Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 31 de maio de 2011

Alice Cooper – School’s Out [1972]



Acabou a aula!

Alice Cooper estava no auge da popularidade com o lançamento de Killer quando soltou essa bomba. Preparando o terreno para mostrar ao mundo que os padrões das composições havia mudado na banda, os músicos desenvolveram um estilo de hard rock que pôde ser considerado inovador para a época.

O próximo disco, Billion Dollar Babies, serviria para manter a banda no estrelato, mas foi School’s Out que a lançou para o topo como um foguete descontrolado. Produção impecável, a capa original do vinil traz uma carteira escolar toda detonada a estilete e pintada com lápis e canetas. Mas o legal é que você pode abri-la como se fosse uma carteira de verdade! Dentro, o disco, foto da banda enchendo a lata, bolita, estilingue e todos os artefatos absolutamente imprescindíveis para a felicidade de um garoto em idade escolar.


O produtor do disco foi ninguém menos que Bob Ezrin, que também tocou teclado e contribuiu na composição de duas músicas do play, além de ser o responsável pela maioria dos arranjos de estúdio. Esse é o quinto álbum de uma banda com química formada pelos anos na estrada, para o qual a megagravadora Warner investiu bastante para obter um resultado final primoroso e que lhe rendesse as cifras gorduchas que tanto gosta. E o tiro foi certeiro.


Esse disco formou gerações. Twisted Sister criou seus clips e adotou a maquiagem pesada graças às influências de Furnier e sua trupe. Assista ao clipe de I Wanna Rock, dos Sisters, e verás que essa visão anti repressão escolar foi buscada em School’s Out. Furnier participaria, depois, como convidado especial no disco Come Out And Play, mas isso é outra história.

O play abre com o hino School’s Out. Riff avassalador de guitarra com um hino fantástico: acabaram as aulas para as férias de verão, acabaram as aulas para sempre, que a escola exploda em pedaços. Na época, obviamente, isso era apenas um hino para cantar e dar risada. Hoje em dia pode ser levado ao pé da letra. Portanto, crianças, nada de comprar TNT do Paraguai para explodir o prédio do colégio, ou AR15 para fuzilar o professor de química, ok?



Luney Tune traz aquela levada tipicamente Alice Cooper, com solos de fuzz e bateria levada à la Keith Moon. Bob Ezrin detona nos teclados. Parece fazer realmente parte da banda. Gutter Cat vs The Jets é rockão básico e classudo. Mas até o básico dessa banda supera quase tudo o que existia na época. E estamos falando de 1972, ou seja, quando gigantes andavam sobre a Terra.

Blue Turk é quase... jazz! Uma jam como nunca mais se ouviu nos discos de Alice Cooper. Public Animal no. 9 traz mais uma vez o produtor dando as tintas e mostrando que a banda podia ser mais do que era normalmente. E eu penso ser esse o trabalho de um produtor: espremer a banda até tirar o sumo. Ir até onde nem mesmo os músicos sabiam que podiam ir. Grand Finale encerra o disco com um clima conceitual, semelhante à sensação passada pelo produtor em Destroyer, do KISS.

Como Vincent Furnier está no Brasil neste exato momento, nada mais justo que homenageá-lo postando um de seus maiores clássicos.

Vamos matar aula para ir ao fliperama e, depois, comer amoras no terreno da velha que mora na esquina. Afinal, isso sim é diversão infantil.

Track List

1. "School's Out"
2. "Luney Tune"
3. "Gutter Cat vs. the Jets"
4. "Street Fight"
5. "Blue Turk"
6. "My Stars"
7. "Public Animal #9"
8. "Alma Mater"
9. "Grande Finale

Vincent "Alice Cooper" Furnier (vocais)
Michael Bruce (guitarra, teclado)
Glen Buxton (guitarra)
Dennis Dunaway (baixo)
Neal Smith (bateria)

Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

11 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?n3pjsn3rr5s6upg

Eduardo Paiva disse...

Grande álbum!

Ricardo Brovin disse...

Grande Albúm, grande titia Alice!!!parabéns pelo post...

Caue Machado disse...

Essas resenhas estão ficando cada vez melhores...

Fliperama e amoras, ri demais...

Anônimo disse...

"school's out for summer... "

tinha epocas que era a unica coisa que eu cantava, hehehe

um classico que tava faltando para o blog

Valeu Zorreiro, suas resenhas apavoram
e o post do Jeff Beck também ficou demais!
Valeu Combe


Yusef

Gabriel disse...

Esse é discografia básica. Totalmente majestoso. E nem preciso falar da resenha...

Deckard disse...

Este não é o melhor, mas com certeza o mais marcante album do Alice Cooper. Os detalhes das capas dos discos da saudades do tempo do vinil, quando a criatividade reinava. Parabens pelo grande album postado.

Mamede disse...

As resenhas do zorreiro, muito invejadas por mim... qria mesmo saber a sabedoria deste sábio neste mundo lindo do rock... o verdadeiro ROCK! Vlws de novo... sohta faltando suas resenhas pro BLS! xD>~~

ZORREIRO disse...

Agora não falta mais
Abs
E valeu a todos pelos comments

Michel Dorrian disse...

Depois de ouvir o Anthrax tocando I'M EIGHTEEN fiquei curioso pra conhecer alice cooper....pela resenha é bom! hehehe

RicardoRockV8 disse...

School's Out, 1972... A carteira escolar PERFEITA!!!
Billion Dollar Babies, 1973...Uma carteira de couro de cobra que ao abrir, uma grande nota de 1 bilhão de dolares estava lá, disponível, valendo cada acorde da titia e seus "comparsas", além de figurinhas da banda para destacar.
1974, Muscle Of Love...uma encomenda em caixa de papelão, e dentro dela...o garoto da escola cresceu e viu o resultado da bebedeira num puteiro!!!
From The Inside, 1979...abra as portas para um hospício!!!
Caraca, estamos falando de uma época onde com pouquíssima tecnologia se utilizava muito mais a imaginação, a arte, não só nos acordes, na revolução do rock, no que hoje são as bandas de tendência desse rock da molecada(até meu filho de 5 anos curte Tiatia Alice...é chegado no rock horror show. GUILHOTINAS, MONSTROS GIGANTES (que inspirou o MAIDEN)e uma enxurrada de psicodelias).
Realmente, digo sempre, o mundo mudou depois de Alice Cooper, Kiss, Flipperama (Pinball), motor V8 e do Rock In Rio I.
Valeu pelo post, pelo blog (que já coloquei nos meus favoritos).
Diga-se de passagem, grandes bandas regravaram A Titia: Ramones gravou 7 and 7 is, Megadeth, Antrax, e um tributo ao Alice Cooper com Bruce Dickinson, Dio e outros grandes monstros sagrados, afinal, estamos falando de um gênio, mestre e professor Vincent Furnier!