Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Whitesnake - Good To Be Bad [2008]


E já que estou de volta após um mês de mudanças e adaptações pós-cirurgícas, nada melhor do que ter uma postagem para mais uma vez falar de Whitesnake. Como todos já sabem, o Whitesnake é uma de minhas bandas de cabeceira e David Coverdale junto com Bruce Springsteen são meus maiores heróis dentro da música, e que suas letras estão as que mais definem minha personalidade, algumas vezes romântica e por outras vezes meio que desiludida e de saco cheio de esperar por algo que às vezes penso ser ilusório.

Conheci a banda em 1997 quando comprei o "Restless Heart" e daí por diante fui obrigado a ficar por onze anos na espera de um lançamento do grupo, e que saciasse a vontade de um fã que só pôde ver um lançamento de sua banda predileta. E não posso negar que fiquei satisfeito demais quando comecei a ouvir sobre os rumores de lançamento de "Good To Be Bad" e aguardei ansiosamente por seu lançamento. Ainda mais ao ver alguns membros que faziam parte do grupo e muitos dos quais eu gostava muito como a dupla de guitarristas Reb Beach e Doug Aldrich, que sempre respeitei em todos os seus trabalhos.

O veinho ainda canta demais!

E como eu fiquei feliz ao ouvir esse disco pela primeira vez! David Coverdale mostrou que pra quem é gênio podem se passar vários anos, e mesmo que seu alcance vocal não seja o mesmo de outrora, ainda é assombroso e mostra que ele cuidou muito bem de sua voz, e sem falar que ele continua aquele compositor de mão cheia que aprendi a apreciar desde o início de minha adolescência. Doug Aldrich é um monstro nas seis cordas e Reb Beach, ainda que mais contido, adiciona peso e uma modernidade bem vinda para o grupo, sem falar que todo o restante do grupo trabalha muito bem, e arranca um sorriso de orelha a orelha de qualquer fã do grupo.

E para iniciar os trabalhos, temos a pesadona "Best Years", em que a banda desce o braço sem dó e piedade alguma e pode assustar quem não esperava tamanha porrada nos ouvidos logo de cara, e mostra como Coverdale ainda tá com o gogó afiado e potente. Se o peso da abertura lhe assustar, vá diretamente para a oitentista e cativante "Can You Hear The Wind Blow?", que parece recém saída como uma faixa bônus do clássico "1987" com uma mixagem mais caprichada e moderna, e que grudou logo na primeira audição deste. "Call On Me" volta ao peso da faixa de abertura, com a dupla Aldrich/Beach tocando demais, com solos e riffs monstruosos. "All I Want All I Need" é uma baladaça daquelas que só Coverdale sabe fazer com maestria, carregada de emoção e pronta para fazer sangrar corações apaixonados.



Mas a pancadaria volta a rolar solta com hards vigorosos como a faixa-título, "All For Love" e "Got What You Need" mostram que a banda não estava para brincadeira, onde o peso mostrado é realmente descomunal, com destaque para a dupla de guitarrista novamente, com riffs pesados e ensandecidos. "A Fool In Love" presta uma homenagem para a primeira fase do grupo, com seu andamento cadenciado e o flerte descarado com o blues rock que corre pelas veias de Coverdale. "Lay Down Your Love" é outra faixa que poderia ter saído do clássico 1987, onde até vagamente lembra o andamento da espetacular "Still Of The Night". "Summer Rain" é outra baladona característica do grupo, o que por si indica que é muito difícil de ser ruim. "'Til The End Of Time" fecha o disco com uma balada acústica e uma letra derretida, que mais uma vez faz referência a fase inicial do grupo e fecha este registro de maneira bela.

Na minha opinião, é disparado o melhor disco do grupo desde o clássico "1987", e deu um novo rumo à carreira do Whitesnake, tanto que tivemos essa mesma direção (ainda que com mais influências de blues) seguida no ótimo "Forevermore" lançado este ano. Um discasso que vai agradar em cheio aqueles que curtem um hard rock bem feito e que lhe fará ficar ainda mais fã de um dos maiores frontmans que o rock já apresentou.





1.Best Years
2.Can You Hear the Wind Blow
3.Call on Me
4.All I Want All I Need
5.Good to Be Bad
6.All for Love
7.Summer Rain
8.Lay Down Your Love
9.A Fool in Love
10.Got What You Need
11.'Til the End of Time



David Coverdale - Vocais
Doug Aldrich - Guitarra
Reb Beach - Guitarra
Timothy Drury - Teclado
Uriah Duffy - Baixo
Chris Frazier - Bateria


By Weschap Coverdale

7 comentários:

Anônimo disse...

http://www.multiupload.com/XIQXTX68HB

Ricardo Brovin disse...

Concordo, Coverdale é Gênio!!!valeu...

Fernando disse...

A trilha sonora pra uma noite a dois

Victor Nazário disse...

Mr. Coverdale ainda canta muito e continua cheio de carisma.
Mas eu sou suspeito pra falar.
Mas de qualquer jeito, valeu galera pelo post !!!!
Abraços !!!

Anônimo disse...

Coverdale é Coverdale o Cara estagiou como vocalista no só no Deep Purple e depois só fez pós graduação e doutorado do Rock no Whitesnake, o cara pra mim tem o toque de midas no mundo do rock onde ele se envereda se dá bem, carreira solo, com o Page. Uns dos meus três preferidos front man do rock ao lado do Ian Astbury e Paul Stanley e sua melhor fase no Whitesnake foi entre Slide it in, Whitesnake e Slip of the Tongue, onde passou musicos como Steve Vai , John Sykes, Adrian vanderberg,Cozy Powell, só feras...

Célio Muffolo - Rio Claro SP

jantchc disse...

se vem do WS tem qualidade..

ainda não ouvi um cd do dr. coverdale q seja ruim..

só o acustico dele q não me agradou, mas de resto o cara mata a pau..

Rafael (Melão) disse...

Opa! Pra ir aquecendo pro show de setembro!!