Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Jeff Paris - Wired Up [1987]


O quê Cinderella, Mr. Big, Lita Ford, Vixen, Y&T e até mesmo Paul Stanley tem em comum além de serem grandes nomes do hard rock mundial? Todos eles trabalharam junto com um certo Geoffrey Leib, seja como compositor ou instrumentista durante sua carreira. Este nome pode soar estranho, visto que em nenhum crédito aparecerá o mesmo. Mas procure por sua alcunha, Jeff Paris e você confirmará como isso muda de figura.

Após iniciar a carreira em bandas de jazz rock, eis que ele começa a fazer fama como compositor, e se torna queridinho das bandas do hard americano, cooperando com várias delas até a primeira metade dos anos 80. Com o sucesso de suas composições, ele se arrisca em uma carreira solo. Após lançar o seu primeiro disco "Race to Paradise", em seu segundo play podemos dizer que ele acerta a mão, ao praticar AOR de extremo bom gosto, com alta influência de bandas como Def Leppard e sons com ênfase nas melodias.

Acompanhado de uma excelente banda, em que o nome mais conhecido é o de Matt Sorum nas baquetas, apesar do grande trabalho de Gary Moon no baixo e de Michael Thompson nas guitarras, temos canções grudentas, grandes refrões e um instrumental saudoso, fazendo viajar de volta aos anos 80. Tanto que três dessas músicas serão conhecidas de alguns devido à regravação feita pelas meninas do Vixen, e que me arrisco a dizer que são mais apaixonantes nesse álbum.


"Saturday Night" começa o trabalho com um hard bem característico daquela década, com uma cama de teclados bem presentes, o que continuaria em todo este trabalho. "One Night Alone" dispensa apresentações, mas a versão aqui apresentada é ainda melhor que a mais conhecida, principalmente por seus excelentes teclados, que era uma especialidade de Paris. "Cryin'" e "Charmed Life" também regravadas pelo Vixen estão muito bem apresentadas aqui e conquistam mesmo aqueles que sejam fãs delas, com uma roupagem mais leve e feliz, ideais para uma festa. Destaque para a interpretação de Paris em "Cryin'", em que ele imprime a emoção que a letra da música necessita.

"I Can't Let Go" é empolgante e animada, um verdadeiro exemplo do que foi o AOR dos anos 80, com teclados apaixonantes, coros em profusão e uma banda que mesmo sem fazer muito, acaba empolgando. Temos uma música carregada de charme, tornando-a irresistível e nostálgica, uma típica canção de sessão da tarde. A balada "Matter of Time" é marcante e se trata da melhor interpretação de Paris, onde ele canta em tons mais altos e não desafina, além de ser daquelas canções apropriadas para se ouvir a dois, com sua pequena ao lado. "Illusions" fecha o disco sendo a música diferente desse registro, onde a banda soa um pouco mais pesada, mas nem tanto assim.


Se gostas de um AOR cheio de teclados, mas daqueles que te fazem até sentir o cheiro de naftalina de tão nostálgico, este disco é uma grande pedida. Pepita!

1. Saturday Nite
2. One Night Alone
3. Trial by Fire
4. Cryin'
5. Wired Up
6. Charmed Life
7. I Can't Let Go
8. Heart to the Flame
9. A Matter of Time
10. Illusions

Jeff Paris - Vocais, Guitarras, Teclados, Baixo
Michael Thompson - Guitarras
Gary Moon - Baixo
Matt Sorum - Bateria

LINK NOS COMENTÁRIOS
LINK ON THE COMMENTS



By Weschap Coverdale

6 comentários:

Hairbanger disse...

q post eh esse? uahauhauaha feriado já acabou, tá na hora de dar um descanso pro fígado né!

auhauahuah

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/JR7BMKXN5Z

Silver disse...

Jeffão manja!

dnlz disse...

Jefff Paris , para quem gosta de ler encartes dos albuns esse nome é carimbado em vários, Valeu!!!!!

Remus Silva disse...

Sem margens de dúvidas esse cara é um icone do Rock'n'Roll.
E Há quem diga que Rock não é musica, pode uma besteira dessas?
Valeu pelo post.

Renato disse...

Animal esse disco.

Valeu pelo post.