Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 30 de julho de 2010

Scorpions and Berliner Philharmoniker - Moment Of Glory [2000]


Continuando com a mesma temática de ontem, ao postar o Orchestra Night, me lembrei do disco que me fez gostar dessa mistura de rock com música clássica, e que foi o principal responsável desta paixão que hoje tenho por esta maravilhosa banda que é o Scorpions, e que infelizmente está em sua última turnê, encerrando sua extensa e impagável carreira, sendo um dos principais do hard mundial e sendo uma da primeiras bandas fora do eixo E.U.A./Inglaterra a explodir no cenário mundial.

Após o fracasso em "Eye II Eye", onde a banda parecia trilhar o caminho de muitas outras bandas no cenário do hard que estavam se perdendo ao investir em um rock mais modernoso e cheio de firulas eletrônicas, e que recebeu imensas críticas devido a esta proposta mais experimental. Mas eis que no ano seguite eles se redimiriam, lançando um dos discos mais aclamados de sua carreira, o espetacular "Moment Of Glory", gravado junto com a orquestra filarmônica de Berlim regida por Christian Kolonovits, que foi selecionado após Michael Kamem (sim o mesmo do show de Clapton) declinar do projeto por estar participando da gravação do S&M, sim o projeto do Metallica.

E o que temos aqui é um show de toda a banda e da orquestra envolvida, gerando o melhor disco que essa mistura entre rock e música clássica já produziu. Nada de orquestra apenas participando de maneira secundária não, ao contrário, ela se faz bem presente, sendo quase um quarto instrumento e dando mais peso e carga sentimental as canções aqui apresentadas, e sendo perceptível a audição de viola, flauta,harpa, trombone, tuba e não apenas os intrumentos padrões de uma orquestra como violinos e violoncelos, dando uma riqueza de detalhes a todas as canções aqui apresentadas.

E "Hurricane 2000" começa esse registro incendiando tudo, com uma introdução espetacular por parte da orquestra, cheia de peso e energia, assim como a versão original da música, e que só a deixou ainda mais sensacional do que realmente já era e conquista até o fã mais conservador em sua primeira audição. A balada "Moment of Glory" conquista principalmente em seus coros e refrães memoráveis e mostrando a habilidade da banda em fazer baladas, sendo que este registro está cheio delas.


"Send Me An Angel" tem a participação do cantor italiano Zucchero, que com sua voz potente dá um tempero a mais na canção, deixando a mesma ainda mais bela. Mas o grande destaque desse registro se dá na emotiva "Wind of Change", onde a orquestra tem a sua melhor participação no disco, desde a belíssima introdução até as passagens instrumentais, que são de arrepiar. Dúvido alguem não se encantar antes do último refrão com a linda passagem instrumental apresentada, com direito a harpa e com a orquestra puxando o refrão final de maneira sublime, dando uma aula de música e feeling absurdas, de cair o queixo e gelar a espinha. Sublime.

As instrumentais "Crossfire" e "Deadly Sting Suite" também são sensacionais, principalmente a segunda, com banda e orquestra e perfeita sintonia e mandando bala em clássicos como "He's a Woman, She's a Man" e "Dynamite", integrando perfeitamente o peso e velocidade da melhor maneira possível, mas perfeito que isso, só se fossem as duas músicas separadas e com seus respectivos vocais. Após temos mais duas baladas, sendo a primeira a belíssima "Here In My Heart" escrita pela hitmaker Diane Warren e gravada nos anos 90 por uma cantora chamada Tiffany, mas que ficou muito superior neste disco, com a participação da cantora Lyn Liechty. A clássica "Still Loving You" teve sua passagem inicial executada de maneira acústica e mais intimista, mas mesmo assim conservou a sua beleza original e mais uma vez mostrou a qualidade desse registro inspiradíssimo.

Finalizando esse belo disco, temos a pesada "Big City Nights" com a participação de Ray Wilson nos vocais e a melancólica balada "Lady Starlight", chegando a perfeição em seus mínimos detalhes e mostrando o quanto sentiremos saudades dessa banda que se tornou uma das maiores de todos os tempos. Uma verdadeira aula de música destes mestres que gravaram a ferro e fogo seu nome na história da música.


1.Hurricane 2000
2.Moment of Glory
3.Send Me An Angel
4.Wind of Change
5.Crossfire (Instrumental)
6.Deadly Sting Suite (Instrumental)
7.Here In My Heart
8.Still Loving You
9.Big City Nights
10.Lady Starlight


Klaus Meine - Vocal
Rudolf Schenker - Guitarra
Matthias Jabs - Guitarra
James Kottak - Bateria
Ken Taylor - Baixo
Berliner Philharmoniker regida por Christian Kolonovits

Músicos convidados:
Zucchero - Vocal (Send Me an Angel)
Ray Wilson - Vocal (Big City Nights)
Lyn Liechty - Vocal (Here in My Heart)


LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS



By Weschap Coverdale

12 comentários:

Anônimo disse...

Scorpions and Berliner Philharmoniker - Moment Of Glory [2000]:

http://www.multiupload.com/1LQS7WZE3L

Fabio disse...

Este disco é, como mencionado na resenha, sublime de fato. Apesar de alguns arranjos não terem ficados muito legais com a orquestra (Big City Nights), os outros mais do que compensam, sendo sem dúvida a melhor fusão até hoje de música clássica com rock (Hurricane, Winds of Change). Imperdível.

Ah, e parabéns pela resenha também, ficou ótima, as resenhas são um dos motivos de eu sempre voltar à Combe :)

eightendeaths disse...

pode crer esse registro é historico! glorioso !
marcando o retorno do scorpions esse disco nos deixa perceber de forma nítida que eles continuam arrebentando tudo.

Anônimo disse...

Particularmente, não gosto. Acho o disco do Metallica e do KISS com orquestras superiores.

Kamelot disse...

Bom falar do SCORPIONS,é sempre muito prazeroso,afinal foi essa banda que ouví quando crinança,e disse comigo mesmo: Sim,é isso que quero ouvir até o meu último dia de vida.....HARD ROCK!.
Realmente em EYE II EYE,a impressão que temos é se trata-se de uma outra banda que em NADA(tirando os vocais de KLAUS),lembra essa GRANDE,e ESPETACULAR banda.
Graças a DEUS,eles lançaram esse TESOURO em forma de ALBUM,e aí sim fizeram jus ao nome SCORPIONS.
Falar desse album é difícil,pois ele é BELISSIMO,e a fusão de HARD ROCK com ORQUESTRA ficou tão bacana que até mesmo quem não curte HARD/HEAVY,acabou gostando e creio que algumas pessoas que falavam mal de ROCK,começaram a rever seus conceitos,e nesse caso os méritos vão para a banda que mais uma vez,deu um tiro certeiro.
As músicas apresentadas,bem como as participações são excelentes,e os arranjos IDEM...
Na minha humilde opinião,a única faixa que deixou a desejar foi BIG CITY NIGHTS,me perdoem mas essa música ficou CHATA,e sem a minima graça...
Tirando esse fato,a seleção de músicas desse album é muito boa,inclusive a adiçaõ de CROSSFIRE,e LADY STARLIGHT,onde KLAUS MEINE mostra o seu grande poder de voz,e aí é impossivel não se emocionar,e principalmente desde já começar a sentir a falta que essa grande banda irá fazer para o mundo da música.
Parabens pelo EXCELENTE post..
RECOMENDO!!!.
Abraços...

Anônimo disse...

Muy buena postage!

ZORREIRO disse...

Rapaiz. Esse disco e o eye II eye são duas putas pisadas na bola.
O Scorpions tem cacife pra algo assim, mas errou o tiro. Não sei explicar o que faltou.
Não é audível como o S&M, do Metallica, por exemplo.
Mas isso é opinião pessoal...

Guilherme disse...

sensacional
show de bolão

Marcus V. disse...

Discão, sem falar que Scorpions é sempre bem-vindo...
A resenha também ficou muito boa.

Tom disse...

Fraco. Scorpions arrebenta, mas nesse disco, não sei como, conseguiram errar muito.

MaMiM disse...

amei

BradJr. disse...

Man,muito bom o trabalho ,experiencia legal!