Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

T. Rex - Electric Warrior [1971]


T. Rex, T-Rex ou T Rex. A banda — originalmente conhecida como Tyrannosaurus Rex nos anos 1960, quando meneavam pelo folk — é uma das arquitetas do Glam Rock, juntamente com David Bowie. Este play é a quintessência do estilo. Só isso.

Com uma capa meio Guitar Hero, "Electric Warrior", de 1971, é o segundo CD do T. Rex nessa fase precursora do rock farofa. Foi o mais vendido do ano no Reino Unido. Nos EUA, alcançou o 32º lugar nas paradas. Era o Glam britânico seduzindo, onde ele fincaria mais tarde, no camarim, seu rouge.

Claro que o estilo pegou carona com o movimento hippie e toda aquela coisa de liberdade sexual, no entanto, a banda não era só visual. Do que valeria tanto brilho sem riffs marcantes? Por isso, eis aqui um servo dos senhores: Marc Bolan. O rapaz — sim, rapaz; ele morreu ainda jovem num acidente automobilístico em setembro de 1977 — sabia "mexer" nas seis cordas.

Ele sabia compor, bem como convergir pop com distorções melancólicas. Neste trabalho, há também muito groove, boogie, soul e blues. Refrões bem encaixados. Cozinha cheirando bem. Guitarras pra amantes de guitarra. Clima de fim de tarde na praia (que o diga a primeira faixa, "Mambo Sun").

A segunda é a ótima "Cosmic Dancer". Mais destaques pro rockão de "Jeepster"; pro coro em "Monolith"; pra levada blueszeira de "Lean Woman Blues"; pra percussão de Mickey Finn em "The Motivator"; pra baladinha "Life's a Gas"; e pro zênite do play: "Bang a Gong (Get it On)". Este CD que vos mostro é o relançamento de fevereiro de 2003, que conta com seis músicas extras.

Naquele mesmo ano, a revista Rolling Stone listou os 500 melhores álbuns de todos os tempos e este conseguiu ser o número 160. Pois bem, o "Electric Warrior" aqui é matador, literalmente. As músicas foram feitas na medida certa. Se você é fã de Poison, Motley Crue e até de The Darkness, confira o começo de tudo!

1. Mambo Sun
2. Cosmic Dancer
3. Jeepster
4. Monolith
5. Lean Woman Blues
6. Bang a Gong (Get it On)
7. Planet Queen
8. Girl
9. The Motivator
10. Life's a Gas
11. Rip Off
12. There Was a Time*
13. Raw Ramp*
14. Planet Queen (versão acústica)*
15. Hot Love*
16. Woodland Rock*
17. King of The Mountain Cometh

(*) Bônus

Mark Bolan - vocais e guitarras principais
Mickey Finn - percussão
Steve Currie - baixo
Bill Legend - bateria

Bolan, com todo o seu glamour

Por Breno Airan Meiden

8 comentários:

Anônimo disse...

link - http://www.multiupload.com/B3D16AL2S7

Silver disse...

Bravo!

Anônimo disse...

CD FODA

мєαиѕтяєєт disse...

"Avisa pro Mark Bolan q andar de skate descalço não é nada glamuroso!"

Ótima resenha!

dnlz disse...

Yeahhhh !!!!!!!!!!!! Finado Bolan Rulez!!!!!
Infelizmente ele tinha mania de fazer escolhas inadequadas fora da música, como andar de skate descalço e escolher motoristas que não sabiam dirigir

Ernesto disse...

Na verdade quem conduzia seu mini cooper, era sua mina,Gloria Jones, estavam mortos de bebados, (segundo um jornal londrino), uma grande perda para o Rock, abços e parabens pelo post.

Bruno Gonzalez disse...

Porra, esse disco é FODA DEMAIS!

ZORREIRO disse...

BOLAN É O REI DO GLAM