Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 10 de março de 2011

Tom Petty & The Heartbreakers - Into The Great Wide Open [1991]



De um ano para cá venho me impressionando e muito com os artistas do chamado heartland rock. Muitas vezes com letras ligadas com as esperanças do norte americano de classe média, as canções tentam transmitir alguma esperança, mesmo para aqueles que foram surrados com as surpresas que a vida nos traz, porém que mesmo assim não desistem. E mesmo que não sejam os caras mais técnicos do mundo em seus instrumentos, transmitem uma emoção e sinceridade em suas canções que são de encantar até o ser humano mais rabugento desse mundo. Bruce Springsteen, Bob Seger, John Mellencamp e agora por último Tom Petty, que será minha postagem de hoje.

Tom Petty, apesar do sucesso em sua terra natal, nunca havia realmente o alcançado em nível mundial. A porta realmente se abriu para ele quando participou do supergrupo Traveling Wilburys (que aparecerá muito em breve por aqui), no qual só tinha ao seu lado gênios como Bob Dylan, George Harrison, Roy Orbison e Jeff Lynne. E foi a parceria com esse último que Petty conseguiu lançar discos que se tornariam clássicos em sua carreira e tornariam seu nome conhecido fora dos Estados Unidos. O primeiro foi o disco solo "Full Moon Fever" que trazia o hit "Free Fallin'" que toca até os dias de hoje em tudo que é rádio de classic rock.


Mas faltava a tacada final com os seus parceiros desde o início da carreira, o The Heartbreakers. E sob a produção de seu amigo Jeff Lynne, ele lançou o ótimo "Into The Great Wide Open", que com certeza é o ponto alto de sua carreira com o The Heartbreakers. Duas canções alcançaram o primeiro lugar nas paradas de rock americanas, os singles "Learning To Fly" e "Out In The Cold". Apesar das críticas ao disco na época, em que muitos dos críticos afirmavam que este se tratava apenas de um "Full Moon Fever II", devido a sua produção que era muito similar ao primeiro disco da carreira solo de Tom Petty.

E como era de se esperar, temos resquícios do som do Traveling Wilburys por aqui, o que não é nada ruim. E Tom Petty como um típico trovador nos conta histórias maravilhosas em suas canções, embaladas por um som pop e de muito bom gosto, que com certeza irão te cativar assim como ocorreu comigo. E um belo exemplo disso se dá na otimista faixa de abertura, a cativante "Learning To Fly", em que temos um personagem que apanhou da vida, mas que sabe que vai chegar no topo, ainda que sem saber quando vai ocorrer, com um arranjo pop de excelente bom gosto. E esse otimismo continua na igualmente bela "Kings Highway", em que temos mais uma letra que fala sobre esperar o amor chegar em sua vida e com a qual me identifiquei assim que a escutei.



Outros grandes momentos ocorrem em canções como na faixa-título, que conta a história de um porteiro de um clube noturno que se torna um rock star e que no clipe tem a participação de Johnny Depp. Se você gostou das duas faixas que abrem o disco, se apaixonará pela seqüência "Two Gunsligers" e "The Dark Of The Sun", duas canções muito agradáveis e com uma pegada apaixonante. A balada "All The Wrong Reasons" chega a lembrar o hit "Free Fallin'" em sua introdução, e é outra grandiosa e bela canção. A esperança de reencontro em "You And I Will Meet Again" chega a ser comovente em mais um pop de bom gosto. A roqueira "Makin' Some Noise" vem cheia de energia e descreve muito bem a sensação de fazer parte de uma banda de rock.

Um ótimo disco de mais um artista que tem reconhecimento quase nulo por aqui. Se você é chegado em pop rock de excelente qualidade, pode fechar os olhos e ouvir sem medo o conteúdo aqui apresentado.




1.Learning to Fly
2.Kings Highway
3.Into the Great Wide Open
4.Two Gunslingers
5.The Dark of the Sun
6.All or Nothin'
7.All the Wrong Reasons
8.Too Good to Be True
9.Out in the Cold
10.You and I Will Meet Again
11.Makin' Some Noise
12.Built to Last


Tom Petty - Vocais, Violões de 6 e 12 cordas, Guitarra, Teclado, Percussão, Baixo
Mike Campbell - Guitarra, Baixo, Teclado, Guitarra Slide
Howie Epstein - Baixo, Backing Vocals
Benmont Tench - Piano, Órgão Hammond, Acordeom
Stan Lynch - Bateria, Percussão

Músicos Convidados:
Jeff Lynne - Guitarra, Baixo, Backing Vocals, Piano, Percussão, Sintetizador
Roger McGuinn - Backing Vocal em "All The Wrong Reasons"
Richard Tandy - Sintetizador em "Two Gunslingers"





By Weschap Coverdale

6 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?vgn6dsyb3ton337

Jon disse...

Heartland Rock é o tipo de coisa que toca alto no radio e fundo na alma! Continuem com posts nesse estilo, valeu Combe!

Anônimo disse...

Legal pegar uma estrada com esse tipo de som...

Ótimo post!

Anônimo disse...

Excelente post. Mandou bem na resenha: Tom Petty é um trovador de primeira e suas músicas, por mais simples que pareçam, são feitas de muita harmonia e arranjos perfeitos.

AlBassPlayer

Anônimo disse...

obrigado

Anônimo disse...

Link inválido. O combe é demais, mas gostaria de dar uma dica: postem a taxa de bits dos albuns.
valeu