Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 4 de dezembro de 2010

Robin Trower - Bridge of Sighs [1974] / For Earth Below [1975] / BBC Radio One Live [1975]


Fazendo parte do Procol Harum, um grupo com o som dominado pelos teclados e praticando um estilo de Rock voltado para música clássica barroca, Robin Trower não tinha espaço para demonstrar toda sua capacidade. Mesmo depois de ter gravado discos bem sucedidos, Trower não suportou ter sua presença como um fator módico e resolveu montar seu próprio grupo, com uma proposta bem diferente do Procol Harum e voltado ao Blues Rock, sua verdadeira paixão.

Ao lado do vocalista e baixista escocês James Dewar e o baterista Reg Isidore, Robin Trower lançou seu debut Twice Removed from Yesterday em 1973. Dessa vez, o incomodo veio da crítica; a bolacha foi muito comparada ao som do Jimi Hendrix. Na verdade, é um trabalho mediano, meio arrastado, sem a malícia típica do Blues e só apresenta uma única composição na linha do Jimi Hendrix, a "I Can't Stand It", que parece até ter sido composta pelo próprio Hendrix.

Chateado pela recepção da crítica - devido à época que prezava pela personalidade -, e tomado por uma inspiração desmedida, no ano seguinte Trower deu início a melhor fase de sua carreira e que lhe consagrou como um dos maiores nomes do Blues Rock da história. O maior impacto dessa fase soberba de Trower é compreendida entre os anos de 1974 e 1975, onde foram lançados seus dois melhores trabalhos: Bridge of Sighs, o disco mais clássico de sua carreira, e um dos maiores clássicos do Blues Rock; e For Earth Below, seu melhor trabalho em termos de execução.

Então, como esses dois álbuns são interligados como o ponto alto de sua carreira, resolvi fazer o post trazendo ambos e mais um ao-vivo da BBC que representa da melhor forma essa fase, pois depois desses dois discos de estúdio foi lançado o Robin Trower Live em 76 que é o ao-vivo dessa fase na discografia oficial, porém esse álbum é apenas um bom disco ao-vivo. O registro da BBC é estupendo e superior em todos os aspectos, desde a escolha do tracklist até a performance.

Bridge of Sighs [1974]


Robin Trower e sua banda se juntaram ao produtor Matthew Fischer - ex parceiro de Trower no Procol Harum -, e ninguém menos que o engenheiro de som dos Beatles, Geoff Emerick, para realizar as gravações que aconteceram nos lendários estúdios londrinos Olympic e AIR (por onde já passaram Rush, Rolling Stones, Supertramp, Duran Duran, The Beatles, The Jimi Hendrix Experience, dentre outros). Assim nasceu Bridge of Sighs, que definiu de uma vez por todas o fado de Trower até os dias de hoje.

Robin Trower se encontrava tão inspirado nessa época que quase compôs sozinho o Bridge of Sighs e o For Earth Below, dividindo apenas quatro composições desses álbuns com Dewar. Isso reflete a sagacidade de Trower nesse momento de sua carreira, tanto que, no trabalho anterior e em todos os discos a partir de 1976, sempre compôs todos os sons com o auxílio de Dewar, e mais tarde, Jack Bruce, Dave Bronze e Davey Pattison. Sendo um clássico absoluto do Blues Rock, não é necessário o mínimo esforço para constatar a grandeza de Bridge of Sighs, e é escusado prolongar as explicações acerca da qualidade das composições, portanto só vou fazer um adendo a uma das características predominantes de Trower.

Um elemento que chama a atenção nas composições de Trower é o seu estilo de balada: melancólica, arrastada, um tanto sombria e, geralmente é a faixa-título. Aqui, além da faixa-título, também constam "About To Begin" e "In This Place" que carregam essas características ainda mais a fundo. Esse tom triste não é nem de longe algo negativo, pois o clima meio sombrio torna tudo ainda mais instigante, e não é a toa que algumas dessas baladas se tornaram alguns de seus maiores clássicos, como a faixa-título de Bridge of Sighs e Long Misty Days, que já foram regravadas por gente como George Lynch, Michael Schenker, e até a banda de Metal Extremo Opeth.

A versão que trago de Bridge of Sighs é o remaster de 2007, muito mais polido que o remaster de 1999, além de trazer uma quantidade maior de bônus. Os bônus compreendem oito faixas tiradas de duas sessões da BBC, mas diferente do registro inteiro da BBC que consta aqui no post, esses bônus não são ao-vivo, fazem parte de uma proposta diferente da BBC de levar bandas para gravar músicas em seus estúdios antes do lançamento oficial. Essa proposta foi organizada pelo lendário Dj John Peel, o maior responsável pela popularização do Punk, Reggae e Rock Psicodélico. Cada sessão tinha quatro músicas inéditas de alguma banda ou artista. Nas duas que aparecem como bônus nesse remaster, uma foi feita antes do lançamento de Bridge Of Sighs (onde já constava "Alethea" que só sairia um ano depois no For Earth Below), e outra sessão antes do lançamento do For Earth Below.

01 - Day Of The Eagle
02 - Bridge Of Sighs
03 - In This Place
04 - The Fool And Me
05 - Too Rolling Stoned
06 - About to Begin
07 - Lady Love
08 - Little Bit Of Sympathy
09 - Bridge Of Sighs [John Peel BBC Session]
10 - In This Place [John Peel BBC Session]
11 - Alethea [John Peel BBC Session]
12 - Little Bit Of Sympathy [John Peel BBC Session]
13 - Fine Day [John Peel BBC Session]
14 - Confessing Midnight [John Peel BBC Session]
15 - It's Only Money [John Peel BBC Session]
16 - Gonna Be More Suspicious [John Peel BBC Session]

James Dewar - vocal/bass
Robin Trower - guitar
Reg Isidore - drums

James Dewar, Robin Trower e Reg Isidore

For Earth Below [1975]


Como já dito na síntese no início do texto, esse álbum traz o melhor desempenho de Trower e sua banda. Um dos fatores que contribuiu para isso foi a efetivação do batera Bill Lordan que tem um estilo muito singular de conduzir as músicas, criando ritmos bem interessantes a partir do prato de condução. Trower por sua vez, apresentou sua característica mais marcante que é a utilização do efeito wha-wha preponderando o som. E por último, Dewar em seu momento mais inspirado, com o típico vozeirão grave tinindo e carregado de emotividade, também consagrando seu nome na história do Blues Rock. Dewar é tido por Joe Lynn Turner (que cantava músicas do Robin Trower no início de carreira em bandas covers) como uma de suas principais influências, além do seu conterrâneo ilustre, Alex Ligertwood (Santana band), ter declarado que foi o melhor vocalista surgido na Escócia.

O disco começa com "Shame the Devil", que já mostra o poder de fogo da banda e os vocais de Dewar com um timbre mais definido. Nas duas músicas seguintes, Dewar coloca os pulmões pra fora como nunca e faz algumas de suas melhores atuações. O restante das composições traz Bill Lordan fazendo toda a diferença com seu estilo bem percussivo e Trower soltando riffs cortantes e com o efeito wha-wha dando uma aura hipnotizante. E pra variar, o disco apresenta uma balada melancólica, arrastada e um tanto sombria como faixa-título.

Depois desse disco, Trower lançaria o bom Long Misty Days (1976) e o depressivo In City Dreams (1977), que caso alguém teça qualquer elogio estará automaticamente cometendo crime de apologia ao suicídio. Posteriormente, Trower se redimiria com trabalhos regulares até o fim dos anos 70. E a retomada de seus trabalhos profícuos se deu no começo dos anos 80 quando lançou dois discos ao lado do baixista e vocalista Jack Bruce (Cream), que na verdade substituiu Dewar na banda, mas como já era um músico renomado, a gravadora (sempre elas...) impôs que os trabalhos saíssem como B.L.T. (Bruce, Lordan & Trower). Essa fase é muito lembrada pelos fãs, e é o melhor momento da carreira de Trower depois dessa trinca de trabalhos no meio dos anos 70.

01 - Shame the Devil
02 - It's Only Money
03 - Confessin' Midnight
04 - Fine Day
05 - Alethea
06 - A Tale Untold
07 - Gonna Be More Suspicious
08 - For Earth Below

James Dewar - vocal/bass
Robin Trower - guitar
Bill Lordan - drums


Bill Lordan, James Dewar e Robin Trower

BBC Radio One Live [1975]


Todos que conhecem o Blues Rock, mesmo que superficialmente, já devem ter notado que o ponto alto dos grupos são as apresentações. O maior exemplo disso, até para os "leigos", é o Cream, que em apresentações ao-vivo, - seja do próprio Cream, ou carreiras-solos e projetos de seus integrantes - sempre ganha versões incomparáveis, infinitamente superiores às versões originais de estúdio. Portanto, depois que escutar os registros de estúdio postados aqui, se segure pois irá escutar execuções bombásticas dos clássicos presentes nesses álbuns e versões melhoradas de músicas do debut, incluindo o cover matador para "Rock Me Baby" do B.B. King.

A platéia foi ao delírio nessa apresentação, e a euforia durante o disco é tanta que em alguns momentos o público cobre o som, se esgoelando frente a uma performance perfeita desse power trio. E não seria exagero comparar esse histerismo com aquele da "Beatlemania" onde as pessoas entravam em desespero de tanta empolgação. É exatamente o que ocorre aqui e o Paris Theatre de Londres vai abaixo numa apresentação de aproximadamente 45 minutos.

Se o Procol Harum logo após a saída de Trower lançou um dos melhores discos ao-vivo da história - e de longe, o seu melhor trabalho - o fora de série Procol Harum Live with the Edmonton Symphony Orchestra, aqui Trower deu a resposta registrando um ao-vivo que se equipara fácil - mesmo a comparação sendo injusta, afinal é um Blues Rock tocado por um trio de um lado, e do outro um mix de música clássica, progressiva e pop acompanhada por uma orquestra. De qualquer modo, vocês estão diante da tríade que representa da melhor forma um dos maiores ícones do Blues Rock, e itens indispensáveis para qualquer musicista dos anos 70 ou do Blues.

01 - Day of the Eagle
02 - Bridge of Sighs
03 - Gonna Be More Suspicious
04 - Fine Day
05 - Lady Love
06 - Twice Removed From Yesterday
07 - Daydream
08 - Alethea
09 - A Little Bit of Sympathy
10 - Rock Me Baby

James Dewar - vocal/bass
Robin Trower - guitar
Bill Lordan - drums

(Links nos comentários - links on the comments)

Dragztripztar

5 comentários:

Anônimo disse...

Bridge of Sighs [1974]
http://www.mediafire.com/?10482wjcwgvf2y4

For Earth Below [1975]
http://www.mediafire.com/?9qgn0cm499mf86x

BBC Radio One Live [1975]
http://www.mediafire.com/?zz35ge8gsvozs2f

Anônimo disse...

Cara... puta escolha...
brigadaço..
do caralho!!!
abraço!

Anônimo disse...

tnx a lot for the job.

bruno antonio disse...

muito bom ..não conhecia !!!!!parabéns meu velho!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

São a cereja do bolo de toda a extensa discografia do Trower, parabéns pela postagem, valeu.

Edson - BH