Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Machines Of Grace - Machines Of Grace [2009]


Aparentemente, o Savatage não vai voltar mesmo – ao menos em um curto espaço de tempo. Compreensível, afinal de contas, os envolvidos não seriam burros de abandonar o bem-sucedido Trans Siberian Orchestra para abraçar novamente um trabalho que não dá o mesmo retorno, tanto financeiro quanto em termos de popularidade. Sendo assim, o negócio é se agarrar aos poucos momentos em que alguns dos músicos se juntam novamente. Como é o caso do Machines Of Grace, grupo que resgata a parceria entre o vocalista Zak Stevens e o baterista Jeff Plate. Não dá para realmente considerar esse projeto como algo novo, pois sua concepção vem de antes mesmo da dupla se unir a Jon Oliva e companhia.

Tudo começou ainda no início dos anos 1990, quando Jeff e Zak, junto com o guitarrista Matt Leff, faziam parte da banda Wicked Witch. O vocalista e o guitarrista haviam estudado juntos no Instituto de Músicos da Califórnia. Após a graduação, se mudaram para Boston, onde conheceram o baterista. A reunião só ocorreria quase duas décadas mais tarde, quando tiveram que rebatizar o grupo para evitar problemas com quem já havia se apropriado dos direitos sobre o nome. Assim surgiu o Machines Of Grace, que teve sua formação completada pelo baixista Chris Rapoza, que também toca com Matt no grupo Trigger Effect.



Até mesmo o produtor da estréia é um amigo dos velhos tempos. Paul David Hager começou como homem de som da Wicked Witch, acompanhando-os ao vivo. Anos depois, se tornou um nome respeitado na área, trabalhando com artistas como Megadeth, Pink e Goo Goo Dolls. E ao contrário dos climas bem elaborados de outrora, aqui o negócio é Heavy Metal tradicional e direto, com muito groove na bateria, além de riffs e solos de guitarra no melhor estilo clássico. Um detalhe interessante vai para as passagens acústicas, que oferecem uma atmosfera às vezes densa, outras vezes de calmaria que casaram muito bem com a proposta.

Destaque para a dobradinha de abertura, com as excelentes “Just a Game” e “Psychotic”, mostrando mais uma vez porque Zak é um dos vocalistas mais versáteis de sua geração. “Innocence” traz as citadas características acústicas sem ser uma balada, trazendo uma combinação de elementos toda especial. E não é pelo clima mais ameno que Jeff Plate deixou de bater com força em seu instrumento. A balada “This Time” aparece em duas versões, uma elétrica e outra acústica no fim do álbum. Mas fico com a primeira e a aula de bom gosto, especialmente na guitarra de Matt. Vale citar também o belo jogo de vozes em “Breakdown”. Fechando o tracklist normal, “Better Days”, um Hard Rock dos bons.



Apesar de ser apenas um trabalho por diversão, o Machines Of Grace conta com qualidade suficiente para se tornar um dos grandes momentos da carreira de dois grandes músicos. Não foram realizadas muitas apresentações para divulgação, mas recentemente o quarteto excursionou como atração de abertura do Stryper. Se o seu negócio é um Rock pesado, com ótimas melodias e sem muita enrolação, pode baixar sem medo de ser feliz. Altamente recomendado!

Zak Stevens (vocals)
Matt Leff (guitars)
Chris Rapoza (bass)
Jeff Plate (drums)

01. Just A Game
02. Psychotic
03. Fly Away
04. Innocence
05. The Moment
06. Between The Lines
07. This Time
08. Breakdown
09. Soul To Fire
10. Promises
11. Bleed
12. Better Days
13. This Time (Acoustic)

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

8 comentários:

Anônimo disse...

Machines Of Grace – Machines Of Grace [2009]

92 MB
224 kbps

http://www.multiupload.com/NA2DL3V5K2

Junior disse...

Eu sou meio suspeito para falar sobre Savatage e suas ramificações. Esse álbum do MoG é muito bom, vale a pena ouvir.

Kaic O. disse...

Savatage é minha banda #1. Jon Oliva é um gênio da música. Adoro o Jon Oliva's Pain e o Machines of Grace, ambos são sensacionais. Mas não gosto nem de CIIC, nem de TSO. Belo post! Aproveito pra pedir um apoio da galera. Se puderem, leiam meu blog http://desolacao.blogspot.com/ Quem curtir podia comentar, mostrar pra amigos. Ia ser uma ajuda do caralho! Abraço!

Anônimo disse...

Obrigado!

jullecosta disse...

Faz tempo que estou inadimplente com os comentários da combe,mas em se tratando de Zak Stevens vou conferir se ele manda bem nos vocais nessa sua nova empreitada,se cantar a metade q cantou no SAVATAGE uma das minhas bandas favoritas machines of grace será um discasso.Parabéns pelo post....

Beto disse...

Impossível ser ruim qualquer coisa onde membros do savatage estejam envolvidos... certeza de boa música e o Machines of Grace não é diferente, nada menos que excepcional !!!

Anônimo disse...

Poderiam reupar esse álbum? |:

Anônimo disse...

Sou fa de Dio e Bruce Dickinson. E algum tempo tive o privilegio de conhecer Savatege e suas ramificaçoes e acho a voz do zak entre uma das eleitas do meu The Best. Fui ao show acustico aqui em Poa e o Zak fora do palco é um cara tri camarada. Abraços