Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Nocturnal Rites - Shadowland [2002]


Após o sucesso do ótimo Afterlife, o Nocturnal Rites tinha um nome estabelecido na cena Power Metal. E um dos grandes méritos desses suecos foi justamente buscar um distanciamento estratégico do lado mais ‘alegre’ do estilo. Para começar, o vocalista Jonny Lindkvist, fazendo aqui sua segunda aparição em estúdio, não faz o gênero canário gritador. Seu registro segue um caminho mais tradicional, às vezes passando até por algumas nuances de Hard Rock – em algumas músicas soa como uma versão européia de Sebastian Bach, por mais esquisito que isso possa parecer. E a banda colabora, matando a pau em uma performance bem mais agressiva em comparação com o lugar comum que o gênero mergulhou com o passar dos anos.

Shadowland é o quinto álbum dos suecos. É perceptível a evolução do baixista e líder do sexteto, Nils Eriksson, como compositor. A abertura com o single “Eyes Of The Dead” mostra uma banda coesa, apostando com sucesso na mistura balanceada de peso e melodia. Na mesma linha, a faixa-título, com um refrão daqueles que os admiradores tanto gostam de cantar junto. É nesse disco que a banda cumpre uma das exigências primordiais para ser considerada uma representante do estilo: ter uma música chamada “Revelation” (a variação no plural também é permitida). Afinal de contas, esse título está para o Power Metal como “Coming Home” para o Hard Rock.



Outro destaque vai para a excelente “Never Die”, com levada mais acelerada e belo trabalho de backing vocals no refrão, deixando um clima levemente true no ar. Também tem momento para os clichês, como em “Vengeance”, com uma intro bem como muitos esperariam, o que não interfere na qualidade da faixa. Mas a melhor de todas vem logo na seqüência. Com uma cadência fantástica, “Faceless God” é daquelas que faz o ouvinte deixar no repeat até cansar. O problema está justamente em cansar (risos). Com a carreira estabilizada, o Nocturnal Rites segue lançando bons discos até hoje, sendo uma das poucas bandas a se destacar na mesmice que virou o Power Metal atual.

Jonny Lindkvist (vocals)
Nils Norberg (guitars)
Fredrik Mannberg (guitars)
Mattias Bernhardsson (keyboards)
Nils Eriksson (bass)
Owe Lingvall (drums)

01. Eyes of the Dead
02. Shadowland
03. Invincible
04. Revelation
05. Never Die
06. Underworld
07. Vengeance
08. Faceless God
09. Birth of Chaos
10. The Watcher

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

3 comentários:

Anônimo disse...

Nocturnal Rites – Shadowland [2002]

62 MB
192 kbps

http://www.mediafire.com/?5bmzl2jbozhttom

Breno Airan disse...

Porra, essa banda é muito foda! Tenho um cd original deles aqui, rs. Valeu, Jay!

Anônimo disse...

essa vou baixar