Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Montrose – Montrose [1973]


Esse foi o primeiro disco de hard farofa da história!

Essa afirmativa se sustenta porque:

a) Para começo de conversa, a banda foi formada na Califórnia;
b) o vocalista era Sammy Hagar;
c) os riffs de guitarra são típicos do estilo, trazendo sempre um Lá Maior ou um Mi maior carregado e intercalando com a batida da bateria, a cargo de ninguém menos que Ronnie Montrose;
d) o baterista era Denny Carmassi, que nos anos 80 e 90 gravou com Heart, Whitesnake, Cinderella, .38 Special e uma porrada de outros ícones do estilo;
e) o produtor do disco foi Ted Templeman, que produziu todos os discos do Van Halen da fase Roth, bem como os primeiros discos solo do vocalista;
f) Absolutamente todas as alternativas anteriores.

Se você respondeu “f”, parabéns. Você acaba de gabaritar o ENEM do hard rock, e terá direito a ouvir esse que, na minha opinião, é a gênese de tudo o que foi feito no estilo nos anos 80.

Ainda desconhecido do grande público, Sammy Hagar aparece nesse debut como Sam Hagar, e foi recrutado por Ronnie Montrose, então um já tarimbado session man, para fazer aquela que seria a sua maior aposta comercial: o Montrose. O resultado ficou tão bom que alguns dizem que o primeiro do Van Halen não existiria sem este disco, tamanha influência que teve na turma de Dave Lee Roth.

O Van Halen tocava Make It Last e Rock Candy nos seus tempos de Gazzari’s Club. E Eddie aprendeu direitinho com o professor Ronnie.

O play abre com Rock The Nation e um cowbell sem vergonha que dá orgulho de ouvir a todo volume. O timbre da guitarra de Ronnie é no melhor estilo brown sound (imortalizado por Eddie Van Halen), cortesia de um pedal fuzz espetado em um valvulado a todo vapor.

A sequência perfeita traz Bad Motor Scooter e uma abertura que parece demais com o que Mick Mars fez em Kickstart My Heart. Sinto-me estranho quando penso que esse disco é de 73, porque o estilo das composições e os timbres são muito a frente do seu tempo. Para comparar, na época tínhamos Houses of the Holy, Machine Head e Sabbath Bloody Sabbath, que, mesmo tendo timbres excelentes, ainda carregavam aquela sonoridade densa dos timbres crus de amplificadores de alto ganho. Aqui o lance é festa.



Space Station #5 foi coverizada por Iron Maiden, o que já mostra o poder da sua influência. I Don’t Want It traz o riff que foi copiado por dezenas de hardeiros da década seguinte. Good Rockin’ Tonight nasceu para ser hit, com um solo rápido e inspirado de Montrose, com frases que podem ser ouvidas, inclusive, em passagens do mestre Randy Rhoads.

Rock Candy é o grande sucesso do disco, a música feita para durar para sempre. E dura. One Thing On My Mind prepara para o grand finale que vem com a fantástica Make It Last. Deus me livre, mas o Van Halen copiou o riff descaradamente em 5150, disco que traz… Hagar nos vocais!



Comparações à parte, quem não conhece deve ouvir imediatamente para destampar os ouvidos.

Formador de caráter.

Track List

1. Rock The Nation
2. Bad Motor Scooter
3. Space Station #5
4. I Don’t Want It
5. Good Rockin’ Tonight
6. Rock Candy
7. One Thing On My Mind
8. Make It Last


NÃO! Não é o The Who. É o Montrose com Hagar.

Ronnie Montrose (guitarras)
Sam Hagar (vocais)
Bill Church (baixo)
Denny Carmassi (bateria)

Link nos comentários
Link on the comments

Por ZOrreiro

15 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?lap7adbkjhb82k5

Gabriel disse...

Nunca me interessei por Montrose, e não foi por falta de oportunidade, e sim, por falta de vontade.

Que pecado o meu, HAUAEUEAEAHAEUAEHA. Baixando!

Vinícius Clasen Vogel disse...

Melhor disco do hagar, na minha opinião.

Kickstar My Heart foi totalmente baseada na Bad Motor Scooter, não pode ser outra coisa, haha.

Anônimo disse...

Grande post. Vocês estão acertando cada vez mais.

Abração!

Eduardo Paiva disse...

Baixando para conhecer!
Valeu, Zorreiro!

Rafael (Melão) disse...

Opa! Artigo historico!!! Vamo conferir!!

Gabriel disse...

Uma prova de que o Mötley foi influenciado pelo Montrose (além da introdução de Kickstart My Heart), é que uma das primeiras bandas do Vince Neil se chamava Rockandi.

A propósito, ESPETACULAR!!! Como não conheci isso antes?

AlBassPlayer disse...

Gênese do Hard Rock. Qualquer banda do estilo tem o Montrose como influência básica. Aula básica nº 0 de Rock And Roll. Essencial para todos os rockers.

Anônimo disse...

Grande post!
Valeu!

Anônimo disse...

estava procurando esse album!
Valeu Zorreiro!
Valeu Combe!

Yusef

Caue Machado disse...

Não curto o Hagar (como pessoa e sim como músico).
Sempre ouvi falar desse play, mas nunca me mexi pra procurar.
Vamos ver o que nos aguarda ao final do download.

Curioso pra ouvir.

foralula disse...

realmente um álbum que compartilha muito pouco a sonoridade dos anos 70 com o som das demais bandas da época.

por outro lado, o fato de estarmos acostumados com a voz desse tal Sam Hagar ajuda nosso cérebro a classificar o som da banda em geral como mais recente do que 1973.

ouvi algumas músicas nos clips do youtube mas não me animei a baixar.

sobre a banda em si, parece que o Ronnie Montrose tinha um ego monstruoso, assim como Eddie van Halen. no final, tanto ele como a banda acabaram ofuscados, talvez por esse mesmo ego.

Luciana Pullig disse...

Excelente post!!!! Melhor ainda pela resenha!!! :)

Anônimo disse...

Não conheço o Hagar para não gostar dele hehehehehe mas ele canta e toca muito e foi esse o motivo de sua saída do Montrose...banda muito boa e com som muito a frente de seu tempo....tenho outros mas faltava esse....baixarei pra completar a coleção hehehe....grande post e grandes resenhas, melhores a cada dia!!!!!!

Anônimo disse...

Muito bom mesmo, sempre ouvi falar do Montrose mas nunca tinha nem sequer ouvido um acorde.. hehe.

Valeu pela dica!