Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Sebastian Bach – Kicking & Screaming [2011]


Foi tanto falatório, que não tinha como não criar expectativa. Mas o fato é que Sebastian Bach venceu muitas barreiras desde que lançou Angel Down. Aquela figura chamada de Barbie por alguns roqueiros das antigas passou a ser reconhecida pelas gerações posteriores, forçando até mesmo o respeito dos barbados e pançudos que se acham eternos sabedores. Algum tempo depois, ele retorna com Kicking & Screaming. Não, Tião – como ficou carinhosamente conhecido por esses lados – jamais apagará a imagem de vocalista do Skid Row. Mas pode conviver com ela, assim como outros cantores lendários já fizeram.

Aqui, podemos percebê-lo mais melódico, menos agressivo em comparação ao trabalho anterior. Mas sem perder um pingo de qualidade. E o grande trunfo está no novato Nick Sterling, um talento acima da média. O garoto manda ver riffs e solos com a categoria de um veterano, formando uma dupla e tanto com o dono da festa. Isso já fica claro na faixa-título, misturando todas as características que encontramos no play. E a levada de Bobby Jarzombek é simplesmente delirante. O peso com toques britânicos aparece em “My Own Worst Enemy”, verdadeiro convite ao headbanging com linhas de guitarra emocionantes.

“Tunnelvision” traz a participação de John 5. E apesar de seu trabalho mais conhecido ser com Marylin Manson, execrado pelos mais radicais, é inegável que trata-se de um dos maiores talentos de sua geração. Certo toque de modernidade é notado, mas trata-se de um Hard Rock potente, dos bons, lembrando até algo do álbum Live To Win, de Paul Stanley, que também teve John participando. Só que o bicho pega para valer é na seguinte, “Dance On Your Grave”, cacetada certeira com baixo pulsante. Vibração totalmente oitentista, com Bach fazendo sua tradicional gritaria. Mantendo o nível lá em cima, “Caught In a Dream” mostra todo o entrosamento do trio.



Um clima mais Rock and Roll toma conta em “As Long As I Got The Music”, uma ode à vida típica de um músico. Um momento mais calmo aparece em “I’m Alive”, apenas preparando terreno para “Dirty Power” e sua pegada matadora, navegando até mesmo por mares mais pesados que o habitual. “Live The Life” possui um instrumental que parece derivado de “Monkey Business”. Mas claro que, como todo filho, tem alguma característica diferente do pai. No entanto, a lembrança é inevitável. Falando em inevitável, é claro que o disco não poderia passar sem uma balada. E “Dream Forever” cumpre seu papel com louvor, embora Tião já tenha se saído bem melhor nessa área.

Um groove de primeira dá as caras em “One Good Reason”, outra que remete aos velhos tempos sem perder o sabor de novidade. Outra que vai para o lado mais moderno é “Lost In The Night”, onde Nick parece ter tomado uns goles de Black Label, se é que vocês me entendem. Natural, afinal de contas ele possui influências mais atuais que as de Sebastian, o que é muito saudável para a parceria. Fechando de vez, a sentimental “Wishin’”, trazendo um pouco de romance ao ambiente. Com um belo arranjo, poderia facilmente figurar entre os hits nas rádios de antigamente. Belo modo de fechar a conta.

É difícil traçar um simples paralelo de Kicking & Screaming com os grandes clássicos da carreira de Sebastian Bach, especialmente os dois primeiros do Skid Row. É outra época, outra realidade e o que entrou para a história dificilmente será subtituído, até pelo impacto que teve. Até por isso, o recomendável é escutar sem ter pré-conceitos estabelec idos em mente. O que não muda é a capacidade de fazer um Hard/Heavy pegajoso e competente. E isso já basta.

Sebastian Bach (vocals)
Nick Sterling (guitars, bass)
Bobby Jarzombek (drums)

01. Kicking & Screaming
02. My Own Worst Enemy
03. Tunnelvision
04. Dance On Your Grave
05. Caught In A Dream
06. As Long As I Got The Music
07. I'm Alive
08. Dirty Power
09. Live The Life
10. Dream Forever
11. One Good Reason
12. Lost In The Night
13. Wishin'

Link nos comentários
Link on the comments


JAY

31 comentários:

Anônimo disse...

Sebastian Bach – Kicking & Screaming [2011]

102 MB
256 kbps

http://www.multiupload.com/0C3SKH1AVR

Rex Niskke disse...

ancioso pra escutar esse disco,escutei umas samples ontem e soavam ótimas e depois dessa resenha intao... nem se fla!!!! thanks again combosa \o/

Anônimo disse...

Sempre com os lançamentos! Parabéns! Bora ouvir rock, porque no Rock(sic) In Rio ta dificil...

Ron Mick disse...

Olha!!!
Qdo eu penso que vc atingiu o limite, Jay, eis que nos brinda com uma MARAVILHA dessas!
Long live Tião!
Long live Combão!

Taliban Sexy Trucker disse...

Cara, eu vou chorar... kkkkkkkkkkkkkkkkk...
Véi, tava esperando muito por isso, vou começar a gritar e chutar agora...

Anônimo disse...

Sempre curti muito o trabalho do Skid Row, principalmente porque além de ótimos músicos, também faziam um estilo mais cru de Hard Rock, sem apelar para o visual "bandida".
Os dois primeiros trabalhos do SR são referência do que se fazia de melhor na época, tanto que isso fez o público feminino crescer proporcionalmente (sabemos o porquê, mas não é o caso aqui) em relação às outras bandas.
Foi bom para o Rock até então, e uma pena que logo depois do Monsters Of Rock de 1996, a banda tenha degringolado.
E o legal é ver que nesses tempos de modinha colorida, os velhos continuam na área, impondo respeito.

A resenha está muito legal.

Long Live Rock'n'Roll!

Ito disse...

Hj começa aquele festival sem vergonha de "Rock" no qual participam entre outras pérolas Claudia Leite e Ivete "Semgalo", uma vergonha tratar o rock dessa maneira, quem tem metal no sangue deveria, como eu, boicotar completamente essa palhaçada...

Vlw pelo post, baixando.

Anônimo disse...

baaaaach ehehe tri hein vamos curti pra caramba o outro disco vamos ver como esse está + com certeza deve estar no minimo excelente!

Eduardo Paiva disse...

Estava ansioso para ouvir esse álbum!
Pela resenha do Jay, parece que está muito bom!
Mais uma vez, a Combe nos oferece em primeira mão!
Baixando!
Valeu Jay!

Anônimo disse...

obrigado...sempre obrigado!!!!

Henrique disse...

Incrível!
Valeu

Weschap Coverdale disse...

Mais uma vez o Jay arregaçando tudo! VOU CHORAR AQUI!

Weschap Coverdale disse...

E me perdoem o trocadilho, mas Jay, você gritou e chutou tudo nessa bagaça com esse post!

Peter Penteado disse...

Bastião tá mandando bem desde o álbum anterior, faz falta pro Skid Row.

Nei disse...

Ainda não escutei, mas se for do nível do último, excelente ... baixando

dnlz disse...

diversão garantida!!!! Valeu!!!

Edu Rogerio ... disse...

carambaaaaaa !!!

ancioso pra ouvir este disco !!!

ZORREIRO disse...

Uma única observação sobre esse disco: pouquíssimos rockers estão fazendo algo de tamanha qualidade hoje em dia.
Ouvi todo e achei simplesmente irretocável. É Tião na cabeça.
Demais

Alceu disse...

Opa! Baixando now!! Valeu pessoal por mais esse post Rock n' Roll!!

Junior disse...

Opa! Vamos dar uma conferida pra ver o que ele aprontou dessa vez.

[]s

Anônimo disse...

Por aí existem vários blogs, igual à esse que tem o bom e o velho ROCK N´ROLL, tá difícil.

Lontra Log´s disse...

Uou show de bolaa ai sim..

Big Jr. disse...

Parabéns.... Muito Bom mesmo!!!!

Anônimo disse...

Olá.
Postagem mais do que aguardada, a Combe tá de parabéns.

Se eu não me engano, o John5 foi um dos compositores do álbum, ou seja, boa parte dos riffs é de autoria dele. O Nick Sterling seria na verdade co-compositor.
Quem acompanhou as informações a respeito do Bach e das gravações do album notou que ele mesmo disse isso.
Se comparar com alguns albuns solo do John5 verão levadas e sons bem parecidos, por isso minha suspeita.

No mais, o album emplaca como um dos melhores lançamentos desse ano, sem dúvida.

Wanderson Picoli disse...

Simplesmente, sensacional!!!

Sebastian manda muito bem ainda.

Essa formação, merece até um registro ao vivo.

Valeu.

Ylê Axé disse...

Bach é como vinho: a cada ano, melhor fica.

Anônimo disse...

Foda! \õ/

Botto KIller disse...

\,,,/

Anônimo disse...

fodaa

Anônimo disse...

Mais legal do q eu esperava

Tailz Foxx disse...

Quero parabenizar o blog por estar de volta , e estou ancioso para ouvir esse novo play do Bach *-*