Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quarta-feira, 7 de abril de 2010

Vixen - Discografia [1988 - 2007]


Formado apenas por mulheres, o Vixen é um grupo de Hard Rock que teve seus dias de glória, como de praxe, na década de 1980. A line-up passou por um bom número de mudanças desde o início, mas a formação que expôs a banda para o estrelato foi composta pela fundadora Jan Kuehnemund na guitarra, Janet Gardner nos vocais, Share Pedersen no baixo e Roxy Petrucci na bateria. Anteriormente o grupo havia aparecido no filme Hardbodies, em 1984, com Jan, Janet, Pia Maiocco no baixo, Tamara Ivanov na guitarra base e Laurie Hedlund na bateria, mas durou pouco.

As garotas conseguiram um contrato com a EMI e em 1988 saiu o primeiro disco da banda, auto-intitulado, que emplacou hits como "Edge Of A Broken Heart", "Cryin'" e "Love Made Me" e contou com a presença de Richard Marx na composição de "Edge Of A Broken Heart", na produção geral e nos teclados adicionais. O aspecto do play é mais oitentista impossível: Hard Rock de primeira qualidade. O sucesso nas rádios e nas vendas se refletiu em uma turnê abrindo para Bon Jovi, Ozzy Osbourne e Scorpions, além de concertos onde o próprio Vixen era headline.

"Rev It Up", o segundo do quarteto, manteve as boas vendas (chegou à 20ª posição nas paradas inglesas e ao 52° lugar nas americanas) e, na minha opinião, superou o seu antecessor na qualidade da produção, nas composições e nas canções de uma forma geral. Resumindo: um discão que rendeu bons frutos, como novamente uma turnê com astros, mas dessa vez com Kiss, Ratt e Deep Purple, além de emplacar mais hits como "How Much Love", a faixa-título, "Not A Minute Too Soon" e "Love Is A Killer".

Vixen em sua formação clássica

Mas, infelizmente, as meninas se separaram em 1991 alegando as clássicas "diferenças musicais". Obviamente depois de um tempo não faltou vontade pra voltar a tocar sob o nome Vixen e suas canções noavmente, então houve uma primeira reunião, ocorrida em 1997, com Roxy Petrucci, Janet Gardner e duas novas integrantes: Gina Stile na guitarra e Rana Ross no baixo. Assim, no ano seguinte, lançaram o alternativo "Tangerine", com melodias pesadas e sonoridade bem distante do som que consagrou o nome Vixen. No baixo já não estava mais Rana Ross - no álbum quem tocou foi o músico de estúdio Mike Pisculli e na turnê, a irmã de Roxy, Maxine Petrucci, completou a formação.

Quando o grupo, sem Jan, começou uma turnê norte-americana, eis que ela surge das cinzas e processa as integrantes remanescentes, já que ela é a fundadora. Finalmente, em 2001, a própria Jan decide voltar com o Vixen, com Janet, Roxy e Pat Holloway no baixo, mas todas deixaram a guitarrista após alguns shows e desentendimentos. Assim, ela mesma tratou de convocar outras garotas para terminar a turnê iniciada pela line-up anterior.

Vixen, reformulado, em 2006

Desde então, o Vixen é formado por Jan Kuehnemund (guitarra), Jenna Sanz-Agero (voz), Lynn Louise Lowrey (baixo) e Kathrin "Kat" Kraft (bateria). Até que o canal de tv VH1 tentou uma reunião com as integrantes da formação clássica, juntando as quatro (inclusive Share Pedersen) num programa chamado Bands Reunited (Bandas Reunidas), mas de nada adiantou - elas resolveram suas diferenças e até tocaram juntas, porém só por essa vez.

Com a atual formação, fora lançado "Live & Learn", em 2006, e "Live In Sweden", em 2007. O primeiro é quase um mix dos três trabalhos: ainda tem a veia "rocker", mas com um pé no alternativo. Um trabalho melhor que "Tangerine", ao meu ver. Já o segundo é ao vivo, gravado no Sweden Rock Festival de 2005, mas lançado apenas dois anos depois. Conta com um repertório nostálgico (apenas "Little Voice de carne nova no pedaço) e uma performance de se tirar o chapéu, onde as integrantes mostram que estão bem, principalmente Jenna Sanz-Agero, ótima vocalista que ocupou bem a vaga da carismática Janet Gardner.

Espero que curtam essa postagem, pois as garotas do Vixen merecem todo o respeito não apenas por até hoje continuarem na ativa, mas pelos excelentes trabalhos já feitos por elas!

NOTA #1: há um equívoco na pasta de "Live In Sweden": o play está como lançado em 2009 mas na verdade foi em 2007.

NOTA #2: comentar não faz mal à ninguém, né?

(Links nos comentários - links at the comments)

by Silver

4 comentários:

Anônimo disse...

Vixen [1988]
http://www.multiupload.com/F2V6KLGCRX

Rev It Up [1990]
http://www.multiupload.com/Y0LMRODGVY

Tangerine [1998]
http://www.multiupload.com/DJ122OPLTG

Live & Learn [2006]
http://www.multiupload.com/UKDXK9YFCK

Live In Sweden [2007]
http://www.multiupload.com/NWER47TZB3

Edu Zupelli disse...

Vixen é foda, belo post!

Humberto disse...

Obrigado pelos registros e pela biografia!!! ^^

Edu Lawless disse...

Nova entrevista com Jenna Sanz-Agero (Vixen) no Rock Express sobre novos trabalhos (http://rockexpress.wordpress.com)