Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 5 de fevereiro de 2011

DragonForce - Sonic Firestorm [2004]



DragonForce é uma banda inglesa, formada em Londres, inicialmente sob o nome Dragonheart, no ano de 1999.

O som dos caras é um speed metal diferenciado daquilo que inunda o mercado fonográfico. E qual seria esse diferencial que faz com que o DragonForce mereça destaque?

Primeiramente, a dupla de guitarristas que formou a banda em 1999 continua íntegra, apesar das diversas modificações na formação do grupo.

Herman Li e Sam Totman impressionam não apenas pelo entrosamento que tantos anos de estrada lhes proporcionou, como pela criatividade das composições. São solos na velocidade da luz com barulhinhos esquisitos, riffs de entortar pescoço e muita sincronia. Alguns críticos de revistas especializadas de guitarra chegaram a duvidar que ao vivo os caras conseguissem reproduzir o que haviam gravado no estúdio (vide a revista Guitarra Total, espanhola). Mas os caras fazem, veja o video abaixo.




Compõem o time que gravou esse disco o vocalista ZP Theart, que deixou a banda em 2010, Vadim Pruzhanov nos teclados, Adrian Lambert no baixo e Dave Mackintosh na bateria.


O som é difícil de descrever. Não se resume a power ou speed metal. É uma enxurrada sonora atrás da outra. Considero o Sonic Firestorm o melhor dos caras, apesar de que os demais discos também são excelentes (à exceção do primeiro, que é um pouco "comum" em relação ao que existe por aí). Por vezes lembra Helloween da fase Keeper, e isso é o máximo que consigo em termos de comparações.


De destaque, posso citar a faixa de abertura, My Spirit Will Go On, que tem diversos climas e aquele o-ooo-o-ooo-o pra galera cantar junto. Soldiers of the Wasteland tem um refrão maravilhoso, que parece ter sido feito para uma música com tempo mais lento, mas que encaixa perfeitamente. E vá bumbo duplo, teclados fantasmagóricos e bululus pra deixar todos os shredders felizes da vida.




Aliás, é importante frisar que o DragonForce figura no nível máximo do jogo Guitar Hero com Through the Fire and Flames. Frisei porque muitos dizem que o jogo salvou a indústria fonográfica. Seja como for, não é pouca coisa se comparado ao que pode figurar nesse nível máximo no lugar dos caras.


Este foi o segundo disco do DragonForce, e já mostra um amadurecimento nas composições. Atualmente, estão à procura de um vocalista, mas a saga continua. Recomendo para quem curte speed metal e acha que não existe nenhuma banda nova fazendo algo que preste.




Set list:
1. My Spirit Will Go On
2. Fury of the Storm
3. Fields of Despair
4. Dawn Over a New World
5. Above the Winter Moonlight
6. Soldiers of the Wasteland
7. Prepare for War
8. Once in a Lifetime
9. Cry of the Brave (bônus track da edição japonesa)




ZP Theart (vocais)
Herman Li (guitarras)
Sam Totman (guitarras)
Vadim Pruzhanov (teclados)
Adrian Lambert (baixo)
Dave Mackintosh (bateria)



LINKS NOS COMENTÁRIOS
LINKS ON THE COMMENTS

Por Zorreiro

18 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?d0nvzfrl0vzbmgt

Rex Niskke disse...

ta ai uam coisa que nunca pensei em ver na combe,Dragonforce!!! ainda nao intendo o pq de tanto preconceito contra eles,ta certoq ue depois que colocaram ttfiatf no gh enche o saco ouvir um bando de piarralos fica flando pra vc td vez que vc esta em algum lugar tocando guiatr ais os muleques xegam e flam " se consegue toca tougui de faireis and de fleimis do dragunfórci?!",mas voltando ao post,eu acho i inhuman rampage e o sonic mto fodas,emboa emjuativo pq as musicas nao variam mto entre si em termos de tempo,mas ainda assim,sao dopis ótimos discos,e achei o que o ultimos deles ficod evendo um poco comr elaçao a esses dois,e concordo com o que foi dito com relaçao ao debut é o mais "comum" ja lançado por eles,mas a faixa bonus japanesa dele,é uma das melhores musicas da banda sem duvida!!!

Rex Niskke disse...

aa e ja ia me esquecendo,com relaçao ao som deles,eu achoq ue xega a lembrar musicas de video games mais antigos (da saudosa era 8-bits) em ALGUNS momentos

vlw,e ótimo post!!

Jay disse...

Pobre do Manoel...

Miranthalor disse...

Gosto muito de Power Metal,é meu estilo de metal preferido,mas acho Dragonforce uma PORCARIA.Ja escutei esse album,e seria ÓTIMO,se não fosse os solos infinitos de guitarra que enchem quase tanto o saco quanto musica do Justin Bieber.Isso pra mim deixa uma música que de outra maneira seria boa pra caramba impossivel de se escutar.

Gabriel L. F. Krüeger disse...

Não curto DragonForce, mas a resenha já valeu o post inteiro, hehe. Parabéns Zorreiro!

Anônimo disse...

Em que idioma o Rex Niskke postou?Parece um pouco com português.

Anônimo disse...

Penso que o DragonForce deve ser uma banda de vida curta, porque ficará muito ridículo um bando de idosos tocando esse tipo de música supersônica. Nada a ver!
Precisam partir para novos sons.
A molecada que aprendeu a curtir metal baseado no DF tem que sacar que há muitas coisas além desse som, e que DF pode ser um bom ingresso para esse mundo do Heavy Metal.
Sugiro que escutem tudo o que for possível, e depois, naturalmente várias coisas serão colocadas de lado. E acho que DF se enquadra nisso, uma banda que logo será colocada em uma caixa de recordações da adolescência.
No mais, um bom post que apresenta essa banda para novos ouvintes.
Abraços Rocker!

ZORREIRO disse...

Obrigado pelas palvras, pessoal.
Realmente, acho que DragonForce merece créditos pela excelência técnica e, em razão das maluqioces de guitarra, criatividade.
Gostar do som ou não é direito de cada um.
Abs

jantchc disse...

gosto da banda

a primeira vez q eu vi o clipe do through fire and flames eu pirei..

os caras tocam muito rapoido e a musica era muito legl..

otima resenha..

Snakke disse...

Particularmente, acho APENAS este um bom album do Dragons Force....O i Inhuman Rampage já começou a ficar enjoativo além da conta....

Mas como esse album marcou meus 13 anos x).....

vale a pena baixar e dar uma escutada uma vez ou outra....


Eu tinha ele original, vendi pra pagar umas coisas ><' ..

diogo disse...

Dragon Force é muito doido, valeu

Luca Lamy disse...

Respondendo à pergunta de um anônimo sobre o idioma em que Rex Niskke estava comentando: Também não sei, mas... Esses são os fãs do Dragon Force. (LOL)
...E pensar que já fui assim e hoje escuto de Jazz à Grindcore...
Quanta evolução.
"Viva a eu!"

Rex Niskke disse...

cara meu portugues é orrivel,é no teclado é pior ainda pq eu sou tao "inteligente" uqe nem olho que pora eu to escrevendo(é eu sei até uma porra de um sapato velho é um ser maisinteligente que isso -o-),mas enfim,respondendo a duvido dos outro,o idioma é o brocolesco :B

Anônimo disse...

Speed metal rox!

Renato Spacek disse...

Sou fã de Power Metal, e entendo esse ódio e preconceito todo pelo Dragonforce, vide que a banda é responsável pela criação de legiões de "metaleiros" - odeio esse termo - que só conhecem uma música da banda por estar presente no guitar hero.

"Herman Le e o melior guitarista do mundu" são frases comum de se ouvir entre esse tipo de gente, mas de qualquer forma, sem o gutiar hero, Dragonforce não seria nada além de uma banda de Power Metal, como várias e várias outras. Isso tirando o fato de que eles demoraram 10 anos para tocarem suas próprias músicas ao vivo...

Mas de qualquer forma, gosto da banda, e excelente resenha, Zorreiro! Parabéns!

Dorivan disse...

Olha, acho legal esse album, mas o som do Dragonforce se ouvir demais enjoa rápido, é muita técnica e pouco "feeling".

Emerson disse...

odeio DragonForce.... é é por puro preconceito,já que ouvi só duas músicas e achei um som pra moleque nerd fã de Guitar-Hero e deRhapsody, que fica lendo Tolkien (não que isso seja ruim, mas já virou estereótipo.... se fosse no início dos anos 90 eu seria um fã incondicional... mas agora, eu prefiro lembrar como é bom ouvir música simples e boa, como Eddie Cochram, Clash, Motorhead....


[]´s
Merso