Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Slash - Slash [2010]


A espera foi longa, mas depois de muito tempo, Slash lançou um aguardadíssimo álbum solo, auto-intitulado, no começo de 2010. Num bom golpe de marketing, o guitarrista convidou músicos de diferentes gêneros musicais para participar do registro, e nenhuma faixa teve o mesmo vocalista da outra - com exceção de Back From Cali e Starlight, cantadas pelo frontman do Alter Bridge, Myles Kennedy.

Ghost abre o registro com Ian Astbury (The Cult) e o ex-companheiro de banda de Slash, Izzy Stradlin. O grande entrosamento entre os guitarristas nos remete aos bons tempos de "Appetite For Destruction", mas com uma pitada de modernidade, que não tira a classe de forma alguma. Crucify The Dead conta com Ozzy Osbourne e uma letra ácida que o cantor afirma ter composto como resposta a Axl Rose caso fosse o "cartoludo".


A próxima é a polêmica Beautiful Dangerous, que traz Fergie (Black Eyed Peas) nos vocais. Trata-se de um bom hit single, que atingiu públicos diferentes e trouxe um 'quê' ainda mais contemporâneo ao disco. Back From Cali, com o já citado Myles Kennedy (Alter Bridge) é uma das melhores, e ironicamente por pouco não ficou de fora, pois foi colocada de última hora na tracklist.

Promise, com Chris Cornell (Soundgarden, Audioslave) é mediana, apesar de bem composta e bem tocada. Mas a seguinte, By The Sword, com Andrew Stockdale (Wolfmother), é um digno Rockão com influências bluesy e um dos melhores solos de Slash. Não é a toa que se tornou o primeiro single. O clima cai com Gotten, cantada por Adam Levine (Maroon 5), que até manda bem mas não convence.

Dr. Alibi é cantada por Deus, que atende pela alcunha de Lemmy Kilmister e comanda o Motörhead. Paulada de respeito. O ambiente pesado continua com o ótimo instrumental Watch This, uma brincadeira entre Slash, Duff McKagan e Dave Grohl (Foo Fighters, Nirvana), que aqui assume a bateria. Mas a leve I Hold On, com Kid Rock, e a péssima Nothing To Say, com M. Shadows (Avenged Sevenfold) seguem.



A ótima balada Starlight, segunda a ter Myles Kennedy nos vocais, salva o ouvinte do marasmo, ainda mais porque a próxima, Saint Is A Sinner Too, com Rocco DeLuca, é a pior do disco de longe. O fechamento fica por conta de Iggy Pop, com a pedrada We're All Gonna Die - e o título não reflete uma baita verdade?

O marketing dos vários vocalistas deu certo pois o álbum teve grande repercussão e uma grande turnê, que passou pelo Brasil recentemente, seguiu o lançamento. Nessa tour, a parceria entre Slash e Kennedy se estreitou e o guitarrista adiantou que o seu próximo trabalho solo será apenas com o cara no microfone. Espero que o homem da cartola realmente faça isso, porque apesar das ótimas vendas e de ter faixas incríveis, o disco não é muito linear e traz algumas canções pra lá de dispensáveis. Vale a pena conferir, mesmo assim.



01. Ghost (feat. Ian Astbury & Izzy Stradlin)
02. Crucify The Dead (feat. Ozzy Osbourne)
03. Beautiful Dangerous (feat. Fergie)
04. Back From Cali (feat. Myles Kennedy)
05. Promise (feat. Chris Cornell)
06. By The Sword (feat. Andrew Stockdale)
07. Gotten (feat. Adam Levine)
08. Doctor Alibi (feat. Lemmy Kilmister)
09. Watch This (feat. Duff McKagan & Dave Grohl)
10. I Hold On (feat. Kid Rock)
11. Nothing To Say (feat. M. Shadows)
12. Starlight (feat. Myles Kennedy)
13. Saint Is A Sinner Too (feat. Rocco DeLuca)
14. We're All Gonna Die (feat. Iggy Pop)

Vocalistas indicados acima
Slash - guitarra, violão
Chris Chaney - baixo (exceto faixas 8 e 9)
Josh Freese - bateria (exceto faixas 8, 9 e 12), percussão em 13
Lenny Castro - percussão

Músicos adicionais:
Taylor Hawkins - backing vocals em 2
Kevin Churko - backing vocals em 2
Joe Sandt - harpa em 5
Deron Johnson - órgão em 7
Anton Patzner - violino e viola em 7
Steve Ferrone - bateria em 12

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

18 comentários:

Anônimo disse...

Slash [2010]

http://www.mediafire.com/?o3wheka72dpkxuy

Katia Barbosa disse...

mto bom, Silver, pplmente para mim que foi ao show! Entretanto, este CD não corresponde a versão brasileira que possui mais duas músicas, a saber:

Paradise City" (feat. Cypress Hill & Fergie)
"Baby Can't Drive" (feat. Alice Cooper & Nicole Scherzinger)

Anyway, vlw pelo post.

Inté a próxima!

Silver disse...

De fato, Katia. A versão aqui postada é a standard, sem bônus. As faixas dessa versão estão em todas as versões do álbum.

Quem sabe depois eu não junto todas essas bônus para um novo post? Seria interessante, porque são várias versões. :)

Obrigado pelo comentário!

Parashowz disse...

O Facebook de voces é foda! O clipe do jeff scott soto que acabaram de postar foi de arrepiar!
Esse blog é fpda demais.

caique disse...

Há eu fui no show dele dia 07 de abril no HSBC Hall

Anônimo disse...

Vou conhecer, mais a respeito da gloria passada. Veremos.

jantchc disse...

gostei muito deste cd..

ate votei nele como o melhor cd de 2010 aqui na combe..

discordo do silver, gostei de absolutamente todas as musicas do cd menos uma...

a do iggy pop, achei muito repetitiva, bem chatinha...

todas as outras: rapidas, baladas, mid-tempo, todas ajudaram o albuma ser diversificado..

puta album...

Anônimo disse...

Tem que ouvir o som do japonês Koshi Inaba, no Bônus CD.
Muita gente vai pensar que o começo da música é o Axl cantando.
Mas o Koshi é milhões de vezes melhor, e tem um estilo de cantar que é poderoso. Basta ouvir os sons do B'z (É assim que é o nome do duo com o guitarrista Tak Matsumoto). Esses dois estiveram no álbum "The Ultrazone", do Steve Vai.

No mais, gosto muito da música que tem a participação da Fergie. Ela tem o espírito roqueiro e sua voz é fenomenal. Ela podia mandar o BEP catar coquinhos e ingressar de vez no Rock'n'Roll! Ela é muito melhor do que o pop descartável do BEP.

Long Live Rock'n'Roll!

João Carlos disse...

alo galera do combe,sempre estou aqui vendo as novidades, muito bom!!rock n´roll na veia!!!bom d++!!abraços, joao carlos , sertaozinho-sp

João Carlos disse...

muito bom o combe, sempre que dou uma olhada, so sonzera!!abraços galera, joao carlos, sertaozinho-sp

Luiz Gustavo disse...

jah tinha o albun mais tava cheio de demoS, mais vo baixar os outros 2 bonus! Vlw Combero!

Luiz Gustavo disse...

faltou a 'Mother Maria' com a Beth Hart TBEM!!!!

Silver disse...

A música Mother Maria não faz parte da versão Standard. É uma faixa bônus presente na edição Deluxe e na versão iTunes.

Anônimo disse...

O melhor!

ZORREIRO disse...

Fergie foi a melhor surpresa do hard rock dessa década.
Me refiro a surpresa, porque ninguém imaginava que poderia fazer o que fez nesse disco.
Postaço

serginho disse...

the best

Luiz Gustavo disse...

aew Silver, dah p fazer numa repostagem com Alice Cooper?? eh nois

alexsamaralns@hotmail.com disse...

Evolução de um eterno guitarrista que não usa das firulas pra sobreviver!