Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Roland Grapow - Kaleidoscope [1999]


Por muitos anos, Roland Grapow foi criticado por alguns devido ao excesso de influências de Yngwie Malmsteen em seu estilo de tocar. As referências se manifestavam até no modelo de guitarra preferida. Mas o alemão conseguia contornar isso com o seu habitual bom humor. Basta lembrar o b-side do Helloween, chamado “Grapowski's Malmsuite 1001 (In D-Doll)”, lançado na época do álbum Master of the Rings. Portanto, se a idéia era se distanciar do rótulo, não foi lá uma idéia louvável chamar praticamente toda a banda que acompanhava o egocêntrico sueco voador até pouco tempo antes da gravação desse disco.

Mas Kaleidoscope não soa como um mero pastiche, ao contrário do que se podia esperar. O primeiro acerto foi chamar o experiente Michael Vescera para assumir os vocais. Em seu primeiro álbum solo, The Four Seasons of Life, Grapow já tinha mostrado não possuir muita aptidão para comandar o microfone e não repetiu o equívoco. Para melhorar, o cantor ainda trouxe a tiracolo o encara-todas Mike Terrana, sem dúvida um dos melhores bateristas de sua geração, e ainda colaborou em três composições. Completam o line-up o ótimo baixista Barry Sparks (Dokken, MSG, Ted Nugent) e o tecladista Ferdy Doernberg (Rough Silk, Axel Rudi Pell)

A abertura com “Walk on Fire”, serve como um verdadeiro cartão de visitas, com todos os músicos mostram suas aptidões. “Under the Same Sun” chama a atenção pela semelhança de sua melodia com a de “Perry Mason”, de Ozzy Osbourne. Um groove de guitarra mais puxado para o lado norte-americano do Rock pesado – não à toa, é uma das que conta com Vescera de co-autor. Uma balada tipicamente Malsteeniana comparece com “A Heartbeat Away”, enquanto “Hidden Answer” poderia tranquilamente fazer parte de algum trabalho do Helloween daquela época. Sobra espaço até para Terrana pirar em umas percussões ao final. A rápida e direta “Till the End” antecipava um gênero de riffs que seria utilizado mais tarde no Masterplan.



A faixa-título é a mais longa e trabalhada, com variações de andamento e certa influência que vocês já imaginam de quem. Um belo piano abre mais uma balada, a romântica “Angel Face”. A instrumental se chama... “Listen to the Lyrics” (risos). O típico Power Metal dá as caras na excelente “Reaching Higher”, que deixa transparecer que Roland sentia certa falta de Michael Kiske – o que o próprio confessaria após deixar o Helloween. Para encerrar de forma nada peculiar, a acústica “Lord, I’m Dying” que, apesar de seu formato bem diferente das outras, é, sem dúvida, uma das melhores de todo o disco.

Um belo e diversificado trabalho, mostrando facetas do músico Roland Grapow que talvez não fossem tão familiares ao público em geral. Some a isso uma banda de apoio pra lá de competente e o download está mais que justificado. Com essa mesma formação, o guitarrista veio ao Brasil como atração de abertura do Gamma Ray, naquele mesmo ano.

Roland Grapow (guitars)
Michael Vescera (vocals)
Barry Sparks (bass)
Mike Terrana (drums)
Ferdy Doernberg (keyboards)

01. Walk on Fire
02. Under the Same Sun
03. The Hunger
04. A Heartbeat Away
05. Hidden Answer
06. Till the End
07. Kaleidoscope
08. Angel Face
09. Listen to the Lyrics
10. Reaching Higher
11. Lord, I’m Dying

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

5 comentários:

Anônimo disse...

Roland Grapow – Kaleidoscope [1999]

78 MB
192 kbps

http://www.mediafire.com/?j4b5tnw0qh7zixp

Rex Niskke disse...

Só pelo fato de ter o Roland ja vale o download,com uma banda de "apoio" dessas intao,nao precisa deizer mais nada!!!!

Vlw combe!!! o/

Anônimo disse...

Só de ler o comentario sobre ele e o disco ja vi que é realmente bom este disco ;D


Tanks Combe!

odiaboeopaidometal disse...

Grapow foi o grande responsável pelo sucesso da fase Andi Deris...pena que saiu..que saudades!

ricardo disse...

Otimo album! Musicas muito variadas e de bom gosto. Vai do hard rock ao power metal... Tão bom quantos os melhores albuns do Helloween.