Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Krisiun - Black Force Domain [1997]

Em 1990, os irmãos Alex Camargo, Max Kolesne e Moyses Kolesne (curiosidade: Alex preferiu usar o sobrenome da mãe e Max e Moyses o do pai) formaram um dos grupos que levaria a música extrema do Brasil para o mundo: o Krisiun. A história do Krisiun se confunde com a do Sepultura, não pela localidade, mas pela forma que tanto os irmãos Cavalera quanto os irmãos Kolesne batalharam aqui e logo no exterior.

Desde o início em Ijaí, no Rio Grande do Sul, até a mudança para São Paulo, em 1995, o Krisiun lançou duas demos (Evil Age [1991] e Curse Of The Evil One [1992]) e uma EP (Unmerciful Order [1994]). Durante esse período, passaram dois guitarristas pela banda, hábito que foi abandonado desde o lançamento do debut e desde então, Moyses segura todas as guitarras.


O lançamento de Unmerciful Order, que possui clássicos como Meaning Of Terror, Infected Core e Rises From Black, fez com que o Krisiun ganhasse certa notoriedade no exterior. No meio desse burburinho, eles entraram em estúdio novamente e lançaram o incomparável Black Force Domain, debut do Krisiun e um dos maiores clássicos da pancadaria.

A putaria começa com a faixa-título, canção que faz até os pedreiros mais calejados se assustarem. A bateria ''bate-estaca'' do monstro Max Kolesne é o destaque total da canção, enquanto os riffs do irmão Moyses, do solo até o final da canção, deveriam ser incluídos em uma aula de como se fazer death metal.


A próxima faixa, Messiah Of The Double Cross, deve ter soado como um tapa na cara do pessoal do Morbid Angel na época do razoável Domination. Os três irmãos mostram como é que se faz um death metal no estilo que o Morbid Angel fazia no seu clássico debut, principalmente o baixista/vocalista Alex Camargo, que urra e debulha o baixo como ninguém.

O disco segue tranquilamente, com aquela mistura de death com thrash que fez a alegria de metalheads mundo afora. Demais destaques vão para as letras repulsivas de Hunter Of Souls (e que riffs fantásticos!), a lição de violência cuspida pela bateria de Max em Evil Mastermind, a instrumental Infamous Glory, a pavorosa Reject To Perish Below (Moyses detona nessa canção como poucos) e o grand finale com Sacrifice Of The Unborn.


Black Force Domain ganhou uma assustadora notoriedade na Europa e entre o publico fã de death/thrash metal no EUA e no resto do mundo. Hoje, os três irmãos tem uma carreira ascendente e cheia de pontos altos, como o lançamento do aclamado Southern Storm [2008] e a alta vendagem na Europa e turnês insanas junto de nomes como o Nile e Immolation. MPB? O que realmente vai do Brasil pra fora é a brutalidade e o suor de bandas como essas.
Um clássico, sem mais.
Um ótimo download!

Tracklist:
01 - Black Force Domain
02 - Messiah Of The Double Cross
03 - Hunter Of Souls
04 - Blind Possession
05 - Evil Mastermind
06 - Infamous Glory
07 - Rejected To Perish Below
08 - Meanest Evil
09 - Obssession By Evil Force
10 - Sacrifice Of The Unborn

Line-up:
Alex Camargo - Vocais e baixo
Moyses Kolesne - Guitarras e teclado
Max Kolesne - Bateria

(Links nos comentários - links on the comments)

By Alvaro Corpse

14 comentários:

Anônimo disse...

Krisiun - Black Force Domain (1997):
http://bit.ly/hn2sIE

Andre Luiz disse...

Caralho a combe ta unindo minhas maiores paixoes musicais death metal e hard rock! Vlw por todos q estao postando death metal na combosa!!!!

Jonathan Pedroza disse...

Baixando pra ver se realmente vou bater cabeça \,,\ oO

Willian disse...

Caras, essa é a melhor banda de brutal death metal do mundo! Assisti a um show deles aqui e fiquei surdo por pelo menos três dias! Muito boa banda, galera! Continuem postando grandes bandas de death, thrash e black, ok? Abraços, galera da combe!!

Dragztripztar disse...

Isso ae, Alvye! Qualquer post aqui de Thrash, Death ou Black é ótimo pra diversificar cada vez mais a bagaça.

Mas, quanto ao Krisiun em específico, a única coisa boa que eles fizeram foi o Bloodshed.

Agora, você fez uma comparação com o Morbid Angel que à princípio eu achei um absurdo. No entanto, eu fui escutar novamente o Domination e realmente tem algum sentido. As guitarras de Eyes To See, Ears To Hear, por exemplo, é algo que é usado pelo Krisiun dentro dos padrões deles. 500 vezes mais distorcido, mais sujo e um pouco mais veloz.

Enfim...gostando ou não do Krisiun, tem que se admitir que eles levantaram a bandeira do Metal Extremo Brasileiro pelo mundo. Embora eu acho que isso é uma grande injustiça com bandas nacionais de Death/Black/Thrash muito mais talentosas. O mesmo serve pro Torture Squad, que até hoje eu não vi nada de tão extraordinário pra tanta "babação de ovo".

Alvaro Corpse disse...

Caro Dragztripztar, a Combosa tinha mesmo que ter mais posts com death/thrash/black e agora que a minha internet voltou a fazer uploads (rs), a Combe vai virar uma fonte disso.

Sobre o Krisiun, eu considero eles uma banda bastante consistente, com bons músicos e com uma excelente desenvoltura ao vivo, como eu pude conferir aqui em Goiânia, em 2009. O Bloodshed é, de fato, uma excelente coletânea, porém, discos como Apocalyptic Revelation, Conquerors Of Armageddon, Southern Storm e o dvd Live Armageddon provam que a banda é de primeira linha.

A comparação do Krisiun com o Morbid Angel, pra mim, é inevitável. '-' IAUHDOIUWHOIEUHIOWE, pontos de vista realmente à parte.
Aliás, não só o Domination; o Krisiun soou como deveria ter soado o disco Covenant do Morbid Angel, que, talvez, por causa da produção e de alguns músicos, deixou MUITO a desejar pra quem lançou Altars Of Madness e Blessed Are The Sick e o Krisiun conseguiu, propositalmente ou não, com muita maestria melhorar o som daquele disco.

Realmente, bandas de música extrema no Brasil são mato e muitas delas poderiam estar bombando no exterior, já que tem um talento muito maior que aquelas. Já o Torture Squad é uma boa banda, mas não vejo motivo pra tanto alvoroço.

Aliás, Dragz, isso é o exemplo de uma crítica consistente que contribui tanto para o público quanto para o upload; e que venham mais críticas como essas para os posts de todos. =D

Anônimo disse...

Fodastico!

Anônimo disse...

Quais seriam essas bandas nacionais injustiçadas?

Dragztripztar disse...

Talvez amanhâ eu poste uma.

Essas questões de serem superestimadas ou subestimadas são segundo os meus critérios e minha opinião.
Porém, não pretendo ficar postando muitas bandas desses estilos pra tentar "provar" alguma coisa.

Mas, só pra que não fique parecendo falácia, vou tentar explicar um pouco e passar alguns nomes; Malefactor, Tiwaz, Mythological Cold Towers, Crux Caelifera, Eternal Sacrifice, Evilwar, Funeratus (lançou um debut influenciado pelo Krisiun e fazendo um som bem na cola dos gaúchos, mas depois lançaram o que eu considero o melhor disco de Death Metal nacional: Echoes in Eternity), Great Vast Forest, Andralls (a melhor banda de Thrash Metal nacional, em minha opinião), Luxúria de Lillith (Black Metal melódico e sinfônico tão interessante e bem feito quanto os medalhões do subgênero Old Man's Child, Bal-Sagoth... embora não seja parecido com essas bandas), Morcrof (não gosto, mas é bem trabalhado demais o som dos caras), Mortaes (conta com um dos melhores guitarristas do Brasil: Fabrício Moraes... e não melhor dentro do Death Metal, e sim no geral, até pq o estilo dele é enraizado no Heavy Tradicional, e faz um Death na linha do Arch Enemy), Miasthenia (a melhor banda de Symphonic Black Metal -ou Melodic Black Metal- e que tbm conta com um dos melhores guitarristas do gênero), Spell Forest (uma das cinco melhores bandas de Black Metal Tradicional que existe, além do Mephyr ser um dos compositores mais criativos do estilo).......

Enfim, só alguns exemplos. E por que são injustiçadas? Por possuírem originalidade e fazerem algo que não soa como um simples "som extremo pra pegar mulher", com riffs "reciclados", estruturas manjadas, músicos sem personalidade, composições superficiais...
Tanto que, bandas citadas acima como MCT e o Crux Caelifera são algumas das bandas mais originais de Metal Extremo que existem, compuseram alguns dos sons mais próprios que eu conheço. E mesmo outras que não são tããão originais, como o Mortaes, por exemplo, é bem mais interessante, porque eu não conheço tantas bandas que fazem algo na linha do Arch Enemy (veja bem, não é parecido, é na linha daquele Death do Arch Enemy). Mas, eu vejo trocentas bandas semelhantes ao Krisiun por aí, como Hate Eternal, Origin, Rebaellium, e tantas outras

Vou reiterar que, isso não é crítica ao post, pelo contrário, se postarem alguma das piores bandas de Metal Extremo aqui (como o Beherit, por exemplo) eu vou achar o máximo, assim como eu parabenizo o Alvye por ter postado Krisiun, por mais que eu não goste.

Tinha até prometido pra mim mesmo que não discutiria mais música com ninguém, porque na internet todo mundo é macho o suficiente pra desdenhar das coisas. Mas, definitivamente, quando esse post for "soterrado" da página principal do blog eu não vou mais debater nada. E irei fazer o que faço atualmente pelos fóruns e sites: coloco receita de bolo no meio de uma discussão "calorosa", ou falo coisas aleatórias, como reclamar da alta quantidade de sódio nos produtos industrializados, lamentar a morte do Leslie Nielsen, deixar minha opinião de quem vai ser o campeão brasileiro e por aí vai.

Dr.Hyde disse...

E o melhor de tudo que é saído do Brasil, quando se tem talento e contatos a tendência é acontecer isso mesmo, uma banda como o Krisiun
que teve e tem um crescimento acendente não é para menos, dá pra bater cabeça tranquilo, e vira hit em qualquer playlist de metal e suas todas ramificações, uma boa pedida para aquela tarde chuvosa sua namorada e uma boa garrafa de vinho tinto sem mais krisiun é excitante, instigador e lascivo.

E muito boa também a postagem do blog.

jesusbiblio disse...

Krisium é uma grande expoente brasileiro do brutal lá fora ,tive a oportunidade de tocar com os caras no Paraguay, os caras sao muito firmeza!!! gosto muito do ageless venomous, mas nao decarto nenhum outro !!! tks !!!

The Dark Knight disse...

Agora sim, eu concordo com o Dragztripztar. O Krisiun é muito foda, mas também não é isso tudo que o povo diz. Eles podem ter representado a cena Brutal nos seus momentos mais obscuros, (no sentido ruim mesmo) mas não inovaram significativamente no cenário Death Metal. Em detrimento de toda essa opinião, não consigo achar uma banda melhor no Brasil. Pensando bem, não tem nenhuma de Brutal Death Meatal que eu aprecie mais. Talvez seja a hora de deixar o Techinical e o Melodic um pouco de lado e buscar mais coisas pro lado do Brutal... Mas eu nem gosto tanto assim do Black Force Domain. Acho que o seu maior valor é o que ele representa pro Death Metal. Prefiro o AssassiNation... Por sinal, tive que progamar uma bateria eletrônica pra tocar Bloodcraft. Nenhum baterista que eu conheço consegue tirar essa música. (Max Kolesne rules...)

Anônimo disse...

Ijuí, não Ijái, e eles nasceram em POA mesmo.

Gabriel Cabral Bezerra disse...

Obrigado por terem dizponibilizado um disco tão difícil de ser achado. Valeu.