Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 22 de maio de 2010

Motörhead - March ör Die [1992]


O Motörhead viveu tempos difíceis antes do lançamento de "March ör Die". Após uma briga judicial com a antiga gravadora da banda, GWR Records, os caras lançaram o fantástico "1916", antecessor do disco dessa postagem, por uma filial da Epic Records chamada WTG. Muito bem recebido e com uma sonoridade totalmente motörheadeana, "1916" se tornou instantaneamente um clássico, mas representava que o grupo ia sofrer mudanças - principalmente por não ter vendido o esperado.

Pra começo de conversa, a WTG se localizava em Los Angeles, terra de bandas como W.A.S.P. e Mötley Crüe. Além disso, a Epic (matriz da WTG) é uma grande gravadora, logo, exige boas vendas para se continuar por lá. E uma banda que não se reinventa, não sobrevive por muito tempo. Por mais que digam, o Motörhead nunca fez a mesma coisa: a essência rocker é a mesma, mas os caras sempre deram um quê de contemporaneidade ao som, o que não deixa com que os álbuns caiam na mesmice.

Sobre o álbum: "March ör Die" foi lançado no meio de 1992 e, sucedendo a "1916", manteve a sonoridade proposta e adicionou uma pitada de "Los Angeles". Há quem diga que o álbum soe comercial demais para os parâmetros do Motörhead, mas eu discordo. Algumas investidas são notáveis, mas nada que desvirtue a proposta da turma de Lemmy.

Tais investidas podem ser exemplificadas, principalmente, pela produção mais limpa e coesa e pela presença da faixa "I Ain't No Nice Guy", gravada com a participação de Ozzy Osbourne e Slash, dois nomes muito citados na mídia naquele momento e responsáveis pela alta circulação do vídeo na MTV. Além disso, é uma balada. No entanto, repito: não é nada que desvirtue a proposta.


A line-up sofreu uma mudança significativa ao longo da gravação do álbum: Phil "Philthy Animal" Taylor, baterista de longa data do Motörhead, saiu novamente do grupo. Mas, diferente de 1984, foi demitido. Apesar de ser um ótimo batera (como se pode notar em vários registros da banda), foi parar no olho da rua após, segundo Lemmy, apresentar uma performance "pobre" durante a gravação de "I Ain't No Nice Guy", mas a mesma foi mantida. Além disso, alegou-se que Taylor não conseguia aprender as linhas de bateria da canção. O lendário Tommy Aldridge se responsabilizou pela gravação das linhas de bateria de todo o play, enquanto Mikkey Dee, que gravou a faixa "Hellraiser", foi efetivado no banco da bateria (posto que ocupa até os dias de hoje).

"March ör Die" é um digno disco de Rock n' Roll bem feito, pesado e sujo. As guitarras cortantes, a bateria matadora (aqui tocada pelo lendário Tommy Aldridge, pois Phil Taylor foi demitido por "falta de capacidade"), o baixo distorcido, a voz característica de Lemmy, os arranjos excelentes e as composições muito bem sacadas: todos os ingredientes de um álbum do Motörhead estão aqui, mas com uma produção mais limpa e algumas estratégias para vender mais.

Quem critica este play, não sabe o que está perdendo e realmente deveria ouvir com mais atenção, assim como o injustiçado "Another Perfect Day", de 1983. Os destaques gerais ficam para "Bad Religion", "Name In Vain", "Hellraiser" (composta com Ozzy e Zakk Wylde e também presente em "No More Tears"), "You Better Run" e o cover de "Cat Scratch Fever", original de Ted Nugent. Abra sua mente - "March ör Die" é um discão!

01. Stand
02. Cat Scratch Fever (Ted Nugent cover)
03. Bad Religion
04. Jack The Ripper
05. I Ain't No Nice Guy
06. Hellraiser
07. Asylum Choir
08. Too Good To Be True
09. You Better Run
10. Name In Vain
11. March Ör Die

Lemmy Kilmister - vocal, baixo, violoncelo
Phil Campbell (Zööm) - guitarra
Würzel - guitarra
Tommy Aldridge - bateria

Músicos adicionais:
Peter Solley - teclados, violoncelo
Phil "Philthy Animal" Taylor - bateria em 5
Ozzy Osbourne - dueto vocal em 5
Slash - guitarra solo em 5, guitarra em 9
Mikkey Dee - bateria em 6

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

5 comentários:

Anônimo disse...

antes do link, haha

Hairbanger disse...

Motorhead com um 'quê' de Los Angeles? Perfeito, assim q o link aparecer to baixando! Valeu!

мєαиѕтяєєт disse...

Meu favorito do Motorhead.

Anônimo disse...

O comentário com o link foi engolido. ¬¬

MARCH ÖR DIE [1992]

http://www.multiupload.com/0PGNIQO347

jantchc disse...

acabei de ouvir o Bastardz e achei muito legal..

como to ouvindo a discografia dos caras de tras pra frente chegou a hora deste..

valeu pelo post..