Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

domingo, 17 de outubro de 2010

Tom Waits - Bone Machine [1992]

A Grande Depressão que abateu o EUA mostrou, por meio dos quadros de Hopper e o falso delírio do cinema popular americano, que a grande águia não era infalível. Depois, os sanguinolentos anos 40 e 50, acompanhados da Segunda Guerra Mundial, Guerra Fria e vários outros desastres, demonstraram que o sonho americano era nada mais, nada menos, que uma sensação de vazio e alienação misturada a um coquetel de criminalidade galopante e políticas absurdas. No meio dessa confusão, a juventude se encontrava em cima do muro; indecisos pela dureza dos tempos e a censura, que, no caso de pessoas como Jack Kerouac e Allen Ginsberg, conseguiram traduzir isso para as letras. Aí nascia a poesia tão fugaz e trangressora: o beat

No ramo musical, vários artistas como Bob Dylan, Soft Machine, Lou Reed, Leonard Cohen, Nick Cave, etc, foram influenciados pelo movimento. No entanto, um dos maiores expoentes desse tipo de música, que destila tudo em pura arte, é, sem dúvida, o norte-americano Tom Waits.


Waits nasceu na Califórnia, no Estados Unidos, em 1949. Desde a sua juventude tinha contato com o palco; trabalhando em boates e fazendo pequenos shows. Em 1971, Waits assina com o selo do executivo Herb Cohen, gravando algumas demos. Logo no ano seguinte, ele lança o seu debut Closing Time [1972], que é calcado numa sonoridade folk/jazz. Apesar do bom resultado, ele ainda não ganhou as luzes da ribalta.

Waits é conhecido por associar a questão musical com a literária num estilo particular, misturando música e monólogos. Desde o debut ele foi aprovado pela crítica por ter maturidade como letrista e, principalmente, por ter um excelente senso musical. Após excursionar e abrir shows de gente como Frank Zappa e Charlie Rich, Waits cai na graça do grande público, com o lançamento de discos como Nighthawks At The Dinner [1975] e Small Change [1976]. Pulando algumas décadas, já nos anos 90, finalmente é lançado o disco que trago hoje para vocês, o transgressor, confuso, violento e emocionante Bone Machine.


Bone Machine, lançado em 1992 e ganhador do Grammy de Melhor Album de Música Alternativa, é um album que merece ser ouvido e lido com total atenção. Gravado nos estúdios da Praire Sun Recording, num porão velho vazio com chão de cimento e aquecedor (explicando assim a atmosfera do disco, com vários ecos), Bone Machine traz 16 sombrias e curiosas faixas; especialmente sombrias, já que, nesse disco, o tema predominante é a morte. Vale lembrar também a fantástica participação de músicos como o baixista Les Claypool, Joe Gore, Brain e Keith Richards.

Falar do disco inteiro é conversa pra mais uma página, então, os destaques são diversos: para a sinistra balada Dirt In The Ground, que fala sobre o único destino certo: a morte. A libidinosa Such A Scream é uma canção que possui um ritmo contagiante e um instrumental variado, assim como os múltiplos gritos contra a hipocrisia de All Stripped Down.


The Ocean Doesn't Want Me, uma canção sobre destino e morte, mantém a complexidade lírica; assim como a funesta Jesus Gonna Be Here. Waits possui um incrível talento para baladas, comprovadas pela visão melancólica das mudanças, escolhas e problemas em A Little Rain e um resumo da vida, em Whistle Down The Wind.

Fechando os destaques, a ironia doentia de Murder In The Red Barn, o tortuoso caminho da velhice em I Don't Wanna Grow Up e o lirismo de That Feel, uma canção bastante especial por expressar os sentimentos de todos os geniais perdedores. That Feel, como se não bastasse, ainda conta com a participação do guitarrista Keith Richards (Rolling Stones) cantando e tocando.

Tom Waits é um verdadeiro artista, que se arma apenas de música e palavras. Um poeta dos sentimentos mais sombrios e dos mínimos aspectos da sociedade, sem recorrer ao ''trovadorismo'' que é, muitas vezes, totalmente inútil.
Um ótimo download!

Tracklist:
01 - Earth Died Screaming
02 - Dirt In The Ground
03 - Such A Scream
04 - All Stripped Down
05 - Who Are You
06 - The Ocean Doesn't Want Me
07 - Jesus Gonna Be Here
08 - A Little Rain
09 - In The Colosseum
10 - Goin' Out West
11 - Murder In The Red Barn
12 - Black Wings
13 - Whistle Down The Wind
14 - I Don't Wanna Grow Up
15 - Let Me Get Up On It
16 - That Feel

Line-up:
Tom Waits - Vocal, chamberlin (nas faixas 01, 06 e 09), percussão (nas faixas 01, 03, 04, 05, 06 e 15), guitarra (nas faixas 01, 03, 05, 12, 14 e 16), piano (nas faixas 02 e 13), contrabaixo (na faixa 07), conundrum (na faixa 09), bateria (nas faixas 10, 11, 12 e 16) e violão (na faixa 14)
Brain - Bateria (nas faixas 03 e 09)
Kathleen Brennan - Percussão (na faixa 01)
Ralph Carney - Alto sax (nas faixas 02 e 03), tenor sax (nas faixas 02 e 03) e baixo clarinete (na faixa 02)
Les Claypool - Baixo (na faixa 01)
Joe Gore - Guitarra (nas faixas 04, 10 e 12)
David Hidalgo - Violino e acordeon (na faixa 13)
Joe Marquez - Percussão (na faixa 01) e banjo (na faixa 11)
David Phillips - Pedal steel guitar (nas faixas 08 e 13) e steel guitar (na faixa 16)
Keith Richards - Guitarra e vocal (na faixa 16)
Larry Taylor - Contrabaixo (nas faixas 01,02,04,05,08,09,10,11,12,14 e 16) e guitarra (na faixa 07)
Waddy Wachtel - Guitarra (na faixa 16)

(Links nos comentários - links on the comments)

By Alvaro Corpse

7 comentários:

Anônimo disse...

Tom Waits - Bone Machine [1992]
http://bit.ly/asjwo6

Anônimo disse...

Ótimo post! Valeu!!!
Ah, só pra lembrar, a Carol Higurashi deve gostar desse post tb...

Anônimo disse...

Carol Higurashi q ta morando em Uberlândia agora né...

Silver disse...

HIHASEIUHESIUHASE
WTF? Que mundo pequeno.
De onde vocÊ a conhece?

Carol disse...

?

oi?

Anônimo disse...

oi! e ai como vc tá?

Jp disse...

Puta merda, só fui ver esse post agora. Merece muito mais que 6 comentários falando de uma guria UHAIEUAHEIAHEIAEH.

Tom Waits é genial. Um dos grandes poetas/músicos dos EUA. Pra mim um pouco atrás do Bob Dylan e ao lado do Leonard Cohen.