Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Helix - Breaking Loose [1979]


O Canadá sempre mostra ao mundo bandas de uma qualidade espetacular e que sempre tem muito a dizer, principalmente dentro do hard rock e no AOR. Harem Scarem, Honeymoon Suite, Rush, Alias, Anvil, April Wine, Triumph, Bryan Adams e Brighton Rock, só para citar as que mais gosto, com certeza estão no coração de muitos passageiros dessa Combe. Mas dentre todas estas, o Helix é com certeza a banda que mais admiro, não só pela dedicação durante todo esse tempo, mas como por ter lançado discos que sempre traziam o hard correndo por suas veias e ter se mantido fiel ao seu estilo. E sem falar que sempre me amarrei nos vocais de Brian Vollmer, que transmitem uma raça fora do comum.

E em seu independente disco de estréia, essa raça é exposta da melhor maneira possível. Aqui vemos uma típica banda de garagem dos anos 70, que ainda está tentando definir seu som, mas ainda assim, eles conseguem entregar um disco energético, com hards cheios de distorção e alma, sem muita frescura e direto ao ponto, que ficou dias tocando quase sem parar no meu Zune, ele quase que ia automaticamente para este disco sempre que o ligava (rsrsrs).

As vezes fico sem saber qual a explicação pela qual gosto tanto deste. As duas músicas de abertura são dois baitas hards festeiros e que acho que foram os principais motivos pelos quais me apaixonei perdidamente por este. "I Could Never Leave" consegue envolver logo em sua primeira audição e me encantou completamente, com riffs simples e certeiros e um solo que funciona legal na música, não sendo nada fora do comum, mas é um feijão com arroz daqueles que lembra o que a mãe faz, bem fresquinho e suculento. "Don't Hide Your Love" tem tudo o que seria explorado na década de 80: coros bem feitos, ritmo festeiro, guitarras cativantes e um vocalista que nos chama pra festa e que não sei porque me remeteu ao ótimo primeiro disco do Julliet, que é um dos que mais amo da fase dourada do hard.



E quando você pensa que não poderia ficar melhor, a balada "Down In The City" com seu andamento melancólico te derruba de uma vez por todas, pois aqui temos uma aula de bom gosto e de interpretação do grupo, com destaque para o belo trabalho das guitarras da dupla Doerner/Hackman, com solos encantadores no final da música que com certeza arrancarão suspiros com o feeling elevado aqui apresentado. "Here I Go Again" continua a apresentar riffs simples poderosos, que farão ouvidos que apreciam distorção se alegrarem novamente, em que a banda continua mostrando raça, tocando cada acorde da mesma maneira em que um mendigo luta por um prato de comida.

A semi-balada "You're A Woman Now" foi a primeira música deles executada em uma rádio, com um refrão que mais uma vez explode tudo novamente e o fim da música a banda volta a mais uma vez investir nas distorções que são tão decorrentes durante todo o disco. "Wish I Could Be There" começa mais uma vez como uma balada para depois explodir novamente em outro ótimo hard e fecha este disco da melhor maneira possível.

Aqui temos um ótimo exemplo de um disco em que mesmo que a banda fosse iniciante e a produção meio tosca, se percebe facilmente a vontade de fazer rock e a gana de vencer correndo na veia de cada um dos integrantes, algo que foi decorrente em toda a extensa carreira de quase 40 anos de serviços prestados ao rock n' roll. Divertido e envolvente como todo album de rock deveria ser.


1.I Could Never Leave
2.Don't Hide Your Love
3.Down In The City
4.Crazy Women
5.Billy Oxygen
6.Here I Go Again
7.You're A Woman Now
8.Wish I Could Be There

Brian Vollmer - Vocais
Brent Doerner - Guitarra, Backing Vocals, Vocais em "Crazy Women" e "Billy Oxygen"
Paul Hackman - Guitarra, Backing VOcals
Keith "Bert" Zurbrigg - Baixo
Brian Doerner - Bateria

Ps: Outra postagem em que para achar imagens ou clipes foi impossível!


By Weschap Coverdale

6 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?gsttd4o4g67f98d

ZORREIRO disse...

Disco de um tempo em que hard rock era tocado com amplificador no talo.
A resenha ficou excelente, apesar das limitações do youtube (também não achei nada quando resolvi correr atrás).
Abs

Eduardo disse...

Helix é uma das maiores bandas de Hard Rock que existe!! Excelente post Weschap, novamente!!!!!

Anônimo disse...

Give me "R", "O", "C", "K"...

Muito bom o Helix!

Bandas dos anos 70 e 80 sempre fizeram parte da minha memória musical roqueira. Sem isso, talvez eu não fosse esse ser humano maravilhoso e fantástico.

Long Live Rock'n'Roll!

Eduardo Paiva disse...

Grande banda!
Valeu Weschap Coverdale!
Baixando!

Capitão Caverna disse...

Cara, gosto mais do Helix do "No Rest For The Wicked" em diante, mas o "Breaking Loose" é um puta dum discão foda também. Música de primeira qualidade.