Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Loudness - Loudness [1992]


Antes do álbum dessa postagem ser devidamente gravado e lançado, o Loudness passava por uma fase esquisita em sua carreira. O grupo japonês havia conquistado sucesso considerável em terras norte-americanas e a cada disco lançado nos anos oitenta, cada vez mais "americanizado" o som ficava. Isso culminou na demissão do vocalista Minoru Niihara, simplesmente porque o empresário Max Norman acreditava que um vocalista que tivesse o inglês como língua materna ajudasse num estouro comercial naquelas terras - algo que nunca aconteceu.

O contratado foi Michael Vescera e dois álbuns foram gravados com o mesmo, mas não deu certo porque o próprio foi convidado para a banda de Yngwie Malmsteen, não hesitando em aceitar o convite. O vocalista Masaki Yamada, do recém-acabado EZO, assumiu o posto para terminar a turnê e permaneceu na formação, mas o baixista Masayoshi Yamashita também abandonou o barco logo quando voltaram para o Japão, sendo substituído por Taiji Sawada, recém-saído do X Japan.

A formação, completa com a presença dos originais Akira Takasaki e Munetaka Higuchi respectivamente na guitarra e na bateria, se consolidou e a ausência de pressão norte-americana para fazer um álbum que ninguém queria fazer estimulou uma rápida e natural resposta para toda essa situação. O álbum auto-intitulado, décimo da discografia do Loudness, foi lançado em junho de 1992 pela Warner Music Japan.



A resposta citada no parágrafo anterior pode ser descrita como "um belo soco na cara". Takasaki, principal compositor da banda e visivelmente de saco cheio com a intenção farofeira dos engravatados estadunidenses, fez um álbum de puro Heavy Metal, sem influências orientais ou ocidentais: apenas música rápida, agressiva, impactante, pesada. No geral, o play lembra o som que o EZO praticava, mas vagamente, já que toda a line-up é composta por talentos realmente diferenciados ao ponto de também exercer influência.

Masaki Yamada teve significante colaboração nesse disco e na recuperação da banda. Além de trazer vocais rasgados e muito bem cantados, foi o responsável pela composição de todas as letras. Taiji Sawada se mostrou um baixista extremamente habilidoso e criativo, sendo o complemento perfeito para a proposta do "novo" conjunto e conseguindo brilhar em diversos momentos.



A antiga dupla do Loudness - também responsável pela formação da banda em 1981 - é a principal responsável por deixar qualquer ouvinte de queixo caído. Akira Takasaki é um monstro das seis cordas e, de longe, esse registro captou perfeitamente sua genialidade. Apresentou riffs bem estruturados, melodias pesadas e solos que parecem ter sido executado com vinte dedos. O falecido Munetaka Higuchi se superou em suas linhas de bateria, que fugiram do arroz-com-feijão e trouxeram arranjos bem elaborados e técnicos.

Com a sinceridade de um amante de MPB (música pesada e boa), é impossível realizar qualquer destaque particular nesse petardo, soberbo do início ao fim. Vale a pena ouvir do começo ao fim e promete agradar até aquele que não se simpatiza com som pesado de japonês, afinal, um bom Heavy Metal não deve ser julgado pelo país de origem dos músicos.



01. Pray For The Dead
02. Slaughter House
03. Waking The Dead
04. Black Widow
05. Racing The Wind
06. Love Kills
07. Hell Bites (From The Edge Of Insanity)
08. Everyone Lies
09. Twisted
10. Firestorm

Masaki Yamada - vocal
Akira Takasaki - guitarra, backing vocals
Taiji Sawada - baixo, backing vocals
Munetaka Higuchi - bateria

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

5 comentários:

Anônimo disse...

Loudness [1992]

http://www.mediafire.com/?13x9c34c2o8do73

Ron Mick disse...

Caralho, Silvão, eu n poderia ter dito melhor pra descrever esse álbum!
Heavy pesadão, vigoroso, tocado por 4 dos melhores instrumentistas do mundo(pois dizer que são os melhores do Japão soaria meio redundante)!
Depois desse, o Loudness começou a colocar mais e mais peso no seu som, sem nunca descaracterizar a música bem tocada e produzida dos japas.
Belo post, banda melhor ainda.
Long live Loudness!!!!

Gabriel disse...

O disco é ótimo, assim como a resenha, mas já não tem esse álbum postado aqui?

Silver disse...

Tinha sim, com uma resenha que pensei não ser "merecedora" do disco e links do Multiupload, que podem ser quebrados a qualquer momento sem eu saber.

Jonathan disse...

Vamos conferir essa japonesada...