Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 22 de maio de 2010

Black Sabbath - The Dio Years (2007)


Ontem (21), recebi uma ligação de meu pai. Depois do oi-meu-filho-tudo-bom, ele me deu um soco na cara: “Pois é... perdemos o ‘Deus’ do heavy metal”. Com efeito, me sensibilizei e resolvi postar essa coletânea dos anos dourados de Ronnie James no comando do Sabbath.


É bem verdade que esta é só mais uma homenagem ao cantor e você, passageiro, deve estar pensando: “Ah, não. Lá vem isso de novo...”. Sim, e é exatamente isso. É assim que começa a primeira faixa desse play. “Neon knights” é simplesmente matadora.


Em sequência, mais quatro músicas do álbum que o consagrou, Heaven and Hell (1980): “Lady evil” com o baixo cativante de Geezer Butler, a inconfundível “Heaven and hell”, “Die young”, cujo comecinho é assinado pelos teclados de Geoff Nicholls e a guitarra de Tony Iommi, e “Lonely is the Word”, com destaque pra batera de Bill Ward — que inclusive só toca nessas primeiras cinco faixas.


Não se desespere! Há também músicas do essencial Mob Rules (1981). Aqui temos Vinny Appice nas baquetas, até o final. A homônima, de levada que tira qualquer banger do sofá, a melhor ainda “Turn up the night”, a meio sulista “Voodoo” e a excelente “Falling off the edge of the world” fecham a porta na cara da máfia.


Em 1982, Dio e Appice saíram da banda por desentendimentos banais. Eis que em 1992, depois da passagem de vocalistas como Glenn Hughes (Deep Purple, Glenn Hughes, Voodoo Hill), Ian Gillan (Deep Purple), Ray Gillen (Badlands) e o primoroso Tony Martin, a “formação original pós-Ozzy” voltou com o álbum Dehumanizer.


No entanto, por pouquíssimo tempo. Em 1994, Tony Martin volta aos microfones. No mais, nos ateremos ao que importa. As preciosidades de Dehumanizer são “After all (The dead)”, a impressionante “TV crimes” — uma das críticas mais vorazes à mídia — e “I”, com um riff muito contagiante do nosso padrinho, Iommi.


Atemporalmente, somos brindados com uma versão ao vivo de “Children of the sea”, do Live Evil (1982), e com algumas inéditas; a ótima “The devil cried”, a arrastada “Shadow in the wind” e quase que familiar “Ear in the wall”. Em suma, uma coletânea digna dos anos de Dio.


Bem, pode-se dizer que este "Black Sabbath: The Dio Years" foi um projeto para o que se tornaria a banda Heaven and Hell, com os ex-Sabbath. Infelizmente, aos 67 anos, Dio foi acometido por um câncer de estômago, no qual vinha lutando, há vários meses, contra. E ele lutou e cantou até morrer. Pusilanimidade é uma palavra que não existia em seu léxico.


01. Neon Knights

02. Lady Evil

03. Heaven and Hell

04. Die Young

05. Lonely Is the Word

06. The Mob Rules

07. Turn Up the Night

08. Voodoo

09. Falling Off the Edge Of the World

10. After All (The Dead)

11. TV Crimes

12. I

13. Children of the Sea (live)

14. The Devil Cried *

15. Shadow of the Wind *

16. Ear In the Wall *


* inédita


Ronnie James Dio - vocais

Tony Iommi - guitarras

Geezer Butler - baixo

Vinny Appice - bateria

Bill Ward - bateria, de 1 a 5

Geoff Nicholls - teclados


(Links nos comentários - links on the comments)


Por Breno Airan Meiden

10 comentários:

Anônimo disse...

Black Sabbath - The Dio Years - http://www.multiupload.com/ONAPU6MHIM

Jp disse...

Boa Breno Airan Meidein KKKKKKKK, baixando

GrassHoper disse...

Que é isso, cara... Nunca que nós, órfãos de Dio, iremos criticar uma nova homenagem, muito pelo contrário, quanto mais reverências ao mestre melhor!! (Deviam até serem mais, a bem da verdade)

Essa coletânea eu já tenho, desnecessário dizer o quanto é obrigatória para obter um overall sobre a passagem de Ronnie no Sabbath, a qual foi encerrada no magistral Heaven and Hell (a banda).

Pusilanimidade podia não constar no léxico de Dio, mas existe no meu para descrever o tal de André Forastieri...

Abraços ao Combeiros e mais uma vez R.I.P. Ronnie!

JoaoFPR disse...

DIO não morrei.
Apenas foi a outra dimensão construir um legado \m/

jantchc disse...

ótima coletanea..

até as inéditas são muito boas..

será q existem faixas não lançadas do dio com o BS para serem lançadas no futuro??

André Dias disse...

Chega de DIO!!!
Ele morreu!!!!

K-te disse...

Pusilanimidade???? combi is culture!!! Além da musical!!! To gostando de ver...

Inté a próxima!

Dr. Heart disse...

Dio é foda.

eightendeaths disse...

dio e mais nada!

Anônimo disse...

Opa, Sabbath!
Que as outras bandas me perdoem mas sabbath é a mais foda.Viva Dio, que como nosso colega aí disse, está construindo, melhor, expandindo seu legado em outra dimensão.
Obrigado pelo link.\,,/