Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 17 de agosto de 2010

Queensrÿche - Empire [1990]



Após o inigualável "Operation: Mindcrime", em que ganhou público e crítica com seu metal progressivo de excelente qualidade (apesar das baixas vendagens), era a hora de definitivamente gravar de vez o seu nome na história do Metal. Apesar de ser uma missão praticamente impossível superar a obra-prima lançada anteriormente, eles conseguiram gerar um disco espetacular, atestando de vez de que realmente entendiam daquilo que estavam fazendo. Muitas vezes isso é motivo de discordância entre alguns fãs, mas podemos colocar o sucessor "Empire" no mesmo nível que seu antecessor, apesar de ser muito mais acessível, e que acabou sendo o maior êxito comercial da banda.

Apesar de alguns momentos o disco contar histórias, não espere um disco conceitual como o Operation, o que mostraria outra característica que eles teriam como marca registrada, a imprevisibilidade, se reinventando a todo momento, mas não perdendo a qualidade. E mesmo sendo muito mais acessível, "Empire" se mostra imperdível. Para iniciar temos a empolgante "Best I Can", com uma letra sensacional, que retrata um rapaz que ficou paraplégico devido a um acidente com uma arma quando criança, mas que mesmo deficiente não perde a gana de lutar pela vida, e nem de querer ter a ambição de ser o melhor naquilo que faz.

E o disco ainda nos reserva grandes momentos, muitos destes flertando com o Hard Rock que estava em voga na época. "Jet City Woman" seria o primeiro destes, contando com Eddie Jackson inspiradíssimo, que assim como no restante do álbum, entrega linhas de baixo elegantes e perfeitas, talvez em sua mais presente e melhor atuação em toda a discografia do Queensrÿche. "Another Rainy Night (Without You)" é uma baita power ballad, essa ainda mais com elementos do hard e um trabalho perfeito da dupla DeGarmo e Wilton. "Hand On Heart" também segue a mesma linha e com um baita refrão, sendo mais uma das brilhantes canções deste registro.




Mas também temos o lado mais progressivo do registro, com a respeitável paulada "Empire" e interpretação sensacional de toda banda e com Tate cantando muito, mostrando que eles não tinham esquecido suas origens. "Resistance" nos dá mais um excelente trabalho de guitarras e um baixo perfeito a cargo de Jackson, principalmente na ponte antes do refrão e deixa claro o ótimo momento pelo qual a banda toda passava, e finalizando a trinca mais progressiva temos a não menos empolgante "One and Only", sendo mais arrastada que tudo do que foi apresentado até agora e a canção mais viajante de todo o disco.

E deixei intencionalmente por último as duas canções mais emocionantes desse grande disco. A balada "Silent Lucidity" é o maior sucesso de toda a carreira deles e se tornou um clássico, mostrando toda a versatilidade de Tate, cantando em um tom mais abaixo que ele comumente canta, dando uma dramaticidade ímpar na interpretação da mesma, sem falar de toda melodia que permeia essa música, com um belo arranjo de cordas. "Anybody Listening?" fecha esta pérola com chave de ouro, com sua letra espetacular, em que Tate mais uma vez rouba a cena e se sobressai, mostrando o grande intérprete que é.

Um grande disco de uma banda que estava em seu momento mais inspirado, que faz que esse registro seja essencial em sua coleção.

1.Best I Can
2.Thin Line
3.Jet City Woman
4.Della Brown
5.Another Rainy Night (Without You)
6.Empire
7.Resistance
8.Silent Lucidity
9.Hand On Heart
10.One & Only
11.Anybody Listening?


Geoff Tate - Vocais, Teclados
Chris DeGarmo - Guitarras, Violão, Guitarra Slide, Teclados, Backing vocals
Michael Wilton - Guitarras, Backing vocals
Eddie Jackson - Baixo, Backing vocals
Scott Rockenfield - Bateria, Percussão

Músico Convidado:
Michael Kamen - Arranjos Orquestrais

LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS



By Weschap Coverdale

18 comentários:

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/WHU195MNK5

Julio e Néia disse...

Puta Disco ..maravilhoso vale a pena ..valeu

мєαиѕтяєєт disse...

Agora sim!

Melhor disco da minha segunda banda favorita!

Resenha nota 10!

eightendeaths disse...

hehe é por isso q a combe é minha pagina inicial! ja tinha achado mutio loko a ultima postagem do rich, ainda mais esse ... valew

Petrick Tony disse...

Na minha opinião, o Melhor do Queensryche!

AlexDublin disse...

Foi o primeiro disco que eu escutei do Queensryche! Nao sai de meu ipod :)
Sensacional!!

Anônimo disse...

Sem palavras, tenho esse album desde q foi lançado e até hj ainda é um de meus álbuns preferidos !!! Clássico absoluto !!!

Marcio disse...

Escutei mto este disco no colegial!! Fantástico!

fernando disse...

Gosto mais do Operation:Mindcrime, mas este também é ótimo!

E parabéns pelo texto, muito bom!

Kamelot disse...

...Existem bandas que lançam albuns tão bons,que em sua inocência sequer podem imaginar que tal feito pode fazer a diferença na história da música.
O "QUEENSRYCHE" conseguiu o que poucas bandas conseguem....gravar uma sequência de "CINCO" albuns(Contando com o EP de ESTRÉIA),e fincar não apenas o seu nome definitivamente na história do Heavy Metal,como tambem chegar à PERFEIÇÃO,musicalmente falando.
Apesar da badalação em cima de "OPERATION MINDCRIME"(Que realmente é MARAVILHOSO),eu diria que "EMPIRE",é indiscutivelmente a grande "OBRA PRIMA" dessa grande banda,e tambem da história.
Citar alguma faixa desse album,é IMPOSSÍVEL pois trata-se de um album PERFEITO em todos os quesitos..Músicas,Músicos,Produção,etc....tudo PERFEITO,e feito na medida certa.
Felizmente a critica "Deu uma dentro",e elevou o nome da banda,bem como elogios à essa grande OBRA PRIMA.
Infelizmente,à partir daqui a banda começou a dar passos incertos,e apesar de tentativas,não conseguiu gravar um album à altura,o que é uma pena.
Que me perdoem os FÃS mas CHRIS DE GARMO,faz muuuuuuita falta,e sem ele a banda não acerta...
Independente disso...o que importa é que o QUEENSRYCHE,mostrou ao mundo como se faz boa música,e não contente com isso,eles não apenas se tornaram uma GRANDE BANDA,como tambem serviram de inspiração para muitas outras bandas.
Ainda devem um grande album,mas quem se importa com isso?...afinal eles já construiram um "IMPERIO" em forma de música,e isso....até agora poucos conseguiram.
PARABENS PELO POST...O "MELHOR" DE TODOS OS TEMPOS....
Recomendo...SEMPRE!!!.
ABRAÇOS.

Anônimo disse...

"Operation..." e "Empire" são albuns totalmente diferentes, mas brilhantes. Neste O QR teve maior liberdade de criar canções mais simples (mas nem por isso menos elaboradas)justamente por não ser conceitual. O resultado? Várias peças clássicas ao invés de apenas uma, como foi "Operation...". Tanto que o álbum em vinil (que tenho até hoje) foi um lançamento duplo, tamanho era a criatividade do grupo. Aliás, foi a melhor fase desta banda maravilhosa. Vale bite por bite de download. Aproveitem molecada!!!

Al Bass Player
Curitiba

Renato Spacek disse...

Simplesmente excelente, ótima resenha!

Anônimo disse...

Excelente Disco e, como sempre, ótima resenha.

John Charge disse...

Este foi o primeiro disco do Queensryche que ouvi. Inclusive tenho ele original aqui em casa.

Pra mim, é o melhor album da banda. Falam do Operation Mindcrime que é mesmo incrível, mas em Empire a banda estava mesmo em seu momento mais inspirado. Havia muita criatividade.

Mais um da lista de ' obrigatorios '.

Everton´roll disse...

Ainda não tive a oportunidade de ouvir esse álbum,mas confesso que essa resenha me deixou com água na boca.Parabéns pelo blog.Já add aos meu favoritos.

João Carlos disse...

blz galera!!combe cada dia melhor, rock n´roll na veia!!!oh my god!!!

Anônimo disse...

Pow! muito bom! peguei uns Y & T (quem nao conhece: altamente recomendado tb!) que nao tinha e agora vou redescobrir o Queensryche! Vlw!
The Ripper

Anônimo disse...

Link Off