Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 31 de maio de 2010

Tyketto - Don't Come Easy [1991]


Injustiça. Sou contra a utilização desse termo para designar bandas de Hard Rock, pois tudo que vira moda, um dia tem que acabar, e o Grunge foi apenas o estopim para retirar toda aquela parafernalha glamourosa da mídia. Mas, neste caso, "injustiçado" é a melhor palavra para designar o Tyketto e, em especial, este disco.

Danny Vaughn não era nenhum zé ninguém ao formar o Tyketto em 1987: já havia cantado no Waysted, banda do baixista Pete Way (UFO). Utilizou bem seus contatos, aproveitando os bons músicos que convocou para a banda (o guitarrista Brooke St. James, o baixista Jim Kennedy e o baterista Michael Clayton), e descolou um contrato com a Geffen Records em 1990, que investia bastante no Hard Rock na época.

O debut do grupo, "Don't Come Easy", chegou às lojas em 1991, quando o Nirvana aterrissou com "Nevermind" e o Pearl Jam com "Ten". Dessa forma, não fez o sucesso esperado, apesar do single "Forever Young" ter recebido uma certa notoriedade nas paradas especializadas.

Mas sucesso nem sempre é sinônimo de qualidade. Mesmo sem o sucesso merecido, "Don't Come Easy" é um dos discos mais marcantes que já ouvi em minha vida. O som dos caras é Hard mas nada muito farofeiro. As influências do AOR são nítidas, mas também não tomam conta da sonoridade.

O vocalista Danny Vaughn

Em suma, o play passeia entre o Hard melódico e o AOR com composições precisas, guitarras muito bem elaboradas, bateria trabalhada, baixo coeso, teclados precisos que ficam apenas como plano de fundo na maioria das canções, produção perfeita (que ficou à cargo de Richie Zito) e, é claro, a voz de Danny Vaughn (uma das melhores do gênero sem sombra de dúvidas).

A abertura fica por conta do primeiro single que a banda lançou, "Forever Young", e já mostra que os caras não estão pra brincadeira. Guitarras pesadas, melodia forte e uma bela interpretação de Danny, além de uma ótima letra, tornam a música um dos destaques do disco. "Wings", que se tornou o segundo single, é uma semi-balada grudenta, com uma letra lindíssima e destaque às guitarras de Brooke.

Em seguida, "Burning Down Inside", que mais parece uma balada oitentista, principalmente pelo refrão perfeito para se berrar em um show e pelo vozerão classudo de Vaughn. "Seasons", com uma pegada leve (justificada pelo uso do violão que permeia a canção), é uma de minhas prediletas. Já a power-ballad "Standing Alone", terceiro single do play, recupera o ambiente de "Burning Down Inside", mas tem sua base tocada por um violão excelente ao invés dos teclados da outra.

"Lay Your Body Down", onde Michael Clayton dá um show à parte, mantém o clima oitentista mas não por ser uma balada, e sim por ser um hino rocker no maior estilo farofa. "Walk On Fire" começa com uma aplicação de violão e cítara, mas logo cai na paulada com um riff cortante, cozinha de peso e os belíssimos vocais de Danny (esse cara não é humano). "Nothing But Love" mantém a qualidade, mas não chama muito a atenção quando se compara com a perfeição de algumas faixas.


O blues encarna os caras em "Strip Me Down", que já começa com uma gaita endiabrada e uma pegada blues-rocker, com destaques às linhas de bateria de Michael Clayton. "Sail Away" fecha o álbum com chave de ouro - sua levada gostosa acasalada aos vocais sempre perfeitos de Danny garantem-na como um dos fortes destaques gerais.

Novamente ressalto que este álbum é um injustiçado. Percebe-se que foi feito com paixão e precisão do início ao fim. Adquiriu status de "cult" entre os fãs do gênero com o tempo, mas não evitou os problemas que o grupo teve após a sua turnê de divulgação: demissão da Geffen, saída de Jim Kennedy, novo disco sem repercussão, saída de Danny, e por aí vai. Mas aí é pano pra outra manga.

No mais, "Don't Come Easy" está facilmente entre meus dez preferidos do Hard Rock. É um disco recomendadíssimo para qualquer momento: desde um passeio na praia com fones de ouvido até os mais íntimos momentos com o amor de sua vida!

PS: postagem dedicada ao [Meanstreet], meu "irmão" carioca e o principal responsável pela minha paixão a este álbum.

01. Forever Young
02. Wings
03. Burning Down Inside
04. Seasons
05. Standing Alone
06. Lay Your Body Down
07. Walk On Fire
08. Nothing But Love
09. Strip Me Down
10. Sail Away

Danny Vaughn - vocal, violão, gaita
Brooke St. James - guitarra, violão, cítara, backing vocals
Jimi Kennedy - baixo, backing vocals
Michael Clayton - bateria, percussão, backing vocals

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

15 comentários:

Anônimo disse...

Don't Come Easy [1991]

http://bit.ly/bmegK7

мєαиѕтяєєт disse...

Disco fantástico q me leva de volta a uma das melhores épocas da minha vida. O show do Tyketto foi fantástico. Formação original tocando esse disco na íntegra. Lágrimas e mais lágrimas. De quebra dei uma cópia do meu CD acústico pro Danny (com direito a foto).

Parabéns pela postagem e por ter aprendido direitinho a sua lição.

:)

Kamelot disse...

Para quem realmente curte HARD ROCK,alguns discos tornam-se ítens "OBRIGATÓRIOS" que fica até chato alguem não tê-los em sua coleção,e com esse aqui não poderia ser diferente.
Indiscutivelmente esse é o MELHOR album do TYKKETO,e digo isso sem medo pois tudo nesse album é PERFEITO...
Infelizmente o grande TYKKETO faz parte daquelas bandas INJUSTIÇADAS pela MÍDIA, e claro por alguns "PSEUDOS" críticos,e lamentavelmente esse album NÃO TEVE o valor que ele merecia..embora tempos depois,e até hoje,algumas pessoas resolveram abrir a MENTE (e os ouvidos),e apreciar esse magnifico trabalho.
Destacar alguma música certamente seria PECADO,pois esse album na minha opinião é o MELHOR ALBUM DE HARD ROCK dos anos 90 e pronto.
Não tem o que falar....é simplemente ouvir esse trabalho....Simple Assim!!!.
Mais um "EXCELENTE" post.

Bisnaga disse...

O disco é o máximo, um dos melhores que tenho em minha coleção. Simplesmente perfeito, um clássico. Vocês do Combe estão de parabéns, sempre bombando a bagaça.

GrassHoper disse...

Um puta disco de hard, sem maiores frescuras! Dizer que o Tyketto é uma banda injustiçada é chover no molhado mas mesmo assim os caras sempre se esmeraram em seus trabalhos, vide também o álbum seguinte a esse, o "Strength in Numbers", que também é muito bom.

Parabéns pelo post, Silver!

dnlz disse...

ANIAMAL , esse eu tenho em cd da época , até hoje adoro esse album , EXCELENTE. Vaaleu

Mayati disse...

Danny Vaughn é A VOZ!

Ronaldo disse...

eu tenho esse Cd e quando vi o post, pensei com meus botões, tenho que fazer um comentario. Esse é um dos discos que eu mais escutei na vida, e olha que não sou uma amante fervoroso de Hard Rock, minha praia é o Heavy Metal, vocal intrumental, melodias grudentas e de bom gosto!
Discão!

Marcelão disse...

If I only had the wings to fly, leave the chains of love below
Take my heart up in the sky, I would never let you go
If I could hear the thunder in your heart, I know my love would light the sky
I could do anything if I had the wings to fly


Rock na veia. Tykketo manda muito bem!!

Weschap Coverdale disse...

Danny Vaughn é A VOZ! [2]

João Lucas disse...

Mt bom !!

Xelbap disse...

Hard Rock show de bola.
Valeu a pena ter baixado : D

jR! disse...

Ótima banda em seu melhor momento.

Anônimo disse...

forever young demais!!!

Delton disse...

Wings é uma das melhores musicas do planeta !