Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 19 de fevereiro de 2011

Frost - Out in the Cold [2005]


Jack Frost é daqueles músicos que não possui técnicas espantosas, nem fortes peculiaridades, tem uma carreira extremamente produtiva e lança trabalhos consecutivos (até três de inéditas em um ano) que nunca conseguem atrair a atenção do grande público. Todavia, é um aluno de alto nível dos mitos metálicos e sempre honra a tradição do velho Heavy Metal com trabalhos ótimos. Seja fazendo som pouco mais puxado pro Power com o Seven Witches, ou até mesmo entrelaçado no Gothic Metal com o The Bronx Casket Co., a essência é sempre a mesma: a antiga escola cadenciada do Metal Tradicional.

Independente do gênero adotado, os álbuns gravados por Jack mantém a boa qualidade, mas como todo guitarrista, há aqueles momentos em que a inspiração bate mais forte, e aqui no caso, isso ocorreu em 2005, quando Jack soltou seu segundo full-lenght solo nomeado Out in the Cold - cujo título e a capa são brincadeiras com o ser mitológico Jack Frost, que é a personificação do inverno britânico. Jack também cuidou da produção e realizou um bom trabalho, porém pecou na captação da bateria; timbre seco demais e artificial. No entanto, isso não chega a atrapalhar o andamento das músicas, pois a execução é impecável.

Repetindo a fórmula do Raise Your Fist to Metal, foi desenvolvido um Heavy Metal Tradicional com os inevitáveis toques de Hard Rock devido a presença dos participantes. Novamente foi convidada a turma do Hard Rock e do Heavy Metal, com a diferença que os nomes são bem mais afamados que da feita anterior. Outra diferença é que o baixo ficou a cargo de seis músicos conhecidos de grupos como Winters Bane, Symphony X, M.S.G., Anthrax e W.A.S.P., ao contrário do debut que foi todo gravado só por um baixista. Também foram convocados três bateristas e um tecladista.


Com tudo pronto e engatilhado, só restava as composições fazerem jus à reunião de tantos talentos. E basta apertar o play pra comprovar a eficiência de Jack Frost durante todo o CD. Logo na abertura com "Wasting Your Luv", cantada por Ted Poley, percebe-se o caminho adotado, uma mistura de Heavy Metal cru e direto com boa dose de groove. Alan Tecchio, nome muito conhecido da cena de New Jersey, é responsável por cantar "Hell or High Water" e faz uma interessante mistura de vocais agudos de Heavy com agressivos típicos do Thrash Metal num som que quase permite ser classificado de Groove Metal.

Os momentos mais gloriosos se encontram na sequência com "Crucifixation" e a faixa-título, onde Jack resgatou dois fantásticos vocalistas que passaram mais de 10 anos sumidos e haviam voltado ao cenário recentemente. Neil Turbin, o lendário vocalista do excepcional debut do Anthrax, mostra que ainda passa pra trás boa parte da nova geração, ensinando como se canta com garra e feeling na melhor música do álbum. E o injustiçado vocalista Terry Ilous do também injustiçado XYZ, continua com a garganta em dia, e exibe sua categoria em outro grande destaque do play.



O disco ainda traz quatro covers, dentre os quais se destacam "Cold as Ice" do Foreigner cantado por Jeff Martin e "Hold on Loosely" do .38 Special cantado bravamente pelo próprio Jack Frost. "Covered in Blood" parece uma sátira ao Heavy Metal, principalmente pelos vocais hilários de Jeff Martin e umas rosnadas esquisitas. Não sei se a intenção é humorística, mas as risadas são garantidas. Porém sem desmerecer a composição que é muito boa. Caminhando pro final, e olhando pro line-up, você se pergunta por que encaixaram um tecladista nas músicas se a presença do instrumento é tão retraída e não faz a menor diferença.

Mas eis que a resposta vem com "Passage to the Classical Side" (versão revisitada de uma música do Seven Witches) criando o acontecimento mais inesperado: arranjos flexuosos muito bem desenvolvidos misturando piano clássico com ambientações de sintetizadores num sincronismo perfeito com as melodias vocais resultando em uma balada extasiante, que após seus mais de 7 minutos, surge a vontade instantânea de repeti-la. Apesar da carência de originalidade, Frost merece ocupar o grande espaço midiático de muitos músicos reles e suas bandas deveriam ter mais atenção que os papa-léguas do estilo.

01 - Wasting Your Luv
02 - Hell Or High Water
03 - Crucifixation
04 - Out In The Cold
05 - Sign On The Gipsy Queen (April Wine cover)
06 - Peter And Me
07 - Cold As Ice (Foreigner Cover)
08 - Covered In Blood
09 - Hold On Loosely (.38 Special Cover)
10 - Passage To The Classical Side
11 - Head First (The Babys Cover)

Ted Poley - vocals on 1, 5, 11
Jeff Martin - vocals on 7, 8
Dale Toth - vocals on 6, 10
Neil Turbin - vocal on 3
Terry Ilous - vocal on 4
Alan Tecchio - vocal on 2
Paul Shortino - additional vocal on 7

Jack Frost - guitar & vocal on 9
Dennis Hayes - bass
Kevin Bolembach - bass
Mike LePond - bass
Mike Duda - bass
Rev Jones - bass
Joey Vera - bass
Patrick Johansson - drums
Jeff Curneton - drums
Chuck White - drums
Eric Ragno - keyboards

(Links nos comentários - links on the comments)

Dragztripztar

3 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?n6fcqz881qby183

Marcelão disse...

Desde que foi lançado to a procura desse disco. Já estou baixando, valeu novamente galera da combe! Abraço!

Anônimo disse...

Não conhecia... Muito legal!
Valeu!