Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

terça-feira, 28 de junho de 2011

Sam Cooke – Greatest Hits [1998]



Acrescentemos à Combe um pouco de alma.

Entre os heróis da soul music norteamericana, Sam Cooke reinou soberano durante um curto espaço de tempo.

Nascido Samuel Cooke (Clarksdale, Mississippi, em 1931), o cantor é considerado um dos criadores do termo soul music, e um dos precursores do estilo. Como a época é antiga, essas afirmativas ficam mais por conta da tradição oral do que da efetiva documentação. Mas, independentemente do que se queira acreditar, o homem tinha uma voz de ouro. Tanto que seu apelido sempre foi The King Of Soul. O que tem em Clarksdale, afinal? Será a água?

Optei por uma coletânea lançada em 1998 porque entendo este ser um registro que realmente abrange o que há de melhor na curta carreira desse rei. Passageiros, quem ainda não teve contato com a soul music original, que chame o amor de sua vida e abra um bom vinho em frente à lareira neste inverno rigoroso. Essa é a verdadeira música para ouvir amando. E dizer que Julio Iglesias já se referiu assim à sua porcaria sonora. Aqui está o real deal, esqueça o espanhol de Miami.

Entre 1957 e 1964 (ano de sua morte prematura por um tiro disparado por uma camareira de hotel que alegou legítima defesa), o cara teve nada mais nada menos que 29 canções nas paradas americanas. E estamos falando de 7 anos no tempo dos reis.



A carreira solo surgiu após Cooke abandonar o grupo gospel Soul Stirrers, em 1957. No início, havia uma grande influência do blues e do rock de Chubby Checker em suas composições. Mas o ritmo foi desacelerando aos poucos, e é nas baladas que encontramos o ouro puro, lapidado pela mesma Specialty Records que gravou Little Richards e tantos outros sucessos da gênese do rock’n’roll.

Não vou falar de todas as músicas porque a coletânea é bem completa, mas a abertura, com You Send Me, me faz querer andar num Cadillac conversível e tomar uma Coca-Cola em garrafa de vidro de 250ml. Chiclete e jaqueta de couro preto completam o cenário, que traz a gata num vestidinho rodado e cabelo preso num rabo-de-cavalo. Sonhar é bom, e com Sam Cooke é ainda melhor.

Everybody Loves to Cha Cha Cha é ingênua demais. E é exatamente essa ingenuidade que a faz tão bonita. Only Sixteen é a música que hoje daria cadeia por pedofilia. Mas, para aqueles anos 50, fazia muito sentido. A juventude começava a se rebelar e a revolução sexual, que explodiu nos anos 60, tomava seus primeiros formatos. Chain Gang também traz um clima de picardia juvenil que soa... fofo. Se pensarmos que hoje ouvimos nas músicas palavras como “mano”, “cana”, “Ar-15”, e, bem, não cabe citar todas as barbaridades; aqui está uma ode à gangue juvenil com vocalizações soul que acabam trazendo sentimentos antagônicos. Afinal, é pra gostar ou não da gangue? Acabamos gostando.



Twistin’ the Night Away foi um dos maiores sucessos de Sam Cooke. Uma batida festiva e com uma harmonia ímpar. Cupid também foi sucesso. E é aquela que deve ser cantada no ouvido da gata enquanto o som rola no fundo. Mostre que você é sensível. Só cuide para não pedi-la em casamento movido pela forte emoção. Pense primeiro, ok? Se der tempo.

Um disco que entendi ser necessário em uma época de discussões acaloradas sobre temas que levam a absolutamente lugar nenhum. Uma época em que pessoas escrevem o que bem entendem na internet, despreocupadas com o sentimento de quem recebe a mensagem. Viva a alma humana. Sinta-a. Essa é a trilha sonora. Um abraço a todos.



Cupid draw back your bow
and let your arrow go
Straight to
my lover’s heart for me

Track List

1 You Send Me

2 (I Love You) For Sentimental Reasons

3 You Were Made For Me

4 Win Your Love For Me

5 Love You Most of All

6 Everybody Loves To Cha Cha Cha

7 Only Sixteen

8 Wonderful World

9 Chain Gang

10 Sad Mood

11 That's It, I Quit, I'm Movin' On

12 Cupid

13 Twistin' The Night Away

14 Having A Party

15 Bring It On Home To Me

16 Sugar Dumpling

17 Nothing Can Change This Love

18 Somebody Have Mercy

19 Send Me Some Lovin'

20 Frankie And Johnny

21 Little Red Rooster



Músicos que participam de todas as gravações
Sam Cooke (vocais)
Billy Preston (órgão)
Lou Rawls (backing vocais)

Link nos comentários
Link on the comments

Por Zorreiro

10 comentários:

Anônimo disse...

http://www.mediafire.com/?8sqhwqh442i51vq

Ricardo Brovin disse...

Concordo com você sobre discussões inúteis e so me arrependo por ter entrado nessa de responder esse tipo de coisa. Continuo achando a Combe o melhor blog da internet juntamente com a Van, os quais acompanha dia após dia! Mais uma vez parabéns a todos vocês pelo trabalho árduo e que trazem a nós um pouco mais de "alma"!!!Parabéns...

Gabriel disse...

Eu curto muito Soul, mas não consigo gostar do Sam Cooke. Mesmo assim, a resenha já valeu. Zorreiro sempre impressionando.

Gabriel disse...

Ahh, já ia me esquecendo.

Se me permitem, recomendo "Superfly" do Curtis Mayfield, a trilha sonora do filme de 1972 se não me engano. Soberbo demais!

Enfim, []'s

jesusbiblio disse...

ötimo post !! tem muiiita coisa de soul muito boa!! gosto bastante do Percy sledge! Nada a ver com o assunto mas postem o novo do queensryche ! tem o novo do dream tb !!!

Brotzmann disse...

Mas ahhhhhhhh !!!!
Me deu vontade de escutar o som, acho mais pelas palavras do Zorreiro, tais como cadillac conversivel, vinho, coca em garrafa de vidro... Sensacional, hehehe

Anônimo disse...

Parabens pelo material. Muito bom temperar este blog com um pouco de alma.
Douglastico

Natan Vieira disse...

Parabéns rapaz, felicidades a você nessa nova jornada econtinue postando esses sons e resenhas pra gente.
Abraços para você e seu garoto.

Digão disse...

Fiquei um tempo sem dar uma conferida no Blog. Eis que, enquanto rolava a barra de rolagem do meu mouse eu me deparo com essa pérola. Sam Cooke foi gênio, essencial para qualquer amante da música. Outro ótimo post, Zorreiro! Parabéns e muito obrigado!

Digão disse...

Confesso que fiquei um bom tempo sem dar uma conferida no Blog. Mas, enquanto estava checando as postagens, me deparo com essa pérola. Sam Cooke foi gênio e sua música é essencial a qualquer um que se diz apreciador de um bom som. Realmente, são músicas feitas com a alma. Ótimo post, Zorreiro! Parabéns pela resenha maravilhosa e muito obrigado por trazer para nós essa pepita!