Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

White Lion - Big Game [1989]

Após o fantástico Pride, em que o White Lion conseguiu chegar ao top 10 e vender mais de dois milhões de cópias, seria de se esperar que a gravadora pressionasse o grupo a gravar um sucessor o mais rápido possível, para que assim pudessem aproveitar a exposição que tinham conquistado naquele momento.

O que poderia ser muito bom para o grupo, acabou sendo um tiro pela culatra, pois o cansaço da fatigante turnê do antecessor, conforme o que o grupo afirmou, influenciou e muito o processo de gravação do disco. Este ainda alcançou a certificação de ouro pelas vendas obtidas, mas não gerou nenhum único single de sucesso, sendo que a melhor posição que uma música alcançou foi "Little Fighter", com um modesto 59º lugar nas paradas americanas, o que fez com que a gravadora perdesse o interesse do grupo. Isso futuramente se mostraria proveitoso, pois gerou o ainda melhor "Mane Attraction", bem mais eclético e trabalhado que qualquer outro registro do White Lion.


Mas "Big Game" está muito longe de ser um disco ruim. Primeiramente o grande destaque do disco é o excelente Vito Bratta. O que esse homem faz nesse disco é coisa de outro mundo, mostrando o porque de muitos até o terem chamado de um filho bastardo de Eddie Van Halen e nos faz lamentar ele ter sumido do meio musical pouco tempo depois da separação da formação que consolidou o sucesso do grupo. E sem falar do talento que todos apresentam, como Tramp destruindo nos vocais e cozinha LoMenzo e D'Angelo, que complementam os trabalhos da melhor maneira possível.

E esse disco continua com aquele melodic rock bem azeitado e trabalhado, uma farofa bem feita, com canções que ficam dias e dias na cabeça. "Going Home Tonight" inicia tudo de maneira redondinha, uma melodia assoviável, refrão grudento e um trabalho invejável nas guitarras, escancaradamente influenciado por Van Halen e com certeza ao fim dessa você estará contagiado com a alegria que a mesma carrega. "Little Fighter" também é outro destaque desse play, viciante até o osso. "Broken Home" é a balada do disco, e de muito bom gosto na interpretação de Tramp, como sempre ele fez muito bem.



E até o fim o hard come solto, como em "Living On The Edge", em que mais uma vez Bratta mostra que estava em um momento para lá de inspirado e destrói tudo por aqui. Mas o momento mais arrebatador deste na minha opinião fica com "Don't Say It's Over", com seu coro que levanta até defunto, imensa alegria que é transmitida durante esta canção. O cover de "Radar Love", gravada originalmente pelo Golden Earring ganhou uma roupagem bem festeira e característica do grupo, o que deixou a música ainda mais cativante e nos apresenta mais um grande momento de Bratta nas seis cordas.

Comparado com o sensacional "Pride" e o perfeito "Mane Attraction", este está um pouco abaixo. Porém, ainda assim é um bom disco e que ainda terá músicas que lhe cativarão, pois nisso eles eram mestres. Quem gosta de uma boa farofa com certeza se esbaldará.





1.Goin' Home Tonight
2.Dirty Woman
3.Little Fighter
4.Broken Home
5.Baby Be Mine
6.Living on the Edge
7.Let's Get Crazy
8.Don't Say It's Over
9.If My Mind is Evil
10.Radar Love
11.Cry for Freedom

Mike Tramp – Vocais
Vito Bratta – Guitarras
James Lomenzo – Baixo
Greg D'Angelo – Bateria


By Weschap Coverdale

9 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?qt0f95198u92eqy

Thiago disse...

ké isso rapaz, falando assim parece ate q o cd eh ruim...
o problema eh q td o q essa galera fazia eh tao impressionante que ate o piorzinho ainda eh um absurdo.. obrigatorio!
valeu

Weschap Coverdale disse...

Eu não disse que o disco é ruim, mas ele está abaixo de dois discos que acho que são sensacionais, e o próprio grupo já disso isso em algumas entrevistas. Como eu mesmo disse no texto "Mas "Big Game" está muito longe de ser um disco ruim. "

Mas quem dera hj em dia tivessem trabalhos abaixo da média como esse...

Eduardo Paiva disse...

Discasso! Grande Banda!

Silver disse...

Gosto muito desse disco, apesar de não ser tão bom quanto Mane Attraction e Pride. Esses dois atingiram grandes níveis de qualidade.

Thiago disse...

Conheço muito pouco do White Lion, então vou baixar esse disco.

ZORREIRO disse...

Quando um disco "fraco" está acima da média geral, você que a banda tem poder.
White Lion tinha em Vitto Bratta seu diferencial. E matava a pau ao vivo também.
Gosto, apesar de que o vocal não me agrada.
Grande resenha.

Anônimo disse...

A gente fica feliz mesmo após ouvir Going home tonight, se lá qualé...

Natan Vieira disse...

Tava faltando esse pra fechar o pacote, e seria interessante saber por onde anda o vito brata, esse caro era um animal nas seis cordas

Grande post