Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Combest Of: Vol V - Mark Free/Marcie Free [2010]


O homenageado da quinta versão do "Combest Of" é especialíssimo. Ou especialíssima. Aguarde confusões de gênero durante esse texto (risos). Mark Edward Free nasceu em 12 de abril de 1954. Aos 19, começou a cantar profissionalmente, mas desde cedo apresentava talento nas cordas vocais. Alguns anos depois, se mudou para Los Angeles, onde conheceu o lendário baterista Carmine Appice.

O talento de Mark Free pode ser considerado como "tardiamente revelado", pois seu primeiro álbum lançado por uma grande gravadora foi o debut do King Kobra, "Ready To Strike", quando já tinha 30 anos. O projeto fez relativo sucesso e colocou outro disco na praça, "Thrill Of A Lifetime", antes que a formação se desmanchasse, sobrando apenas Appice e o guitarrista David-Michael Phillips.

Ao centro, com o King Kobra (1985)

Mark revelou que sua saída do King Kobra se deu pelo estilo musical que queriam seguir (incrementar mais peso), além da conta bancária estar magra pelo pouco sucesso obtido com o segundo disco. A partir daí, o vocalista pôde assumir sua verdadeira paixão no ramo musical: o AOR. Sua primeira empreitada do gênero foi o Signal, com músicos desconhecidos, que deixou apenas um registro, de 1989: "Loud & Clear". O grupo, no entanto, não durou.

Abaixo e à esquerda, com o Signal (1989)

Algum tempo depois, o Unruly Child estava formado. Os nome mais notáveis do projeto são o de Jay Schellen, ex-Hurricane e atual Asia, na bateria, e de Guy Allison, um dos Doobies Brothers, nos teclados. O AOR, apesar de marcar maior presença, também dava espaço para toques de Hard n' Heavy pra lá de precisos. O debut permanece como um clássico cult do estilo.

Mark Free acabou dando no pé e, em 1993, lançou seu primeiro disco solo: "Long Way From Love". Esse sim, está com os dois pés cravadíssimos no AOR. A presença de baladas é grande e a temática do amor é amplamente abordada. Nota-se que é o estilo musical perfeito para sua voz, pois caiu como uma luva.

Ao centro, com o Unruly Child (1992)

Poucos meses depois do lançamento de "Long Way From Love", algo curioso aconteceu: Free, que sempre teve transtorno de identidade de gênero, fez uma cirurgia de mudança de sexo. Passou a atender como Marcie Michelle Free, ou simplesmente Marcie Free. Ironicamente, seu segundo disco solo, já como fêmea, é o mais pesado de toda a sua carreira, solo ou não: o ótimo "Tormented", de 1996.

Sua carreira musical teve um fim temporário com esse play, pois Marcie se retirou do ramo musical para viver com sua família, mudando para Michigan e tendo uma vida normal. Em 2009, no entanto, houve o inesperado convite para retornar ao Unruly Child, que já rendeu novos e bons frutos: "Worlds Collide" foi lançado no começo de 2010 e promoveu o deleite dos fãs do AOR.

Já como Marcie, ao centro, com o Unruly Child (2009)

Em suma, a voz de Mark/Marcie não sofreu mudanças com o tempo, e tanto esse quanto outros fatores o tornaram uma das personalidades mais cultuadas do Hard/AOR. Seu talento, tanto como compositor quanto como vocalista, é inquestionável. Potente e original, o vocal de Free é simplesmente um dos melhores que se pode encontrar por aí - seja no farofeiro King Kobra, no pesado "Tormented" ou em seus lançamentos puxados para o AOR - onde conquistou mais fãs, por sinal. Quem não conhece do que essa criatura é capaz, como homem ou como mulher, está perdendo muito tempo!

01. Hunger (King Kobra)
02. Ready To Strike (King Kobra)
03. Second Time Around (King Kobra)
04. Iron Eagle (Never Say Die) (King Kobra)
05. Arms Of A Stranger (Signal)
06. Liar (Signal)
07. Best Of The Best (Solo)
08. Take Me Down Nasty (Unruly Child)
09. Wind Me Up (Unruly Child)
10. The Last Time (Solo)
11. Someday You'll Come Running (Solo)
12. The Devil Knows Your Name (Solo)
13. High And Dry (Solo)
14. Take It Off (Demo) (King Kobra)
15. Very First Time (Unruly Child)
16. Show Me The Money (Unruly Child)

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

10 comentários:

Anônimo disse...

Combest Of: Vol V - Mark Free/Marcie Free

Link:
http://bit.ly/gV9CEJ

Jay disse...

Fase Galo e Fase Cocota.

Dragztripztar disse...

Caralho, Silver!!!!!
O melhor vocalista de AOR de todos os tempos e um dos melhores vocalistas surgidos na década de 80. Long Way from Home pra mim é o melhor trabalho do gênero AOR, um dos meus discos preferidos, e creio que nunca vou escutar um disco de AOR que se aproxime desse. Ready to Strike é outra pedrada que o Mark gravou, um dos melhores discos do Hard 80's.

E o tracklist ficou muito foda, colocou até a melhor do último álbum do Unruly Child, a Show me the Money (junto com a Insane).

Porra, o melhor Combest Of até agora! Puta homenagem.

Joe disse...

YEAH!!!!! Markita rules!

SIGNAL e muito bom! Pena que durou tao pouco...

JOE

dnlz disse...

Poxa que conhecidencia assisti um programa sobre transtravevsss no History channel esta noite , e veja só quem eu encontro aqui , sincronicidade total cara!!!

Frank disse...

esse cara/essa mulher, ´´e foda demais! Que vocal!!!!

Weschap Coverdale disse...

MARK FREE É UM DOS MEUS VOCALISTAS PREDILETOS DE TODOS OS TEMPOS. E sem falar que o novo do Unruly Child tá matador!

Bruno Pinga disse...

Mark Free tem um vocal extraordinario, desde a epoca do King Kobra ate os dias de hj...
mesmo virando menininha ainda canta pacas

vlw pelo post...bela coletanea das musicas do cara

Anônimo disse...

O único vocal feminino que gosto... (Hehehe)

Viva Mark/Marcie Free!

Ricardo Brovin disse...

Mark Free que história...daria um filme espetacular e o que é melhor sobre Rock!!!!Parabéns pelo post...