Lembre-se

Comentar em alguma postagem não irá lhe custar mais do que alguns segundos. Não seja um sanguessuga - COMENTE nas postagens que apreciar!

Os links para download estão nos comentários de cada postagem.

Acesse: www.vandohalen.com.br

domingo, 11 de setembro de 2011

Winger - Karma [2009]


Apesar de ter virado piada no meio headbanger por conta das desavenças com o Metallica e a equipe de Beavis & Butt-Head, o Winger conquista cada vez mais fãs no meio metálico. Não apenas por seus competentes músicos, provavelmente entre os mais habilidosos da safra oitentista e farofeira do Hard Rock, mas também pelo poder que seus trabalhos apresentam. Até porque, de nada adianta a maestria em um instrumento se não há um senso criativo aguçado.

Da esquerda pra direita: Rod Morgenstein,
Reb Beach, Kip Winger, John Roth

Qualquer vestígio de farofa é deixado em “Karma”, quinto álbum do conjunto, lançado em 2009. O disco é um verdadeiro convite para a bateção de cabeça, sendo o mais pesado da carreira do Winger. Mas não se trata apenas de uma reafirmação de clichês, pois os caras conseguem aliar peso e melodia de forma incrível. A sensação é de que tudo de melhor da trajetória do conjunto foi jogado em um caldeirão e gerou um novo produto.

Em “Karma”, afinações mais baixas e timbres mais graves foram adotados. Além disso, a ótima produção do líder Kip Winger colabora para a densidade do play. Outro fator que colabora é a ausência dos famigerados temas bestas das letras Hair Metal. Temáticas obscuras, constantes nos trabalhos solo de Kip, tomaram o posto antes ocupado por bobagens enunciadas, por exemplo, em Seventeen – que é uma excelente canção, mas de péssima letra.



O grupo soa perfeito, mas é impossível não destacar o trabalho isolado de cada integrante. A bateria de Rod Morgenstein parece simples numa primeira audição, pela falta de firulas desnecessárias, mas sua rítmica quebrada e sua mão pesada são diferenciais e essenciais no registro. As linhas de guitarra de John Roth e Reb Beach estão inspiradas, em especial este, um raro exemplar de guitarrista que alia técnica a senso melódico de forma apurada. O grande Kip Winger proporciona boas linhas de baixo, bem como vocais poderosos. Um dos únicos grandes vocalistas dos anos 1980 que ainda canta de verdade e arrisco dizer que sua voz melhorou em comparação ao passado.

A tarefa de escolher destaques particulares na tracklist é complicada pois, diferente de registros atuais de seus contemporâneos, “Karma” não traz nenhum filler. A audição empolga do início ao fim. Todavia, há faixas tão grandiosas que merecem ser citadas, tais como a paulada de abertura Deal With The Devil, a imponente Pull Me Under, a arrastada Supernova e as baladas After All These Years e Witness.



01. Deal With The Devil
02. Stone Cold Killer
03. Big World Away
04. Come A Little Closer
05. Pull Me Under
06. Supernova
07. Always Within Me
08. Feeding Frenzy
09. After All This Time
10. Witness
11. First Ending (Instrumental Bonustrack)

Kip Winger - vocal, baixo, violão, teclados
Reb Beach - guitarra solo, backing vocals
John Roth - guitarra base, backing vocals
Rod Morgenstein - bateria, piano em 11

Músico adicional:
Cenk Eroglu - teclados, guitarra base

(Links nos comentários - links on the comments)

by Silver

12 comentários:

Anônimo disse...

Winger - Karma [2009]

Download link:

http://www.multiupload.com/ZIQ6UUZZA3

Anônimo disse...

Grande post!
Valeu!

AlBassPlayer disse...

O Winger sempre foi uma banda boa, como a maioria formada nos anos 80 é. "Karma" dá uma guinada na carreira dos caras para um som mais pesado, e, o resultado, só poderia ser muito bom.

Anônimo disse...

O primeiro álbum 'Winger' é uma ótima apresentação da banda, claro que os temas não se comparam com os atuais, mas a guitarra de Reb Beach e a voz de Winger são os grandes destaques, além das ótimas músicas, com certo apelo Pop, embora tenham um peso diferente de outras bandas da época.
O segundo álbum 'In The Heart Of The Young' é bom, mas quando chega o terceiro trabalho, 'Pull', a coisa pega pra valer. Músicas poderosas e bem intensas, mas em um período péssimo para esse tipo de som. Um grande hiato até o 'IV' se seguiu. Um álbum um pouco mais difícil de digerir, as músicas não são "chiclete" e fica complicado destacar alguma música.
Quando ouvi 'Karma', achei bem legal, e não à toa, continuo curtindo muito o som do Winger, além da carreira de Reb Beach, tanto no Dokken quanto no Whitesnake, incluindo também seu álbum solo, 'Masquerade'.
Espero que a banda lance mais trabalhos!

Long Live Rock'n'Roll!

Renato disse...

Cara, o solo de 'Witness' vale o CD inteiro.

Anônimo disse...

Fim de feira..

Gus disse...

baixando pra conferir, só conheço a famosinha Miles Away (comercial da Hollywood??)

\m/

Eduardo disse...

Fodastico! Quem não tem, baixe!

jantchc disse...

to ouvindo essa semana o boot deles q vcs postaram..

nota 10..

to ouvindo a discografia deles..

Marcelão disse...

Winger não é só Miles Away. São excelentes músicos. Esse disco é muito bom. Fuck Beavis and Butthead.

Anônimo disse...

SURPRIENDENTE

Carlos A. disse...

Mais uma banda que vou escutar através da combosa!É nois! Vamo ver se é bão mesmo........