Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

domingo, 13 de março de 2011

Children of Bodom – Are You Dead Yet? [2005]


Há muito queria escrever sobre o Children of Bodom. Quando ouvi o som do grupo pela primeira vez achei ruim, tosco, uma gritaria. Isso foi aproximadamente em 1999. O tempo passou e nós evoluímos, eu como ouvinte e o Children como banda. Me impressiona como eles conseguem produzir sons cada vez melhores a cada novo lançamento. São músicas rápidas, com climas interessantes e vocais que, diferentemente do que eu achava antes, acabam encaixando perfeitamente no contexto proposto.

O Children of Bodom foi formado no ano de 1993 em Espoo, Finlândia, pelo guitarrista, vocalista, compositor, líder e cabeça Alexi “Wildchild” Laiho. O nome da banda é uma referência ao Lago Bodom, na cidade de Espoo, onde ocorreu uma série de assassinatos no ano de 1960. Quatro adolescentes acampavam na margem do lago. Três foram brutalmente assassinados a facadas por um desconhecido entre 4 e 6 horas da madrugada. O quarto sobreviveu, mas foi espancado e teve diversas fraturas. Foi considerado suspeito dos crimes em 2005 e absolvido pela corte distrital. Uau, que história!

Quanto à banda, começou com um heavy agressivo mas que não tinha, aparentemente, nenhum potencial para se tornar distinto de todo o resto que vagava pelo cenário. Foi em Are You Dead Yet?, postagem de hoje, que resolveram investir em riffs mais diretos e secos, deixando as invencionices guitarrísticas de Mr. Laiho para momento específicos da música. Antes, ele passava enchendo o saco com suas piruetas do começo ao fim de cada música, o que tornava o som bastante cansativo.

Talvez a entrada do guitarrista Roope Latvala em 2003 tenha ajudado a moldar o novo estilo. O único músico remanescente da formação original é o baterista Jaska Raatikainen, pois baixo e teclados também alternaram nas mãos de outros instrumentistas com o passar dos anos. O fato é que a química da banda mudou, e esse foi o primeiro disco de estúdio com essa formação, que tornou-se constante a partir desse trabalho, permanecendo até hoje. Química que fez com que a banda passasse e figurar entre as minhas preferidas das que surgiram na cena metal neste milênio.


Pensando bem, lembra um pouco Britney Spears... oops

Living Dead Beat abre o play mostrando que as coisas haviam mudado. Temos um som coeso, com uma produção que privilegiou o trabalho em grupo, e não apenas os destaques spotlights de Mr. Laiho. Eu diria que até dá para cantar junto o refrão, se você tiver bebido o suficiente. A segunda é Are You Dead Yet?, que teve um videoclipe de divulgação muito legal, com a história de um policial corrupto e seus cúmplices. A música é, na minha opinião, excelente. Confira o vídeo abaixo.



Bastards of Bodom conta a história do Lago Bodom, e o refrão é simples assim:

“don't need a reason and I wont tell you why
just take you to hell by the edge of my scythe!”

Para completar, uma versão insana de Oops, I Did It Again, da Britney Spears, que é, no mínimo, hilária. Mostra que os caras são sérios naquilo que fazem mas mantém o senso de humor, coisa rara hoje em dia. Lembro que a Helloween da fase Keeper era cheia de humor, com barulhos incidentais nas gravações e climas engraçados. Da mesma maneira o Iron Maiden trazia brincadeiras em suas capas com temas malévolos e satânicos. Sinto falta desse senso de humor nas bandas de hoje, que tentam se levar a sério demais, esquecendo por vezes que o rock’n’roll foi criado por pessoas que não tinham muita sobriedade...



Esse disco proporcionou à banda uma mega turnê ao lado de Slayer e Lamb of God, mostrando ao mundo que o Children of Bodom veio para ficar. E, a julgar pelo último lançamento, Relentless Reckless Forever, eles estão ficando cada vez melhores.

Vida longa às crianças do Lago Bodom.

Track List

1. Living Dead Beat
2. Are You Dead Yet?
3. If You Want Peace... Prepare For War
4. Punch Me I Bleed
5. In Your Face
6. Next In Line
7. Bastards Of Bodom
8. Trashed, Lost & Strungout
9. We're Not Gonna Fall
10. Oops! I Did It Again (bonus)

Alexi Laiho (vocais, guitarras)
Roope Ukk Latvala (guitarras)
Janne Jameson Warman (teclados)
Henkka T Blacksmith (baixo)
Jaska Raatikainen (bateria)

As crianças. Nils Gustafsson, o sobrevivente, está no meio à direita.

Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

4 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?1ce7m0bweaonaq4

Kaic O. disse...

Vale dizer que essas mudanças de formação se deram antes dos caras gravarem o primeiro disco. Depois disso, o único que saiu foi o Alexander Kuoppala, que foi substituido pelo Roope Latvala posteriormente. Meu favorito dos caras é o Hate Crew Deathroll. Ainda tão pra fazer um disco melhor que esse.

Taliban Sexy Trucker disse...

Caras, eu de fato adoro Bodom, uma das bandas mais sensacionais, mas eu não penso que as boas mudanças só se deram em 2005 com esse cd, inclusive acho o Hate Crew citado pelo Kaic e o Follow the Reaper melhores que esse, mas valeu o post e cada um tem uma opinião, e eu respeito

Dragztripztar disse...

O que foi falado no texto a respeito do virtuosismo excessivo dos discos anteriores ao Are You... é a mais pura verdade. Alexi Laiho é um excelente guitarrista, mas isso não impede dele meter os pés pelas mãos na maioria das vezes. Além disso, é melódico DEMAIS. É aquela típica coisa que no começo é interessante, mas chega na metade do disco e o tédio surge. Conheço todos os álbuns até o Hate Crew Deathroll e gosto de uma música em cada disco.
E o cover da Britney ficou muito bom - conheço através do disco de covers e esse cover junto com os do Billy Idol e Poison são os únicos que ficaram realmente interessantes.