Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Bangalore Choir - On Target [1992]


Guess who’s back? EU VOLTEI! Pessoal, devo dizer que estou muito feliz em retornar ao convívio desses grandes amigos que aqui fiz. Confesso que me retirei da fase anterior meio contrariado. Não pela equipe, que sempre foi nota mil, e sim por alguns invejosos de merda que sempre nos perturbaram, apesar de nosso grande trabalho – ué, tem que dizer mesmo, não chegamos onde chegamos de graça. Mas agora, vida nova! O que não muda é o amor pelos bons sons e a vontade de mostrar coisas maravilhosas de meu acervo pessoal para o povo. João Renato, the great, has returned with a vengeance! Didn’t like it? Sue me!!!

Para marcar essa volta, uma das maiores pérolas de todos os tempos. Digo sem medo de errar, é um dos melhores discos de Hard Rock que ninguém conhece (o ninguém, obviamente, é força de expressão). Mas o caso é que, após ter fracassado no Accept, onde lançou “Eat the Heat”, David Reece resolveu assumir sua postura Hard de vez. Para isso juntou-se aos guitarristas do Razormaid, Curt Mitchell e John Kirk com o objetivo de fazer um trabalho explicitando suas raízes. Para completar a formação, chamaram a cozinha do Hericane Alice, outro ótimo grupo que não teve chance de alcançar o sucesso. Com Ian Mayo no baixo e Jackie Ramos na bateria, estava completo o line-up para a gravação do debut.


Com grande investimento da gravadora, chamaram um time de estrelas para ajudar na empreitada. Na produção, Max Norman, responsável pelos primeiros discos solo de Ozzy Osbourne e vários clássicos do Megadeth, só para ficar nos mais conhecidos. No trabalho de composição, ninguém menos que a dupla Jon Bon Jovi e Aldo Nova. Com uma galera dessas e uma banda de feras, o álbum não poderia ser menos que maravilhoso. É Hard Rock puro, com toda a força de clássicos do gênero, embora não tenha atingido o mesmo êxito. David está em seu melhor momento, com uma performance que vai de David Coverdale a Steven Tyler, que, não à toa, são suas maiores influências. Inclusive, eles costumavam fechar os shows que fizeram com o clássico Aerosmithiano, “Last Child”.

Impossível destacar alguma faixa, pois todas são absurdamente boas! Tem aqueles rockões furiosos, guiados pelas guitarras, as baladinhas típicas, as mais cadenciadas, enfim, tudo aquilo que o fanático espera de uma produção do estilo. Como curiosidade, o fato de “Angel In Black”, que abre o disco, ter sido gravada anteriormente pelo Autograph. Mas a versão encontrada aqui ficou bem melhor, com peso extra e um vocal espetacular. O single lançado para divulgação foi a baladaça “Loaded Gun”, som altamente viciante, daqueles que a gente ouve e é automaticamente conquistado. Alguns anos antes ela teria se tornado um hit, mas a realidade mercadológica já começava a tomar novos rumos naquele momento.



Mesmo com sua estupenda qualidade, as vendas não foram nada empolgantes – especialmente pelos motivos citados acima. A banda se dissolveu logo após o fim da tour de divulgação, com Mayo e Ramos juntando-se a Doug Aldrich (Whitesnake, Dio) no Burning Rain. Com o passar dos anos, o Bangalore Choir acabou ganhando status de ‘cult’ e finalmente tendo sua competência reconhecida. Houve uma tentativa de reunião do line-up da época, mas apenas Reece e Mitchell seguiram em frente com a idéia. Com outros músicos, estão prestes a lançar o segundo trabalho, chamado “Cadence”. É esperar para conferir, pois vai ser muito difícil superar esse aqui, que foi relançado recentemente em versão remasterizada, com o clipe postado acima como bônus. Obrigatório em toda coleção roqueira que se preze!

David Reece (vocals)
Curt Mitchell (guitars)
John Kirk (guitars)
Ian Mayo (bass)
Jackie Ramos (drums)

01. Angel in Black
02. Loaded Gun
03. If the Good Die Young (We'll Live Forever)
04. Doin' the Dance
05. Hold on to You
06. All or Nothin'
07. Slippin' Away
08. She Can't Stop
09. Freight Train Rollin'
10. Just One Night

Link no comentários
Link on the comments


JAY

22 comentários:

Anônimo disse...

Bangalore Choir – On Target [1992]
53 MB
192 kbps

http://www.mediafire.com/?0o400uy0cnt5vtj

мєαиѕтяєєт disse...

Bem-vindo de volta, amigo!

Sobre o disco, só assino embaixo de tudo q vc disse.

Jay disse...

Não posso ir pro descanso sem deixar de dizer uma coisa: esse cidadão acima é um verdadeiro amigo. Daqueles que vou levar para a vida inteira. O cara que compra briga por você, que faz tudo sem pedir nada em troca. Um amigo em todos os sentidos da palavra. Aquele tipo de pessoa que vale a pena ter ao lado em todos os momentos da vida - especialmente nos ruins, pois é quem sempre vai te ajudar a levantar das quedas.

E o mesmo vale para o Silver, Bruno e toda a galera da velha guarda, que me deu aquela força nos piores momentos de depressão. Vocês todos valem ouro!

Anônimo disse...

Um otimo album e com certeza um grande vocalista.

Weschap Coverdale disse...

Jay, welcome home man! Não sou da velha guarda, mas sempre acompanhei e curti seus posts! E que fique muito tempo ao nosso lado. E já voltou com um baita disco, o David Reece destrói tudo aqui!

Weschap Coverdale disse...

Ah e nem sabia que iriam lançar um segundo disco, que seja tão bom quanto o primeiro!

sueco disse...

jay voltou! vamos abrir aquele mini chat na página do blog de novo!!

agora da pra vandalizar os alheios a bel prazer :)

Tiago disse...

Valeu!
E continue sempre com excelentes posts cara!

Silver disse...

"Didn’t like it? Sue me!!!"

Não diga isso. Lembra do cara que teve "a mãe xingada" e está te procurando??? HAHAHAHAHAHAHAH

Seja novamente bem-vindo e vamos arrematar traseiros como nos velhos tempos!

Jackson Evilsinner disse...

Ta ai uma banda maravilhosa. David Reece canta muito,para mim se esse disco tivesse saido na decada de 80,ganharia mais destaque. Mas enfim,da mesma forma,ganhamos uma perola maravilhosa do bom hard rock!

Jay disse...

Nem lembrava mais daquele cara. Estava muito preocupado com o cidadão da Roadie Crew que disse que ia me acionar judicialmente porque eu mostrei para o mundo que ele resenhou um piratão. Sem contar com outras figurinhas que andam aparecendo, esse aí já é passado.

Moral da história: fazer inimigos é bom demais! Eles nos poupam de uma vida tediosa muitas vezes. :)

Sueco, um mini-chat agora seria uma grande aventura. Mas seria suicídio, visto que o barril de pólvora está transbordando.

Anônimo disse...

carai!! Sonzera!!
o pessoal daqui está de parabens!!!

Silver disse...

"Moral da história: fazer inimigos é bom demais!"

ESSE É O JAY QUE CONHECEMOS!!!

Andre Luiz disse...

Ótimo agora sim a combe voltou a ser a combe!

Anônimo disse...

very goooood!!!!!

jantchc disse...

gde resenha..

me convenceu a baixar este cd..

agora uma pergunta: vc vai continuar postando no seu blog?

Jay disse...

Vou sim, amanhã devo atualizá-lo. Manterei separadas as coisas.

Alceu disse...

baixannnndo e ouvindo! adoro hard rock puro e nem conhecia essa! valeus!!!!

Hairbanger disse...

grande disco, david reece realmente canta muito! quanto a adição de mais um motorista aqui, só tenho que parabenizar e dar boas-vindas, como já disseram, nao sou da velha guarda, mas sempre acompanhei o blog baixando discos e varias bootlegs fantasticas no seu outro blog! boa sorte aew, e vlw por me lembrar da banda, fazia tempo q n ouvia!

Carlos Sugawara disse...

Maravilhaaaa!!!!!!

valeu galera!

Thiago disse...

Fazia tempo que uma banda de hard rock não me chamava a atenção. Baixem sem medo. Puta CD!

Danilo Campos disse...

Grande disco! A propósito, o novo já caiu na net. A capa lembra mais um disco de doom/death, mas o conteúdo mostra a mesma qualidade do álbum postado na combe. Obrigado por trazer mais esta banda à luz!