Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Warrant - Dog Eat Dog [1992]


Provavelmente a morte de uma estrela de Rock mais sentida por mim até hoje foi a de Jani Lane. Não apenas por ser um grande fã de seu trabalho no Warrant, mas por ter presenciado tudo isso acontecer. Sou fã da banda desde os idos de 2004, quando o vocalista já estava sendo substituído por Jaime St. James por conta de diversos motivos, mas principalmente graças aos recorrentes problemas de abusos de drogas e álcool.

No dia de hoje, não foi apenas "o homem da banda que tocava a música da torta de cereja" que nos deixou. Nem "o cara do Hard Rock farofeiro". Além de um grande vocalista e frontman, Jani Lane foi um compositor de mão cheia (compôs todas as músicas dos álbuns que participou no Warrant) e multi-instrumentista habilidoso, que dominava também a guitarra, o baixo, o piano e a bateria. Em homenagem a um músico injustiçado pelo mega-hit Cherry Pie, nada melhor que trazer, a vocês, um álbum também injustiçado.

Da esquerda pra direita: Erik Turner,
Steven Sweet, Jani Lane, Jerry Dixon, Joey Allen

"Dog Eat Dog" é o terceiro da carreira do Warrant e, em toda a história do Rock, foi o único terceiro álbum a ser considerado um "segundo álbum". Com o lançamento do álbum "Cherry Pie", segundo da discografia, o sucesso do quinteto ultrapassou as barreiras do debut "Dirty Rotten Filthy Stinking Rich". A expectativa e a pressão sobre o grupo cresciam não apenas pelo êxito comercial que deveria ser continuado, mas também pelas mudanças que a indústria fonográfica sofreu naqueles anos: a sempre falada ascensão do Grunge e do Rock alternativo.

Tudo isso exigiu uma nova cara para o conjunto, tanto visual quanto musicalmente. Não dava pra fazer "mais do mesmo". O grupo optou por uma abordagem mais pesada, beirando o Heavy Metal. A evolução natural que uma banda sofre em sua carreira foi um pouco forçada, gerando momentos que, num primeiro instante, podem soar forçados no álbum - e provavelmente este é seu único defeito. Mas isso não impede que "Dog Eat Dog" seja um disco genial e brilhante, só precisa de uma segunda chance caso a aprovação não seja instantânea.


Durante todo o registro, o amadurecimento dos integrantes é notável. O trabalho instrumental soa mais diversificado e versátil, com todos se saindo bem desde as mais pauladas, passando pelas poucas "hardeiras" e pelas músicas mais densas, até chegar nas esperadas baladas, também mais densas. A cozinha, assumida por Jerry Dixon e Steven Sweet, finalmente deixa o básico e aposta em linhas mais trabalhadas, enquanto que as guitarras de Joey Allen e Erik Turner transmitem peso e técnica nas bases e maior criatividade nos solos. E o conceituado Michael Wagener acertou em cheio na produção.

Mas - e não é por ser uma homenagem ao próprio - o grande destaque é o próprio Jani Lane. Além de se superar na sua performance vocal, Lane compôs um trabalho muito bem elaborado, com direito a inserção de corais e instrumentos de cordas e sopro, bem como um flerte saudável e sem comprometimento de identidade com o Heavy Metal, o Hard Rock e o Rock alternativo. O disco é ótimo do começo ao fim, isento de qualquer faixa que mereça destaque particular.



Apesar da grandiosidade de "Dog Eat Dog", o reconhecimento não passou nem perto se comparado com o de seus anteriores. O álbum vendeu mais de 500 mil cópias nos Estados Unidos, mas não emplacou nenhum single. A turnê se limitou a pubs norte-americanos e europeus, com apenas uma aparição no Monsters Of Rock de 1992. Pouco para quem costumava lotar estádios em anos anteriores e, ironicamente, muito para os fracassos que o conjunto enfrentou no futuro.

Vale a pena conferir esse registro com calma e disposição, pois a sua abordagem diferente e mais pesada não anula sua genialidade. Por conta disso, não há nenhuma faixa que mereça destaque particular. "Dog Eat Dog" é fantástico do início ao fim. E que Jani descanse em paz.



01. Machine Gun
02. The Hole In My Wall
03. April 2031
04. Andy Warhol Was Right
05. Bonfire
06. The Bitter Pill
07. Hollywood (So Far, So Good)
08. All My Bridges Are Burning
09. Quicksand
10. Let It Rain
11. Inside Out
12. Sad Theresa

Jani Lane - vocal, violão
Joey Allen - guitarra solo, backing vocals
Erik Turner - guitarra base, backing vocals
Jerry Dixon - baixo, backing vocals
Steven Sweet - bateria, backing vocals

Músicos adicionais:
Scott Humphrey - teclados
Scott Warren - piano
Ron Feldman - piano
Dee Dee Bellson - backing vocals em 3
The Moron Fish & Tackle Choir - backing vocals em 11
Paul Buckmaster - orquestração
Suzie Katayama - orquestração

(Links nos comentários - links at the comments)

by Silver

Warrant com o produtor Michael Wagener

14 comentários:

Anônimo disse...

Warrant - Dog Eat Dog [1992]
(42,3mb ~ 128kbps)

Download link:
http://www.multiupload.com/SYPKIL244L

Jay disse...

Apesar de a gente ver o cara se detonando publicamente nos últimos anos (e termos noticiado algumas dessas situações) sempre é chocante quando a coisa chega onde se desenhava. Infelizmente aconteceu e agora resta lembrar.

Ainda bem que o Warrant segue firme e forte com Robert Mason.

Rex Niskke disse...

Não acredito que Jani se foi,nao pode ser verdade,primero Steve Lee,agora Jani,agora só falta Vince e Sebastian,nao acredito nisso D:

Com relaçao ao post,nunca intendi pq sempre flam que ele flerta com o Heavy,ta ele é bem mais pesado e denço doque os dois primeiros,mas considero isso como um amadurecimento,ja que os antigos elementos se fazem presentes em quases tds as faixas,até hoje naos ei definir qual dos tres é o meu preferido do warrant,mas de qualquer modo sao tres grandes discos,e Jani um grande compositor R.I.P Jani

Silver disse...

Chega a ser deprimente porque nem mesmo os familiares e as pessoas próximas conseguiram evitar isso. Não foi algo repentino, como a morte de Steve Lee, por exemplo.

Rex, se músicas como Hole In My Wall, Inside Out e Bonfire não flertam com o Heavy, não sei o que mais flerta. Mas são três grandes discos, de verdade.

Rex Niskke disse...

eu acho que a hole flerta mais com o alternativo que o heavy,silver
bonfire,provavelmente vc e mtos vao ma xingar,mas pra min ela é totalmente a cara dos dos anteriores,com um poco mais de peso,mas achoq ue isso foi mais pela produçao(que diga-se de passagem,é impecavel),e quanto a inside out,bem essa eu tenho menos conhecimento que qualquer um pra opiniar sobre ela,ja que pra min ela tem influencias mais nitidas da ala do punk/hardcore (estilos que eu nao entendo bulhufas nenhuma pra ser cincero)

e realmente é triste isso,ainda pra um cara que ja estava na beira dos seus cinquenta anos de idade,e como vc flou é algo que poderia ter sido evitado,se o mesmo tivesse um poco de força de vontade e tivesse deixado,a familia pelo menos tentado a ajudalo e apoialo,e novamente R.I.P Jani Lane,um dos meus maiores idolos

Eduardo Paiva disse...

"Provavelmente a morte de uma estrela de Rock mais sentida por mim até hoje foi a de Jani Lane."
(2)

Baixando!
Valeu Silver!
RIP Jani Lane

AlBassPlayer disse...

Silver, se vc que acompanha a banda desde 04 está se sentindo mal desse jeito, imagine um cara que os conhece desde o lançamento do single de "Down Boys". Estou triste e chocado com a morte de Lane e até um pouco deprimido, pois sinto que a vida passa muito rápido e de maneira cruel. Dog Eat Dog é o melhor disco do Warrant, mas prefiro deixar na lembrança a figura sorridente e marota do Jane, como vimos nos videos de "Cherry Pie", "Heaven" e "Down Boys". É uma pena ele ter se acabado desse jeito: gordo, bêbado, deprimido. É mais uma dessas peças que a vida nos prega. R.I.P. amigo Jane. Sua música é eterna.

Anônimo disse...

É disparado o melhor trabalho do Warrant, para mim.
Quando comprei esse álbum, não encontrei o CD, então acabei ficando com a fita K7, que virou residente do meu bom e velho Walkman. Depois eu fui adquirir o CD, e continuei com a mesma impressão de que a banda chegou no seu auge criativo. Nem levo em conta o Ultraphobic e os posteriores, sempre vou ouvir com muita atenção esse que é um dos melhores álbuns de Hard Rock, que tem o que acho ótimo para esse tipo de som, um equilíbrio entre as músicas, cada uma diferente da outra, umas mais pesadas, outras mais suaves, e assim, se fez um digno legado, que Jani Lane e a banda deixam para nós, admiradores da melhor música do mundo.

Ontem ao saber da notícia, procurei o tópico WARRANT para postar o link da TMZ, já na expectativa de aqui encontrar um espaço para lamentar essa perda.

Rest In Peace, Jani Lane!

Long Live Rock'n'Roll!

Adriano Mello disse...

Meus amigos não desmerecendo os outros músicos mas a verdade é uma só: WARRANT sem Jani Lane não é WARRANT. Já foi dito que cada um escolhe o caminho que quer seguir, até o Jon Bon Jovi já comentou numa das fases decadentes de Jani quando o mesmo participava de um reality show, que aquilo era um lamentável desperdício de talento. Ele não precisava daquilo pois o seu lugar era no Topo juntos das estrelas do Rock´n´roll. Enfim tudo o que é ruim passa, entretanto as boas recordações ficam, graças a Deus!

Anônimo disse...

Muito bom post!
Valeu!

Capitão Caverna disse...

Cara, esse disco é um discão. Acho ele tão bom quanto o Cherry Pie, apesar da sonoridade diferente.

Machine Gun, Inside Out e Hole in My Wall são verdadeiras pedradas na cara. Let It Rain é uma das baladas mais lindas do Warrant, se é que dá pra escolher alguma. The Bitter Pill e Quicksand também são duas faixas muito bem trabalhadas, duas das que mais gosto também. E All My Bridges Are Burning que é outra pedrada também, que talvez seja a minha prefrida do disco.

Estou realmente triste pela morte do Jani. quase não acreditei quando li a notícia. Embora os caminhos que ele estivesse pegando estivessem o levando a isso, a gente nunca quer que aconteça, e foi um choque saber que o grande JANI LANE nos deixou.

RestInPeace Jani.

jantchc disse...

ouvi o 1º disco deles e não gostei, chei bem chatinho...

mas como dizem q este é mais puxado pro metal to baixando..

valeu...

Marcelão disse...

Sou fã do trabalho do Warrant. Infelizmente acho que o Dog Eat Dog foi o último grande disco da banda. Depois a grupo não conseguiu lançar um album agradável.

Uma curiosidade. O Grupo "Dog Eat Dog" ia lançar o seu primeiro disco na mesma época do lançamento da terceira bolacha de Jani Lane e cia.

Quando viram o nome do album os caras ficaram putos da vida e para fazer uma sacanagem colocaram o nome do álbum de "Warrant".

Não deixou de ser uma bela homenagem a uma das melhores bandas na cena californiada dos anos 80.

Descanse em paz Jani Lane. E concordo com os comentários acima. Sem o Jani a banda não é a mesma. O cara era a alma dela.

Leonardo disse...

Discasso. Totalmente esquecido no tempo. Uma pena