a acústica-de-botequim "Story Of A Young Man" e a balada "Road Of Love".

Vale muitíssimo a pena conferir esse full-length e se impressionar com a musicalidade apurada de Pata, como quem vos escreve nesse momento se impressionou.



01. 6 Hours To Minute
02. East Bound
03. 5 O' Clock
04. All The Way
05. So Far
06. Road Of Love
07. Little Iron Waltz
08. Story Of A Young Man
09. Psychedelic Jam
10. Positively Unsure
11. Strato Demon

Pata - guitarra, violão
James Christian - vocal em 4, 6, 8 e 9
Tim Bogert - baixo em 2, 4, 9 e 11
Gerald Johnson - baixo em 3, 5 e 6
Mike Porcaro - baixo em 10
Tommy Aldridge - bateria em 3, 4, 5, 6 e 9
Simon Phillips - bateria em 2, 10 e 11
Daisuke Hinata - teclados em 1, 2, 5, 6, 8, 10, 11
Rafael Padilla - percussão em 5, 8 e 10
Mike Finegen - órgão Hammond em 2

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

7 comentários:

Anônimo disse...

Pata [1993]

Link:
http://bit.ly/aGNA1y

Dragztripztar disse...

Odeio a maioria das bandas e músicos japoneses. Quase todos, pra falar a verdade. Mas porra, o nêgo aí conseguiu colocar duas feras na batera e ainda chamou o James Christian pra cantar! Vou baixar.

Dragztripztar disse...

Não posso deixar de dizer também que ele lembra muito o Jake E. Lee

Anônimo disse...

A semelhança com o Jake E. Lee é absurda, sobretudo se compararmos o Pata de 1993 com o Jake nos tempos de Badlands.

Quanto ao disco, só posso dizer q ele é o máximo. A contribuição do James foi certeira.

Não baixo pq já tenho. Quem não tiver, baixe agora mesmo!

by meanstreet@work

Ron Mick disse...

Devo dizer que não gosto muito de X Japan, prefiro muito mais o Loudness e Blindman, pra citar dois das melhores bandas japonesas atualmente.
Porém não desprezo a musicalidade e atitude dos músicos do X, que influenciaram meio mundo. Não conheço a fase solo dos caras, só sei que o Yoshiki até compôs algo para o imperador Akihito, o que me levou a admirar mais o cara!
Agora, estou vendo que o Pata reuniu alguns dos maiores instrumentistas do mundo pra colaborar em seu álbum? Fantástico!
Vou baixar pra ver se com isso eu me interesso mais pela banda principal do cabra.
Obrigado, e parabéns pelos posts sempre EXCELENTES!

Dragztripztar disse...

To ouvindo agora... porra, muito bom! O meu problema principal com os japas é o sotaque - tá certo que eu também não simpatizo muito com a cara deles, mas dá pra relevar fácil quando fazem um som de qualidade como esse.

Como aqui além de não ter o sotaque ridículo ainda tem de quebra o vozeirão de James Christian, não tem do que reclamar.
O Pata além de tocar muito soube escolher os músicos, pois além dos consagrados, o tecladista manda muito bem, chegando a se destacar mais do que o Pata em algumas músicas, como na East Bound.

Mesmo não chegando aos pés do Atsushi Yokozeki e Kyoji Yamamoto, esse Pata detona.

Anônimo disse...

foda!!!!!