Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 29 de maio de 2010

Peter Frampton – Greatest Hits [1998]

Por mais que eu ache que uma coletânea honesta do Peter Frampton devesse incluir não apenas sua obra completa, reconheço que, das coletâneas disponíveis no mercado, este Greatest Hits é a melhor opção para quem desejar ficar restrito apenas aos clássicos do meu maior ídolo no mundo da música. Lançado pela A&M Records em 1998, Greatest Hits abrange os anos mais dourados da carreira de Frampton, e cada um dos álbuns lançados pelo mestre entre 72 e 79 é representado por pelo menos uma canção.

Assim como muitos CDs que possuem a difícil tarefa de compilar as principais canções lançadas por algum artista ou banda grande, este aqui peca por não listar as faixas em ordem cronológica. Felizmente, o encarte – que inclui um texto escrito por Elizabeth Kaye publicado na Rolling Stone de julho de 86 contando a trajetória do mestre – compensa informando aos ouvintes a procedência de cada faixa.

Primeiro álbum solo de Frampton, Wind of Change (72) comparece com “It’s a Plain Shame” (primeiro single) e “All I Want to Be (Is by Your Side” (tocada pelo mestre até hoje no formato acústico imortalizado em Frampton Comes Alive!). De Frampton’s Camel (73) apenas “Lines on My Face” foi incluída, o que é perfeito, visto que esta é de longe a minha favorita desse álbum.

Something’s Happening (74) cede, além de sua memorável faixa-título, a progressiva “I Wanna Go to the Sun” e todo o swing de “Doobie Wah”. Frampton (75), assim como Frampton’s Camel só possui uma representante, que é “I’ll Give You Money”. Do melhor disco de todos os tempos, Frampton Comes Alive! (76) foram extraídos os hits “Show Me the Way”, “Baby, I Love Your Way” e “Do You Feel Like We Do”, essa última, com 14 minutos de duração repletos de de efeito talkbox.

As quatro faixas restantes vêm diretamente dos injustiçados I’m in You (1977) e Where I Should Be (1979), este último, frequentemente apontado como o momento em que a carreira de Frampton começou a declinar. Destaque para a releitura de “Signed, Sealed, Delivered I’m Yours”, de Stevie Wonder.

A impressão que fica (para mim e eu espero que fique para vocês também) ao término das 14 faixas é de que a música de Peter Frampton é capaz de elevar a auto-estima de qualquer um. Até mesmo nas canções “tristes” você percebe aquele tom de “não desista”, “siga em frente” etc. É por essas e outras que eu o idolatro mais do que qualquer outro há quase uma década. Minha maior inspiração musical. Download obrigatório!

01. Show Me the Way
02. I Wanna Go to the Sun
03. It’s a Plain Shame
04. Lines on My Face
05. Baby (Somethin’s Happening)
06. Baby, I Love Your Way
07. All I Wanna Be (Is by Your Side)
08. (Putting My) Heart on the Line
09. Signed, Sealed, Delivered I’m Yours
10. I Can’t Stand It No More
11. Doobie Wah
12. I’ll Give You Money
13. I’m in You
14. Do You Feel Like We Do

LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS

мєαиѕтяєєт

4 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?mnnztjgzx5y

R. coelho jr disse...

Um dos melhores de sempre

adoro esse cara
Peter Frampton rlz pra sempre !

Taliban Sexy Trucker disse...

Meu pai é fãzaço desse cara, vou baixar e passar pra ele... kkkkkkkkk

Selva! disse...

Thanks!!!!