Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Aldo Nova - Blood on the Bricks [1991]


O nome artístico do canadense Aldo Caporuscio pode não dizer muito aos menos atentos. Mas esse conterrâneo de Terrance e Phillip já ajudou a escrever páginas importantes na história da música. Não apenas por ter trabalhado com grandes nomes do Rock, como Bon Jovi (o solo de “Runaway” no disco de estréia da banda é dele) e Blue Öyster Cult. Mas ele também compôs e produziu com artistas de outros estilos, tendo como grande cartão de visitas sua colaboração com Celine Dion, fato que a própria considera como a grande virada de sua carreira, quando abandonou seu estilo mais elitista, passando para algo com maior apelo popular.

Mas sua carreira-solo estava abandonada desde o álbum Twitch, de 1985. Até que, em um período de férias, seu amigo Jon, o Bom Jovem, resolveu retribuir os favores de outrora. Lançando um selo próprio, o Jambco Records, o cantor contratou Aldo e colocou-o em estúdio com uma banda de primeira linha, tendo o monstruoso Kenny Aronoff (Alice Cooper, Iommi, Lynyrd Skynyrd) na bateria e Randy Jackson (Journey, Zebra, Richard Marx) no baixo. O próprio Nova cuidaria de todos os vocais, guitarras e teclados. Das dez músicas de Blood On the Bricks, nove foram escritas pela dupla, sendo duas com outros parceiros.



A faixa-título abre o trabalho de forma empolgada, com um refrão altamente grudento e uma melodia que só um hitmaker dos bons poderia construir. A segunda faixa (e também segundo single), “Medicine Man” tem uma levada excelente e um clima diferente, enquanto “Bang Bang” é um Hard típico da época. A balada “Someday” tem uma entrada de bateria muito semelhante a outra que a banda de Jon faria três anos mais tarde. Mas as semelhanças param por aí. Só não é muito recomendável ouvi-la em um dia ruim, porque a letra é de matar. A coisa volta a ficar agitada em “Young Love”, onde a voz de Aldo fica muito próxima da de seu parceiro.

Na mesma linha vem “Modern World”, que segue o conteúdo lírico da primeira música, criticando a violência do cotidiano. “This Ain’t Love” lembra o Def Leppard fase Hysteria. A segunda balada é “Hey Ronnie (Veronica’s Song)”, uma daquelas músicas com historinha, típicas de vocês sabem quem. “Touch of Madness” é uma das melhores, com uma levada de violão bacana e o melhor solo de todo o trabalho. Lembra de leve o Cinderella e outros grupos dessa linhagem. A pegada roqueira de “Bright Lights” fecha as cortinas de maneira agitada, fazendo o ouvinte ficar com vontade de ouvir mais.



Apesar do grande time reunido e das boas canções, o álbum não emplacou, fazendo apenas relativo sucesso no Canadá, onde Aldo nunca deixou de ser reconhecido. Após o fim dos trabalhos de divulgação, ele voltaria a ficar mais seis anos sem lançar discos, até retornar em 1997 com Nova’s Dream, seu último play de inéditas até hoje. Mas não abandonou a música, realizando muitos trabalhos como compositor e produtor nos mais variados gêneros. Uma boa pedida!

Aldo Nova (vocals, keyboards, guitars)
Kenny Aronoff (drums)
Randy Jackson (bass)

Special Guests
Steve Segal (slide guitars)
Jon Bon Jovi (backing vocals)

01. Blood on the Bricks
02. Medicine Man
03. Bang Bang
04. Someday
05. Young Love
06. Modern World
07. This Ain't Love
08. Hey Ronnie (Veronica's Song)
09. Touch of Madness
10. Bright Lights

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

8 comentários:

Anônimo disse...

Aldo Nova – Blood On the Bricks [1991]

46 MB
128 kbps

http://www.mediafire.com/?dzze4cqbiib9w5k

Leandro disse...

cara q banda foda!!!!!

ZORREIRO disse...

Disco de produtor sempre tem produções excelentes.
As composições, neste disco, assombram de tão boas.
Coisa que o Desmond Child não conseguiu fazer naquela bosta de disco solo dele que eu comprei na época.
Mas Aldo Nova é o cara.

Alceu disse...

to baxando pra conferir, release me convenseu! valeu pelo post de luz xD sacou? post de luz? heheh q idiota eu sou...

Weschap Coverdale disse...

PUTZ, ADORO ESSE DISCO! BAITA POSTAGEM. LLL

Rex Niskke disse...

eu tenho o debut dele aqui mas nunca dei muita atençao a ele,vou baixar esse cd e vejo se mudo isso,vlw denovo combe!!! o/

Hairbanger disse...

classico que já tocou bastante nas caixas de som aqui de casa... o debut também tenho aqui, em vinil ainda... pode baixar e dar atenção ao primeiro também, que é igualmente FODA!

Anônimo disse...

baixando... parece ser algo interessante!