Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 10 de março de 2011

John Mellencamp – Dance Naked + Singles [1994]


A discografia de John Coughar Mellencamp possui diversas pérolas. Enormes sucessos, sons da moda dos anos 80, levadas que definiram uma geração, etc. Hurts so Good marcou todo um estilo de ser da juventude da época. Pink Houses foi o som que preencheu a lacuna deixada por John Fogerty naquela década maravilhosa. Deu para sacar que o lance aqui é saudosista.

O seu primeiro disco saiu em 1976, ou seja, o cara foi contemporâneo de Bruce Springsteen, Dire Straits e outros medalhões do pop rock, e o som demonstra bem isso. Entrou nos anos 80 com bagagem e talento de sobra e conquistou seu lugar ao sol.

Mas seria muito fácil postar aqui um desses medalhões conhecidos como clássicos da vasta discografia do homem. Sons que embalavam festinhas da garotada que usava calça OP (Ocean Pacific) e camiseta Lightning Bolt ou Hang Loose e os primeiros tênis Nike que apareceram pelas terras tupiniquins (mesmo que oriundos de um miraculoso Paraguai).

Vou partir um pouco para a frente no tempo e a postagem de hoje remete ao (agora) distante ano de 1994. John já havia sido Coughar, já havia sido Mellencamp, e seu sucesso não era mais o mesmo. O cenário do pop rock não aceitava mais tiozinhos com violão na mão querendo ser os menestréis entoando odes à América do Norte e seus preceitos de liberdade. A guerra do Golfo já tinha provado que todo esse papo era conversa fiada pra mandar a gurizada perder perna e braço em emboscadas nos campos de batalha. A terra da liberdade é movida a dinheiro, especulação financeira, petróleo e tudo o mais que estiver ligado a esses três elementos.



Mas não é que o cara lançou mais do mesmo, porém com uma genialidade que demonstra o poder da reinvenção que é característica de poucos músicos que existem por aí. O disco Dance Naked traz um Mellencamp focado no amor, na alegria de viver e na fraternidade humana. Nada piegas, o que chega a ser espantoso. Dance Naked tem um groove típico das gravações da década, com o Pro Tools organizando tudo certinho de modo asséptico. A equalização é perfeita, e a gravação mostra que não economizaram na produção do disco, lembrando o que os Stones estavam fazendo na época.

Wild Night é a minha preferida, uma música de Van Morrison. Tem participação especial de Me'Shell Ndegéocello na voz e no baixo. A música é perfeita demais, e traz a frase que escrevi com pincel atômico no tampo do meu violão: ...and inside the jukebox roars just like thunder. Muito bom!



A versão que vos trago hoje contém os singles de Dance Naked e Wild Night. O lançamento remasterizado de 2005 ainda trouxe uma versão acústica de wild night, mas não é o que veio para a postagem. Confesso que me revoltei com essa adição mainstream (o que, em se tratando de John Mellencamp, chega a ser contraditório).

Não perca tempo! Coloque sua calça OP, sua camiseta Hang Loose, um bom perfume Styletto e vá com fé. Esse é o som de fundo. Ah! Se tiver carteira emborrachada bem cheia de porcarias (menos dinheiro), tá valendo também.

Track List

1. Dance Naked
2. Brothers
3. When Margaret Comes To Town
4. Wild Night
5. L.U.V.
6. Another Sunny Day 12/25
7. Too Much To Think About
8. The Big Jack
9. The Breakout

EXTRAS


DANCE NAKED (SINGLE)

1. Dance Naked (remix)
2. Jack and Diane (ao vivo)
3. Lonely Ol’ Night (ao vivo)
4. Check It Out

WILD NIGHT (SINGLE)

1. Wild Night
2. Dance Naked (ao vivo)
3. When Jesus Left Berminghamm
4. Love and Happiness (London Club Mix)
5. Small Town (acústico)


John Mellencamp (vocais, guitarras)
Me'Shell Ndegéocello (vocais, baixo)
Mike Wanchic (guitarras, lap steel, órgão, backing vocais)
Lisa Germano (mandolin, zither, violino, flauta, backing vocais)
Kenny Aronoff (vibrafone, bateria, percussão)
Toby Myers (baixo)
Mike Dupke (bateria)
Andy York (guitarra, órgão, backing vocais)
Jimmy Ryser (violão)
Pat Peterson (backing vocais)

Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

3 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?9m7qoh8dah2s9db

Anônimo disse...

Quando o Jon Bon Jovi cortou a cabeleira ficou parecido com esse cara

Anônimo disse...

Tenho 3 discos do John Cougar e adoro os 3...O cara é muito bom mesmo!!!! Vale a pena baixar pois é som contagiante. Me lembro muito bem dos tempos de All Star e Nike vindos do Paraguai e das calças Levi's, Cukier, Staroup, OP, Company e todos os modismos daquela época que dá saudades....