Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Sleeze Beez - Powertool [1992]



Alguns meses atrás eu postei um disco do Sleeze Beez, em que eles acertaram a mão com a entrada de Andrew Elt assumindo os vocais do grupo, onde seu vocal rasgado e poderoso deu um novo ânimo para que o grupo pudesse continuar e que tivessem mais visibilidade. E isso funcionou, pois temos o bom "Screwed, Blue & Tattoed", que com certeza é um disco que agradará quem gosta de um bom hard farofa.

Mas o grupo ainda não tinha atingido seu ápice. Isso viria a acontecer dois anos depois, com a gravação do sucessor, o excelente "Powertool". Aqui seria onde o grupo atingiria o máximo de sua performance em todos os sentidos. Uma dupla de guitarristas inspiradíssimos, cozinha pesada e um Andrew Elt que canta de maneira assombrosa, mostrando uma visível evolução de seu debut, e que estava em casa naquele momento. Se no outro registro vemos uma banda que exala raça, aqui eles aliam isso com a experiência que adquiriram, com canções que não fariam feio se tivessem sido feitas em solo americano. Se pudermos citar uma influência, posso dizer que aqui eles se inspiraram no "Pyromania" do Leppard, porém com mais peso.



E logo de início vemos um grupo louco para levar tudo abaixo, com canções aceleradas e cheias de distorção, para fã de hard nenhum botar defeito. "Raise A Little Hell" começa com uma rifferama ensandecida, o que se mantém do início ao fim da canção e que arrancará um sorriso de orelha a orelha de quem é chegado em música carregada de distorção. Após essa avalanche sonora, "Watch That Video" chega e evoca o espírito festeiro do hard americano, que naquele momento já estava perdendo sua força, com refrães grudentos como chiclete. "Dance" vai te remeter ao melhor espírito Aerosmith, com seu jeitão sacana e contagioso, o que sabemos que é muito bom.

A quase punk "Like a Dog" é o momento mais cheio de testosterona desse registro, sendo uma música não muito recomendada para dirigir, pois o seu pé irá ao fundo do acelerador neste momento. Após esse momento acelerado, temos um dos pontos altos desse, a belíssima balada "I Don't Wanna Live Without", uma power ballad carregada de açúcar, desde seus belos violões no início da canção até a arrebatadora performance de Elt, que rouba a cena nesta. Mas logo tudo volta a como estava antes em "Head To Toe" com seu início em coro, que logo te fará lembrar do Leppard novamente em suas fases mais inspiradas.



E tome mais porrada em "Put Your Money Where Your Mouth Is", mais uma vez com uma baita injeção de testosterona, em que a banda desce o braço com gosto. E mais uma vez tudo é acalmado, dessa vez com a semi-balada "Bring Out The Rebel", em que eles capricham nos refrães grudentos em coro e guitarras que mais uma vez te farão lembrar o Leppard, no melhor estilo Steve Clark. E até o final tudo volta a ser acelerado, em "Fuel For The Fire", na barulhenta e rápida "What's That Smell?", com a dupla Jaarsveld e Spall colocando fogo para tudo quanto é lado. "Pray For A Miracle" começa como quem não quer nada, com guitarras limpas apenas para enganar para se transformar em outro hard acelerado para encerrar da mesma maneira que começou, com bastante barulho e energia.

Conforme já citado nesse texto, quem gosta do grande "Pyromania", tem tudo para gostar desse registro, pois é inegável como este foi influenciado por esse clássico. Hard cheio de distorção, para hard rocker algum botar defeito!


Esse é pra quem tem dúvida da capacidade vocal do Elt! Canta muito!


1.Appetizer
2.Raise a Little Hell
3.Watch That Video
4.Dance
5.Like a Dog
6.I Don't Want to Live Without You
7.Head to Toe
8.Put Your Money Where Your Mouth Is
9.Bring Out the Rebel
10.Fuel for the Fire
11.What's That Smell?
12.Pray for a Miracle

Andrew Elt - Vocais, Guitarras
Chriz Van Jaarsveld - Guitarras, Backing Vocals
Don Van Spall - Guitarras, Backing Vocals
Ed Jongsma - Baixo, Backing Vocals
Jan Koster - Bateria, Backing Vocals




By Weschap Coverdale

6 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?yfrwt9d2mmpfobd

Kaic O. disse...

Post mais do que lindo! Já tinha o Screwed... e esse há algum tempo, e com certeza é uma banda que eu gosto muito. Put Your Money Where Your Mouth Is é uma das minhas favoritas.

ZORREIRO disse...

Opa! Pelo jeito é indicadíssimo para quem é fã do Screwed blued n tattooed
Conferindop

Eduardo Paiva disse...

Grande banda! Merecia maior reconhecimento, mas surgiu em um momento em que o Hard perdia as forças e o glamour de outrora!
Baixando! \,,/

Taliban Sexy Trucker disse...

Vamos conferir, mas ao que eu ouvi dos vídeos parece ser bem legal...

Jâmile Simão disse...

Adoro Sleeze Beez, valeu por postar ai! Ótimo album, realmente não é pra nenhum fã de Hard botar defeito!