Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 5 de agosto de 2010

Gary Moore - Corridors of Power [1982]



Com certeza Gary Moore está na lista dos grandes guitarristas da história do rock. Esse irlândes teve a oportunidade de iniciar a sua carreira em uma banda chamada Skid Row (não a que vocês conhecem, mas sim uma do final dos anos 60) ao lado de uma lenda, o grande Phil Lynott e teve oportunidade em trabalhar novamente com o mesmo no espetacular Thin Lizzy no álbum "Black Rose", sem falar nos inúmeros projetos como o BBM (que reúne mais duas lendas, Jack Bruce e Ginger Baker, oriundos do espetacular power trio Cream).

Mas em sua carreira solo, principalmente nos anos 80, ele nos presentou com discos memoráveis, com o pé afundado no hard rock tradicional, antes de sua mudança para o blues a partir dos anos 90 com o disco "Still Got the Blues". Entre estas pérolas, a que mais se destaca na minha humilde opinião é o espetacular "Corridors of Power, lançado no ano de 1982. E ao ver a banda que o acompanhava, fica maior a certeza de que viria coisa boa por aí, tendo o magistral Ian Paice nas baquetas, Neil Murray no baixo (que já havia tocado com o Whitesnake) e Tommy Eyre, que tinha em seu currículo trabalho com outras feras como Greg Lake e Joe Cocker. Como uma formação dessas não tinha como surgir algo menos que excelente.

E o que temos é um álbum coeso e talvez um dos mais pesados da carreira de Moore, mandando pedrada atrás de pedrada e encantando a cada música na audição desta pérola. Logo de cara sem tempo nenhum nem para respirar temos "Don't Take Me for a Loser", um hard empolgante e vigoroso, em que toda a banda se destaca em suas atuações, com uma cozinha perfeita e guitarras cheias de distorção e peso, mostrando que o que viria a seguir seria genial. Caso a primeira música não convença, a lindíssima balada "Always Gonna Love You", tratará de dissipar qualquer dúvida de que o que temos é acima da média, principalmente nos inspirados solos e riffs de Moore e na bela melodia de piano na mesma, fazendo uma power ballad como a cartilha manda, com melodia e peso equilibrados de maneira perfeita.


Logo após temos um ótimo cover da clássica "Wishing Well", chovendo no molhado no quesito atuação dos membros da banda, sendo que até Moore estivesse em um dos melhores momentos de sua carreira, principalmente em suas linhas vocais. "Gonna Break My Heart Again" é uma aula de toda a banda, com mais uma vez Moore mandando solo atrás de solo de maneira inspiradíssima e Paice e Murray dando uma aula de condução na cozinha, entrosados de maneira perfeita. "Falling in Love with You" explora o lado mais bluseiro dele, uma balada climática no estilo onde ele sempre se sentiu mais em casa de bom gosto e perfeita para um momento a dois.

A aula de guitarra deste gênio ficou guardada para a sexta música, onde ele rouba a cena nos quase sete minutos de duração, dando uma aula de técnica na guitarra, mandando solos mais rápidos e pesados, mostrando que não a toa é considerado um dos grandes guitarristas da história do rock. "End of the World" é empolgante até o osso, levantando até defunto, sendo contagiante e mais uma vez vemos que o timaço aqui reunido fez a diferença, fazendo uma paulada magistral soarem nos nossos ouvidos, em um rock feito para estourar timpanos. E o ritmo é ainda mais acelerado em "Rockin' Every Night", onde toda a banda desce o braço sem dó, e a linha de baixo de Murray é matadora e empolgante e banda vai em ritmo frenético até o final.

Finalizando este clássico temos mais duas grandes canções em ritmo um pouco mais cadenciado. Primeiro em "Cold Hearted" temos um hard n' blues voltando para a principal especialidade de Moore que é a influência mais bluesy e continuando nessa linha, a carregada e emocional balada "I Can't Wait Until Tomorrow" onde acabamos por estarrecidos por ver o grande disco proporcionado até aqui. Recomendado para aqueles que gostam da fase mais clássica do hard. E cuidado com os tímpanos, pois escutar esta maravilha no volume máximo pode causar surdez! EXTREMAMENTE RECOMENDADO...


1.Don't Take Me for a Loser
2.Always Gonna Love You
3.Wishing Well
4.Gonna Break My Heart Again
5.Falling in Love with You
6.End of the World
7.Rockin' Every Night
8.Cold Hearted
9.I Can't Wait Until Tomorrow


Gary Moore - Vocais e Guitarras
Ian Paice - Bateria e Percussão
Neil Murray - Baixo
Tommy Eyre - Teclado

Músicos Convidados:
John Sloman - backing vocals em "Always Gonna Love You"
Jack Bruce - vocais de apoio em "End of the World"
Bobby Chouinard - Bateria em "End of the World"
Mo Foster - Baixo em "Falling in Love with You"
Don Airey - keyboards on "Falling in Love with you"

LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS



By Weschap Coverdale

9 comentários:

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/SMLO96Q7J3

GrassHoper disse...

Eu simplesmente adoro a carreira solo do Gary Moore, esse álbum é deveras magistral e só não é o melhor de 1982 porque existem o Number of the Beast e o Screaming for Vengeance, respectivamente de... ah, vocês sabem quem!!!

Isso para não falar na passagem do cara pelo Thin Lizzy que resultou num dos expoentes da banda, como bem disse o Weschap, o fabuloso Black Rose.

Altamente recomendado, grande postagem!!!

ZORREIRO disse...

Não conheço esse disco dele.
E nem sabia que ele já tinha gravado com esse timaço!!!!

Dragztripztar disse...

Pra mim, o melhor da fase Hard do Gary Moore ao lado do Dirty Fingers.

Dragztripztar disse...

Falando em gravar com "timaço"... pode checar todo disco do Gary, principalmente dos anos 80, TODOS tem uma grande formação, vou nem citar, basta dá uma olhada no line-up de Dirty Fingers, Run for Cover, Wild Frontier, After the War e Victims of the Future.

E até na fase Blues, tem participação de George Harrison, Albert King, B.B. King... Gary Moore só toca com fera.

fernando disse...

Grande post, de um grande disco!!!

Dizem q o moore é um mala, mas com razão, pq ele é um genio!!!

Desculpem minha chatisse ao comentar o post dos sex pistols!!! é q eu detesto punk!!!

jantchc disse...

escutei o run for cover e achei legal

mas com certeza to baixando este pelo ian paice, q é o cara é foda..

valeu..

Anônimo disse...

Muito bom esse som, só monstro tocando junto da nisso, seria possivel mandar algo do Arc Angels e Airbourne irmão , grato desde já e parabens abraço do CHOPÃO.

jantchc disse...

muito melhor do q o run for cover

os musicos tocam muito mais e os vocais do gary dão conta do recado..