Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Black Sabbath - Black Sabbath [1970]


Muitos aqui não tem a menor noção de como o mundo era em 1970. Só quem viveu para realmente saber - ou seja, me tirem dessa lista pois, modéstia à parte, nasci agora há pouco (risos). Mas sabe-se que, no âmbito musical, os hippies fedidos dominavam tudo - quem já ouviu falar de Woodstock? Aliás, a música estava em certo progresso, mas nada como se tem conhecimento no dia de hoje. O progressivo/psicodélico começava a tomar seus rumos e o Rock ficava cada dia mais pesado. Alguns dos embriões do Heavy Metal como Deep Purple, Led Zeppelin e Steppenwolf já chutavam bundas pesadamente. Mas nada se compara ao disco dessa postagem, que é considerado o verdadeiro "marco zero" do gênero.

A estreia do Black Sabbath, grupo inglês fundado em 1968, se deu em 1970. Antes haviam sido uma banda de Blues e, além da formação que todos conhecem - Ozzy Osbourne no vocal, Tony Iommi na guitarra, Geezer Butler no baixo e Bill Ward na bateria -, tinham um saxofonista chamado Alan Clarke, que logo deu no pé quando os caras decidiram que gostavam do obscuro. A influência começou a se dar pela paixão de Geezer por terror e magia negra. Iniciou composições mais sombrias e convenceu a mudança de estilo, que passou uma transição entre o Blues, o Folk e o Heavy Metal (que praticamente nem existia naqueles tempos). Após serem contratados pela Vertigo Records, gravaram seu primeiro trabalho.

O play, homônimo, foi gravado de forma primitiva e corrida: o processo de gravação foi ao vivo, em quatro canais e durou apenas doze horas. O lançamento em terras inglesas se deu numa sexta-feira 13, no dia 13 de fevereiro de 1970. Continua como reserva moral da música e influência para todas as gerações da música pesada, que hoje se disseminou e tem infinitas vertentes. Se a capa e o nome do grupo foram suficientes para causar alvoroço na sociedade da época, convido o leitor a tentar imaginar como foi a reação do público ao ouvir a bolacha.

Interessantemente logo a primeira canção, faixa-título, já apresenta elementos que descreveriam o Heavy Metal num âmbito geral. Com o tocar do sino e o barulho da chuva, tem-se início a primeira faixa, com o andamento arrastado, guitarra horripilante, letra sombria surrurrada pela voz possuída de Ozzy e, ao fim, em outra nuance, cozinha crua e solo fantástico que é uma cortesia do lendário Iommi.

Da esquerda para a direita: Geezer Butler, Ozzy Osbourne,
Tony Iommi (e seus faróis acesos) e Bill Ward

A seguir tem-se a marcante "The Wizard", com levada meio Blueseira mas rápida, uso de uma gaita fascinante e composição forte; e a meio zeppeliana "Behind The Wall Of Sleep", com performance devastadora da bateria de Ward e das vozes novamente assustadoras de Osbourne. "N.I.B." começa com um cavalar solo de baixo de Butler, distorcido e com uso de wah wah - um dos primeiros a serem notados no instrumento -, mas logo é tomada por uma atmosfera pesada, com guitarras perfeitas, vozes adequadas e cozinha muitíssimo densa para aqueles tempos.

"Evil Woman", cover da pouco conhecida Crow, dá sequência com uma levada mais tradicional, dividindo opiniões dos fãs mais afiados da tensão transmitida pelo Sabbath em suas composições (só para constar, quem vos escreve adora essa canção). Na versão norte-americana, a música foi substituída por "Wicked World", composição arrastada, pesada e genuinamente sabbática, por conta de direitos autorais. Nessa postagem, esta aparece como faixa bônus - ou seja, dupla diversão!

A acústica "Sleeping Village", agoniante e depravada, é finalizada com um instrumental e introduz o ouvinte um pouco para o que está por vir: o gran finale "Warning", épico de 10 minutos que presta tributo à composição original de Aynsley Dunbar Retailation. Os quatro integrantes se destacam de variadas formas na faixa: Ozzy Osbourne com vocais carregados de angústia, Tony Iommi despejando riffs atrás de riffs, Geezer Butler conferindo linhas de baixo pesadas e consistentes e Bill Ward se exibindo de bela forma com suas poderosas baquetas.

O álbum chegou à 23ª posição nas paradas norte-americanas quando lançado por lá (impressionante para um disco tão pesado) e 8ª posição nos charts ingleses. Hoje acumula milhões de cópias vendidas por todo o mundo e não fez feio, já que o magnum opus dos caras foi lançado logo depois: "Paranoid". Na época, a crítica não recebeu muito bem a bolachona, apunhalando o produto final sem dó nem piedade. Mas hoje todos se curvam à essa verdadeira bíblia do Heavy Metal - sem exageros.

01. Black Sabbath
02. The Wizard
03. Behind The Wall Of Sleep
04. N.I.B.
05. Evil Woman (Crow cover)
06. Sleeping Village
07. Warning (Aynsley Dunbar Retaliation cover)
08. Wicked World (Bonustrack)

Ozzy Osbourne - vocal, gaita em "The Wizard"
Tony Iommi - guitarra
Geezer Butler - baixo
Bill Ward - bateria

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

16 comentários:

Anônimo disse...

Black Sabbath [1970]
(87,3mb ~ 224kbps)

http://www.multiupload.com/EAP1FHBUFV

jantchc disse...

este foi um dos primeiros cds q eu comprei na vida..

tenho até hoje muito bem cuidado..

bateu aquela vontade de ouvir de novo, então to baixando..

valeu..

Jay disse...

Disco formador de caráter. Quem nunca venerou Satã ouvindo a faixa-título não pode gostar de Rock (brincadeirinha, mas era divertido)!

Anônimo disse...

Clássico! Discoteca básica!!!

Anônimo disse...

Um som de dar medo...
Em todos os sentidos! Essencial em cada nota, e bela resenha para o mestre de todos os álbuns de metal!

GrassHoper disse...

Maldição, meu nome foi cortado no comment anterior... Acho que meu pc tá ouvindo BS demais e está ganhando vida própria! Pera ae que vou me benzer!! O___O'

Gabriel L. F. Krüeger disse...

Magistralmente sombrio e aterrador. Mestre do Metal.

Anônimo disse...

Esse é O disco!! O disco!! O disco!!

Eu tenho todos os Sabbath com Ozzy.

E agradeço mesmo assim a postagem.

Anônimo disse...

Esse é O disco!! O disco!! O disco!!

Eu tenho todos os Sabbath com Ozzy.

E agradeço mesmo assim a postagem.

Alceu disse...

pô ainda tava sem esse!! baixando!

Alisson disse...

Cara definitivamente esse É O DISCO,uma revolução para o mundo da musica,e CONCORDO com você em dizer que essa É A VERDADEIRA BÍBLIA DO HEAVY METAL.

VALEU PELO POST,e gostei muito do que você disse.

Anônimo disse...

Não baixei, por que já tenho, mas tive que comentar. Não tem nem o que discutir Sabbath é Sabbath e ponto final.

Anônimo disse...

Esse disco é fodástico, essencial em qualquer coleção de roqueiro!!

Artur Fox disse...

Eu não cairia em lisonjas desnecessárias, todavia esse album merece muito respeito e consideração...

Ele eh a verdadeira fusão de rock classico, blues e heavy metal, isso em um só disco! Nunca vi um trabalho tão fiel, sincero, e objetivo...A fusão destes generos nunca pareceu tão natural e interessante, por isso, esse album tem sua singularidade e originalidades eterna.

Trovator disse...

Não preciso falar que o blog é ótimo, certo? A Combe é, sem dúvidas, o melhor blog de discografias do país - não somente por tais discografias, mas sim por sua diversidade de bandas e excelência nos textos.

Ficarei honrado se a Combe do Iommi aceitar uma parceria com meu blog, o Trovator's Factory:
http://www.trovatorsfactory.blogspot.com/
Agradeço pela atenção, amigos!

Anônimo disse...

O disco que "inaugurou" o Heavy Metal