Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 5 de junho de 2010

Savatage - Gutter Bullet [1989]


Eis o chamado ópera rock em seu introito, pelo menos em se tratando de Savatage. A banda difundiu o que se chama hoje de Power Metal, mas neste ótimo play, o progressivo fez alguns pliés e relevés.

No CD seguinte de 1991, o conceitual "Streets", essa vertente continua. Isto porque o cabeça da banda, Jon Oliva (vocais e teclados), havia assistido um espetaculo do clássico "O fantasma da ópera" e se empolgou um pouco.

E não é que deu certo?! (Adoro esses clichês...) A banda deu uma moldada em sua sonoridade e conseguiu várias críticas positivas tanto dos especialista como do grande público. O que o passageiro tem em mãos é um clássico. Logo de cara, "Of rage and war". Fenomenal. Riffs, gritos e bela cozinha. O baixo de Johnny Lee Middleton está impecável. A letra também.

Em seguida, a faixa-título. Fenomenal. Riffs, gritos e bela cozinha. Sem falar no belo trabalho harmônico dos teclados com as guitarras de Criss Oliva e do quase xará Chris Caffery. A intimidade de Jon com os teclados é mostrada em "Temptaion revelation". Destaque também para a balada-chiclete "When the crowds are gone". Linda; uma das melhores!

"Silk and steel" mostra como os dois rapazes das seis cordas estão devidamente entrosados. Em sequência, três pedradas no cocuruto: "She's in love", "Hounds" e The unholy" nos remetem ao Savatage do comecinho. Como sempre, o excelso baterista Steve Wacholz deixa a sua marca.

Até que chegamos em "Mentally yours". A princípio, uma belíssima balada, mas-porém-contudo somos enganados — a tríade (riffs, gritos e bela cozinha) aparece de novo. "Summer's rain": aí sim, uma belíssima balada. E pra finalizar, a bem trabalhada "Thorazine shuffle". Criss Oliva está impossível neste CD, definitivamente. Na verdade, a banda toda!

1. Of rage and war
2. Gutter bullet
3. Temptation revelation
4. When the crowds are gone
5. Silk and steel
6. She's in love
7. Hounds
8. The unholy
9. Mentally yours
10. Summer's rain
11. Thorazine shuffle

Jon Oliva - vocais e teclados
Criss Oliva - guitarras
Chris Caffery - guitarra base
Jonnhy Lee Middleton - baixo
Steve Wacholz - bateria

(link nos comentários / link on the comments)

Por Breno Airan Meiden

7 comentários:

Anônimo disse...

link:

http://www.multiupload.com/TNMDUPKZOL

Kamelot disse...

Particularmenet curto o SAVATAGE antes,e depois de ZACHARY STEVENS,e em minha opinião a banda divide essas duas fases da seguinte forma:BOA,e EXCELENTE.
GUTTER BALLET,é um album INDISPENSÁVEL para qualquer fã de boa música,e vale aqui dizer que esse album é uma espécie de OPERATION MINDCRIME do excelente QUEENSRYCHE,só que nesse caso aqui temos o SAVATAGE.
Falar de alguma música em especial fica difícil,uma vez que esse album é MARAVILHOSO do início ao fim.
Banda perfeita,Canções belissimas,Músicos Excepcionais,Produção na medida certa,e Melodias que entram pelos poros e simplesmente faz com que você se apaixone de imediato por tudo nessa grande obra prima.
É isso...não tem muito o que dizer,qualquer elogio aqui é POUCO perante esta obra GIGANTESCA dessa grande banda.
BAIXEM...e ouçam com CARINHO..
RECOMENDO!!!.

Weschap Coverdale disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Weschap Coverdale disse...

O início de tudo! Perfeito apenas, Gutter Ballet, Streets e Edge of thorns é uma tríade perfeita! E When the crowds are gone é uma das letras mais maravilhosas do Savatage!

Silver disse...

Texto impecável e um baita disco. Boa!

Marcelo disse...

Obra prima,só perdendo em genialidade para o Streets...

Alexandre disse...

Concordo com o Kamelot, creio que a melhor fase do Sava foi quando Jon Oliva cantava e Chris destruia nas guitarras....e falo tranquilamente que o período onde o mestre Skolnick estava na guitarra foi muito ruim...