Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Whitesnake – Lovehunter [1979]



O Whitesnake começou como uma banda de blues rock com forte apelo pop.

Digo isso porque muitos acreditam que, em face da sua formação, nos primórdios o grupo fosse uma extensão do Deep Purple, afinal, contava com Jon Lord nos teclados, Ian Paice na bateria e David Coverdale nos vocais. Exatamente o núcleo criativo do Deep Purple de 1976.

Mas a verdade é que Jon Lord apenas assumiu os teclados do Whitesnake após as sessões de gravação de Trouble, e Paice entrou no grupo somente depois desse disco que posto hoje. Lovehunter foi o terceiro trabalho de estúdio do Whitesnake, sucedendo o EP Snakebite e o LP Trouble. Snakebite não era nada mais nada menos que uma compilação dos dois primeiros discos solo de Coverdale (postados por mim na Combe), White Snake e Northwinds.

Lovehunter foi o início da consolidação da formação clássica do Whitesnake, da chamada fase blues. Temos aqui um David Coverdale ainda no auge da forma vocal, desfilando hits que mostravam o poder de fogo que sua parceria com o então recrutado guitarrista Bernie Marsden (UFO, Paice, Ashton e Lord) e o velho amigo Micky Moody, também nas guitarras, poderia render em termos de composições. Com Marsden realizando riffs memoráveis e Moody detonando na guitarra slide, o Whitesnake tinha vida e estilo próprios, não podendo jamais ser comparado com o Deep Purple. Era outra viagem, mais pop, mas também com músicos de primeira linha.

Dave “Duck” Dowle, que havia assumido as baquetas já no play anterior, permanece na banda mais uma vez, e, como eu disse, seria substituído por Ian Paice logo após o seu lançamento. Para o baixo, Coverdale recrutou novamente o fiel escudeiro Neil Murray, que o acompanharia depois durante a fase hard rock dos anos 80 com John Sykes. Jon Lord entra estourando a fechadura, com seus timbres de teclado inconfundíveis e ajudando nas composições. A química estava formada.





O disco foi um sucesso na Inglaterra, mas não emplacou nos Estados Unidos. A invasão do mercado norte americano ocorreria somente três discos depois, quando o tipo de som foi alterado para um hard rock/AOR feitos sob encomenda em Slide It In. Aqui ainda temos um grupo tocando aquilo que realmente gosta.

A capa, desenhada por Chris Achileos, é um show a parte, e causou tanta polêmica na época que o artista se recusou a fazer outras capas de discos por muitos anos. A ideia da mulher sobre uma serpente não era nova, pois o mesmo motivo foi utilizado por Jon Lord em seu álbum solo Sarabande, de 1976. Achileos foi artista da revista Heavy Metal e desenhou diversas capas das revistas Conan, o Bárbaro.

Em 2006 o disco foi relançado com alguns bônus, mas a versão que posto é a original, inclusive em relação à ordem das músicas. O disco abre com o single Long Way From Home, que mostra o quanto a presença de Lord acrescentou à qualidade do som. O timbre da bateria poderia estar melhor, é bem verdade, mas o som é fantástico.





Walking in the Shadow of the Blues deu nome ao disco ao vivo que foi lançado agora no século XXI. Isso basta para perceber que esse disco marcou a carreira de Coverdale. Outlaw é cantada por Marsden e o encerramento do disco, com We Wish You Well, é um baladão simplesmente de chorar.

Quer saber como era a ideia inicial de Coverdale ao formar o Whitesnake? Ouça Lovehunter.

Recomendo também que você dê um jeito de comprar o LP, para ficar apreciando a capa em seu tamanho original enquanto ouve o som. Isso sim é Whitesnake.

Track List

1. Long Way From Home
2. Walkin’ In The Shadow Of The Blues
3. Help Me Thro’ The Day
4. Medicine Man
5. You N Me
6. Mean Business
7. Love Hunter
8. Outlaw
9. Rock’n’roll Women
10. We Wish You Well

David Coverdale (vocais)
Bernie Marsden (guitarras e vocais em Outlaw)
Micky Moody (guitarras e slide)
Neil Murray (baixo)
Jon Lord (teclados)
Dave “Duck” Dowle (bateria)

Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

12 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?ckz1aquydkg9zcf

Anônimo disse...

oloco essa capa ai

Anônimo disse...

Esse é realmente um discaço.

Alex disse...

faz tempo que eu queria ouvir esse disco..principalemte pelo coverdale...eu ja conhecia o trampo dele no deep purple..pra que gosta de hard 70tista vai curtir..

JORJAOFONSECA disse...

Vou comentar só pelo disco mesmo, pq tenho esse em vinil, cd e mp3,rsrrs, discaço, com uma seleção de craques e a poderosa voz de David Coverdale, grande fase do Whitesnake, culminando com o Live...in the heart of the city

jantchc disse...

discaço..

to ouvindo a discografia do WS de novo e logo chega vez desse..

puta post..

MG Tattoo's disse...

Este disco nao pode faltar na lista de nehum roqueiro de lei. Obrigatorio!

Ito disse...

Um must have, vlw.

Chris Wessel disse...

Ótimo disco, estava a tempo procurando, valeu brother!

altirock disse...

Isso sim é Whitesnake!!!

Anônimo disse...

Acabei de baixar esse cd e estou ouvindo, realmente ele é do caralho, whitesnake no brasil em setembro aee

Snake Minced

Beto Kupper disse...

Esse é realmente um discaço.[2]