Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Hanoi Rocks - Two Steps from the Move [1984]


O que Guns N' Roses, Poison, L.A. Guns, Ratt, Warrant e muitas outras bandas que fizeram parte do hard rock americano no final dos anos 80 tem em comum? Além de terem participado dessa fase de ouro do hard, com certeza todas essas tem a influência de uns finlandeses loucos que apareceram no final dos anos 70, que misturava o visual de bandas como Slade e Sweet com o som cru e visceral do punk e uma dose generosa de hard e que atendiam pelo nome de Hanoi Rocks.

A banda teve seu início no final dos anos 70, quando Michael Monroe e seu amigo de longa data Andy McCoy decidem montar uma banda, mesmo com McCoy fazendo parte de outro grupo no momento e não poder entrar de imediato no Hanoi Rocks, mas com o compromisso de entrar no grupo após se desligar de seu atual grupo. Após algumas mudanças de formação, a banda começa a tocar em pequenos bares e clubes, até decidirem se mudar para Estocolmo em busca da fama. A banda passa a viver de pedir dinheiro nas ruas, com exceção de McCoy que morava com sua namorada rica (muy amigo não?). Mas tudo aos poucos deu certo, e o grupo fixou residência em Londres, fazendo turnês pela Europa e Ásia.

Após a gravação de três discos, vários singles, e turnês com locais entupidos de gente, até mesmo no Japão, que eles começam a realmente chamar a atenção. E foi em um destes locais, que em outubro de 1983, o já lendário produtor Bob Ezrin foi a um dos shows do Hanoi e foi escolhido para ser o produtor do próximo disco e o primeiro do Hanoi lançado por uma major, que era a CBS. E se a banda já se mostrava divertida em seus lançamentos anteriores, neste então o nível aumenta ainda mais, e apresenta um disco memorável, com melodias de fácil digestão, refrães assobiáveis para tudo que é lado e uma energia incomensurável, que faz deste um dos plays com um dos astrais mais incríveis que ouvi na minha vida.

Sim, isso mesmo, "Two Steps From The Move" é um dos discos mais alegres que já tive oportunidade de escutar em minha vida. E já para iniciar os trabalhos que tal um clássico do rock com uma roupagem glam irresistível? "Up Around The Bend" ganhou uma versão impagável e energética, o que deixou a mesma ainda mais legal que a também excelente versão do Creedence. A festeira e animada "High Scool" bota tudo abaixo e mostra como fazer um hard cheio de alegria de verdade. "I Can't Get It" é a canção mais soturna deste, mas ainda sim com um lado mais humorístico de como alguns tem tudo e outros nada, e o personagem da canção se questiona por que não tem jatos, Mercedes e tudo que o dinheiro pode dar.



"Boulevard Of Broken Dreams" é outra grande canção e dessa vez com uma letra mais séria, uma canção anti-drogas e que mostra como no começo tudo pode ser bom, mas que no final o leva apenas para o fundo do poço, para uma "praça de sonhos quebrados", ao ver para que lugar as drogas levam quem as usam. "Don't You Ever Leave Me" que originalmente foi lançada no disco de estréia do grupo, aqui ganhou uma versão digna de aplauso e que mostra a influência de Ezrin na gravação deste, transformando-a em uma balada de respeito. Mas "Million Miles Away" é a música deste registro. Sim, pois a emoção que a mesma transmite é algo fenomenal, desde seus solos guitarras cheios de feeling, no sax bem encaixado de Monroe e em suas linhas vocais, que transmitem emoção na medida certa. Um baita musicão!

Um disco que tem tudo e muito mais para agradar quem é chegado a um hard festeiro e cheio de energia. Sim, se você é amarrado por tudo o que as bandas que surgiram em Los Angeles no final da década de 80, esse registro é obrigatório, para mostrar de onde veio a inspiração e a cartilha para todas as bandas surgidas naquela época. Um disco recomendado, assim como praticamente toda a discografia desses finlandeses espetaculares.




1.Up Around the Bend
2.High School
3.I Can't Get It
4.Underwater World
5.Don't You Ever Leave Me
6.Million Miles Away
7.Boulevard of Broken Dreams
8.Boiler
9.Futurama
10.Cutting Corners

Michael Monroe – Vocais, Saxofone
Andy McCoy – Guitarra, Backing Vocals
Nasty Suicide – Guitarra, Backing Vocals
Sam Yaffa – Baixo, Backing Vocals
Razzle – Bateria, Backing Vocals


By Weschap Coverdale

9 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?44yupcna0qeajl4

Rex Niskke disse...

classico!!! esse disco é foda,pena que eles resolveram se separar depois da merda que aconteceu com o razzle e com o vince em 85 :(

Anônimo disse...

Cara eu tenho esse disco, quem se preza fã de "Hard Rock" tem q baixar... nossa, sensacional esse disco

Valeu Weschap !!!

Yusef

Dynasty disse...

Aqui está um dos melhores disco de hard rock que eu conheço. Esse foi outro daqueles albuns que eu comprei, meio na sorte, no centro de POA, e quando mostrei pra galera, virou cult.

Poucos discos são comentados música a música aqui na Combe. Este foi. Todas são destaque. Saliento a excelente "Boiler".

Abraço a todos que andam de carona nessa Combe. Parabens "com louvor" pelo post.

Weschap Coverdale disse...

Obrigado Dynasty. Pior que nem comentei todas, faltou a excelente "Boiler" e as duas últimas tb...

ZORREIRO disse...

Putz, esse som é demais. Hanoi Rocks, pra mim, é a verdadeira face do hard americano (ooops, mas eles não são americanos! que coisa...)
Grande post.

Vinícius disse...

foda!

Anônimo disse...

Li na biografia do slash que essa foi umas das unicas bandas dos 80 que ele respeitava por serem autenticos, vou baixar =D

Snake Minced

the 'G' disse...

link retirado, da pra postar novamente ? agradeço.