Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 23 de outubro de 2010

Mick Jagger - Tokyo Shuffle [1988]


Imaginem se alguém um dia chegar ao Pelé (que hoje completa 70 anos, parabéns, Rei!) e disser: “Pode escolher qualquer jogador entre os maiores de todos os tempos, vamos colocá-lo na melhor forma e montaremos um time de estrelas, com você usando a 10 e no auge físico novamente”. Acho que é mais ou menos assim que Mick Jagger se sentiu no final da década de 1980. Afinal de contas, quem pode se dar ao luxo de ter contado com Jeff Beck na gravação de seu disco? E mais. Depois que o grande mestre não pôde sair em turnê, convocar ninguém menos que Joe Satriani para assumir as seis cordas? Privilégio que só um dos monstros sagrados do Rock and Roll poderia se dar ao luxo.

Mas a escalação de feras não termina por aí. Na bateria, ninguém menos que Simon Philips (Judas Priest, Toto). No baixo, a estrela ascendente de Doug Wimbish, do Living Colour – banda apadrinhada pelos Stones desde sua concepção. E nos backing vocals, toda a turma talentosa que até hoje acompanha Jagger, Richards e companhia nos shows mundo afora. Ou seja, é mais ou menos como escalar uma linha de frente mortal, com o Rei do futebol, Maradona, Cruyff e Platini, tendo na defesa a segurança Beckenbauer, Baresi e Lev Yashin. Goleada na certa. Coitado do adversário que se meter no caminho. Mas deixemos de lado comparações desportivas.



Esse show, registrado em Tóquio, mostra que o pé-frio preferido das torcidas brasileira, inglesa e norte-americana em Copas do Mundo (ah, não resisti, mais uma pitada futebolística no post!) ainda é o showman definitivo do Rock, ensinando todas as gerações posteriores como se comportar em um palco. Um simples movimento com os quadris, uma mera linha vocal e Mick Jagger já tem a platéia nas mãos. É curioso também ver o virtuoso Satriani tocar riffs simplórios como os de Keith Richards. Mas é nessa hora que a gente vê o real talento, a versatilidade de quem sabe o que faz e consegue se adaptar a terrenos diversos com propriedade.

Para dar um toque especial, há a participação da grande Tina Turner, abrilhantando ainda mais o espetáculo. As duas últimas faixas são de um show posterior, na Austrália, com direito a uma bela homenagem a Jimi Hendrix. O áudio é retirado de um especial gravado para a televisão, então nada de se preocupar com a qualidade. Mais de vinte anos se passaram e Mick ainda segue mostrando quem manda. Então, é hora de celebrar. Pois é apenas Rock and Roll, mas nós amamos!

Mick Jagger (vocals)
Joe Satriani (guitars)
Jimmy Ripp (guitars)
Doug Wimbish (bass)
Simon Phillips (drums)
Phil Ashley (keyboards)
Sybil Scoby, Bernard Fowler, Richard Cottle, Linda Moran and Lisa Fisher (backing vocals)

Special Guest
Tina Turner (vocals on 10 & 11)

01. Honky Tonk Women
02. Throw Away
03. Tumbling Dice
04. Miss You
05. Just Another Night
06. Harlem Shuffle
07. Party Doll
08. Gimme Shelter
09. Start Me Up
10. Brown Sugar
11. It's Only Rock'n'Roll (But I Like It)
12. Jumping Jack Flash
13. Sympathy For The Devil
14. (I Can Get No) Satisfaction
15. Foxy Lady
16. Wild Colonial Boy

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

5 comentários:

Anônimo disse...

Mick Jagger – Tokyo Shuffle [1988]

180 MB (duas partes – baixe ambas para descompactar)
320 kbps

Download Parte 1 -> http://www.mediafire.com/?6d91p1zr2gv8ecs
Download Parte 2 -> http://www.mediafire.com/?elzkiey6plcmuz6

Calavera 88 disse...

Com uma resenha dessas não há hipótese de não baixar. Matou a pau. Abraços

GrassHoper disse...

Hehe, tava vendo o vídeo e é meio esquisito hoje em dia ver o Satriani com o cabelão mas dá pra ver que desde sempre ele fazia suas caras e bocas! :)

Quanto ao Jagger nada posso acrescentar ao que já ficou muito bem dito na ótima resenha!
Obrigado pelo post!!

Anônimo disse...

Obrigado, belo post!

Anônimo disse...

A resenha matou a pau!