Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 28 de janeiro de 2011

Van Halen - OU812 [1988]


Ao ver meus posts sobre o Van Halen, é fácil perceber que amo a fase David Lee Roth. Apesar disso, não ignoro nada feito com o Sammy Hagar, ao contrário de muitos fãs xiitas do grupo, que ao gostar de uma fase, ignoram a outra. São realmente duas bandas distintas, mas o talento de todo o grupo está sempre presente, e seria ignorância dizer que Hagar não é um grande vocalista. E mesmo que o clima cativante de festa não esteja presente e a temática seja mais séria, ainda temos canções maravilhosas nessa fase.

E um dos meus prediletos é o segundo com Hagar nos vocais, o diferente OU812. E esse só não é considerado um dos piores discos do Van Halen por alguns, pois acham que o Van Halen III é pior. E isso se dá com muitos devido ao aparecimento de sintetizadores como um instrumento de apoio, e que dá cara em algumas das canções do disco, que acabou por irritar alguns fãs do grupo, principalmente as viúvas de Roth. Mas isso não impediu o sucesso do disco, que alcançou o primeiro lugar na parada da Billboard, onde ficou por um mês até ser o clássico "Hysteria" aparecer.

Reparem na cara marota do Alex encerrando esse "trenzinho"! TENSO!

Apesar do uso de sintetizadores, ainda temos os hards agitados que sempre foram marcas registradas do grupo. Um ótimo exemplo disso é a animadíssima "A.F.U. (Naturally Wired)", que em sua letra narra os sentimentos do grupo quando em turnês, em um baita de um hard energético, como o Van Halen sempre soube fazer muito bem. Outra canção matadora é a vigorosa "Source of Infection", onde Eddie incendeia tudo com sua já conhecida técnica, e manda bala em um riff arrasador, como já era de esperar dele.

E ainda temos muitas canções com essa mesma pegada, como em "Sucker In A 3 Piece" e em "Cabo Wabo", com sua pegada zeppeliana, em que a banda exalta seu amor pela cidade mexicana Cabo San Lucas, em que posteriormente abririam a "Cabo Wabo Cantina" e que depois foi adquirida em sua totalidade por Hagar. "Mine All Mine" é a primeira incursão desse disco nos sintetizadores, em que eles estão bem presentes, em uma música frenética e com o astral lá em cima.



"Feels So Good" é novamente comandada pelos sintetizadores, no melhor estilo anos 80. Fora o pequeno solo que a mesma contém, as guitarras de Eddie são desprezadas, mas nem por isso deixa de ser legal. Porém a melhor canção desse disco e para mim uma das melhores da carreira do grupo é a maravilhosa "When It's Love". Essa foi o maior sucesso inclusive deste, e alcançou o top 5 das paradas americanas, sem falar que é considerada uma das maiores power ballads de todos os tempos. Eddie Van Halen comanda os teclados de maneira ímpar, Hagar canta demais e a cozinha segura bem seu papel, gerando assim uma canção única e digna do sucesso obtido.

Um disco com o selo Van Halen de qualidade, que sabemos que até em seu pior momento conforme alguns, consegue ainda ser muito acima da média. E um dos meus prediletos, tanto que ainda tenho o vinil, o qual eu guardo com um imenso carinho. Então deixe de frescura, se você for daqueles que torcem o nariz para este, pois não sabe o que está perdendo!





1.Mine All Mine
2.When It's Love
3.A.F.U. (Naturally Wired)
4.Cabo Wabo
5.Source of Infection
6.Feels So Good
7.Finish What Ya Started
8.Black and Blue
9.Sucker in a 3 Piece
10.A Apolitical Blues

Sammy Hagar - Vocal, Guitarra Rítmica
Eddie Van Halen - Guitarra, Teclados, Backing Vocals
Michael Anthony - Baixo, Backing Vocals
Alex Van Halen - Bateria, Percussão


By Weschap Coverdale

11 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?8vxamikba01cw06

Jay disse...

Lembrando que o nome do disco (Oh, você comeu um também) é uma resposta ao Eat'em and Smile do David Lee Roth.

Silver disse...

O meu "menos predileto" da fase Hagar, mas ainda assim um bom disco.

Anônimo disse...

Provocaçoes entre bandas rox!

Anônimo disse...

Me lembro de quando comprei esse disco. Não tinha nenhum da fase Haggar, e não gostava muito. Mas fui experimentar.

E foi uma das melhores surpresas que eu tive, na época.

Pesadão, com algumas das linhas mais porradas de bateria do Alex Van Halen.

O Fair Warning do Sammy Hagar.

Pra mim, simplesmente o melhor da fase Haggar. O 5150 acho bobinho, infantil, e o Fuck acho chato. O Balance já estavam em fim de carreira.

jantchc disse...

não ouvi ainda, mas ja to baixando..
valeu..

dnlz disse...

Gosto muito do Diamond Dave e do Sammy , acho os dois muito memoraveis . Mas vou te falar o que é isso , estou vendo que virou tradição entre os bateras ficar encoxando os companheiros de banda.

jesusbiblio disse...

Esse tb é um dos meus prediletos do Van Haggar, inclusive gosto mais da fase haggar do que a do roth pois cresci ouvindo seus hits no começo da década de 90 no radio. Mas realmente, são duas bandas com propostas diferenciadas, e a voz e modo melódico de cantar do haggar fazem toda diferença. O cara pode ter sido meio injustiçado por isso, mas tem uma das vocais mais poderosos do rock !!

- Robson disse...

Black And Blue, a mulher do disco, com certeza!

caue disse...

O menos melhor da década.

Torci o nariz pra esse play,pois sou fã incondicional do Dave. Mas nada é melhor que o tempo pra aprender e "perdoar".

Já no 5150 adoro a banda, mas ainda até hoje não gosto do Hagar por motivos desconhecidos.

Fase de ouro da boa música, à mesma época o Diamond Dave lançava em sua carreira solo trabalhos espetaculares com uma banda que dispensa comentários.

Lucian disse...

Hehe essa do nome eu não sabia, O Eddie sempre ácido.