Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sábado, 20 de agosto de 2011

9.0 - Too Far Gone [1990]


Interessante notar como o Hard Rock se proliferou no fim da década de 1980/início dos 1990 de tal maneira que muitas bandas passaram despercebidas pelo público. Por isso eu digo que, por mais que tenha seu lado negativo, a internet abriu uma possibilidade enorme para não apenas buscarmos sons novos, mas também resgatar alguns que se perderam no tempo, mesmo tendo a sua qualidade. O 9.0 é um desses casos. O quarteto norte-americano surgiu na ensolarada San Francisco, California, em meio a um zilhão de outros grupos do gênero e acabou lançando apenas esse disco, separando-se logo na seqüência.

De conhecido na formação, apenas o vocalista Peter Marrino, ex-Cacophony e Le Mans, com seu excelente registro de voz, remetendo bastante a David Reece (Accept, Bangalore Choir) e principalmente ao grande David Lee Roth. A sonoridade é o típico Hard Rock da época, com exímios instrumentistas e influências de Van Halen, especialmente graças ao guitarrista Craig Small, que obviamente mostra ter bebido bastante nessa fonte, além de lembrar algo de Marty Friedman e Paul Gilbert em alguns momentos. Ou seja, apenas referências das boas, mais um motivo que serve de convite para os adeptos de plantão conferir o play.



Sobre as músicas, a faixa-título abre os trabalhos já mostrando o poder de fogo dos cidadãos. A seguir “Live for the Moment”, bem de acordo com o som que dominava aquele momento. Já “Gypsy Queen” chega a lembrar o Aerosmith dos gloriosos tempos, enquanto “First of My Generation” é descaradamente inspirada em “Hot for Teacher”. Em “My Little Sister” parece que baixou o espírito DLR em Peter, de tão semelhante. A baladinha “Wish You Still Were Mine” vai agradar os saudosistas por acender seus isqueiros e balançar os braços para os lados nos shows. Para terminar, o som que leva o nome da banda, um rockão festeiro de primeira.

Soa como um monte de coisas que a gente já ouviu, sentimento que perdura durante toda a audição. Mas ainda assim é muito bem feito e executado por quem definitivamente entende do riscado. E vai fazer você lembrar uma época que não volta mais. Só por isso, já é válido.

Peter Marrino (vocals)
Craig Small (guitars)
Michael Andrews (bass)
Ray Luzier (drums)

01. Too Far Gone
02. Live for the Moment
03. Gypsy Queen
04. Louisiana Overload
05. First of My Generation
06. I’m Ready
07. Little Sister
08. Wish You Still Were Mine
09. Hands Up
10. 9.0

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

9 comentários:

Anônimo disse...

9.0 – Too Far Gone [1990]

38 MB
128 kbps

http://www.multiupload.com/0PMUETBKCW

Ricardo Brovin disse...

É por essas e outras que a combe é o melhor de todos, sem puxação de saco, trazem inovação, resgate de bandas boas e perdidas no tempo, além de posts lokos como o do Falcão!!! Sempre serei um fã da equipe!!!

Victor Klinger disse...

O Ricardo Brovin disse tudo... valeu, Combe.

Dynasty disse...

Mais uma que perdeu o bonde da história...rsrsr. Valeu pela postagem. Abraço a todos. Concordo com o Ricardo Brovin.

Hairbanger disse...

faz muito tempo que não posto aqui, mas esse post merece meu comentário! Belíssimo trabalho! Vale a pena ouvir Dare Force, trabalho com David Reece nos vocais antes do Bangalore Choir e Accept!

Eduardo Paiva disse...

Baixando para conhecer a raridade!
Valeu Jay!

Taliban Sexy Trucker disse...

Caras, estava atrás desse cd já tinha um tempaço, depois que formatei minha máquina perdi um monte de coisas, valeu mais uma vez...

Ito disse...

Grande Taliban, como já dizia o Osama, particiona!!!!

Anônimo disse...

amo essa historia e as bandas hard/glam dos anos 80 perdidas no tempo